GOL registra receita líquida recorde de R$3,7 bilhões no 3T19, crescimento de 28% comparado ao 3T18A margem EBITDA de 31% no 3T19 é a maior registrada desde 2006


A GOL Linhas Aéreas Inteligentes, líder do mercado aéreo doméstico brasileiro, anuncia hoje o resultado consolidado do terceiro trimestre de 2019 (3T19). A receita líquida atingiu R$3,7 bilhões, a maior já registrada pela Companhia em um terceiro trimestre, crescimento de 28,3% comparativamente ao 3T18.A margem EBITDA atingiu 30,7% no 3T19, aumento de 11,8 p.p. na comparação trimestral. A projeção da GOL para margem EBIT e margem EBITDA em 2019 é da ordem de 17% e 29%, respectivamente.A Receita por Passageiro Quilômetro Transportado (RPK) aumentou em 12,8% totalizando 11,1 bilhões no 3T19, impulsionada pelo crescimento de 13% no número de passageiros transportados, enquanto o acréscimo em Assento Quilômetro Ofertado (ASK) foi de 7,6%.A Companhia transportou quase 10 milhões de Clientes no trimestre, crescimento de 13% comparado com o mesmo período do ano anterior, resultando em um market share doméstico de 38%, segundo dados da ANAC. No segmento corporativo, de acordo com os dados da ABRACORP, 39% dos passageiros voaram pela GOL.R$463,2 milhões de dívida foram amortizados no trimestre. “A forte demanda de Clientes, principalmente no mercado corporativo, aliada à nossa disciplina de capacidade, nos permitiu um resultado operacional excepcional no terceiro trimestre. A taxa de ocupação aumentou em 3,8 p.p. e foi a maior já registrada nesse período”, comentou Paulo Kakinoff, Diretor Presidente da GOL.A GOL é a líder nos principais aeroportos com alta densidade de tráfego no Brasil. A malha aérea da Companhia, com mais de 750 voos diários utilizando uma frota única de Boeing 737, permite a mais alta conectividade, integrando os maiores mercados e destinos mais procurados no Brasil. A utilização de aeronaves atingiu 12,6 horas bloco/dia no trimestre.“Continuamos com a expansão sustentável de capacidade, crescendo para novos mercados regionais por meio do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para os principais destinos de viagens do Brasil no Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e Salvador, e iniciamos também operações para Cancún, no México, o 14º destino internacional e aonde somos a única Companhia aérea com voos diretos partindo do aeroporto de Brasília”, disse Kakinoff.No terceiro trimestre, a GOL recebeu sua mais alta classificação da Fitch desde 2013: B+ no Issuer Default Ratings de moeda estrangeira e os bônus internacionais; e A- (bra) na sua escala nacional. Também, a GOL emitiu um valor adicional nos seus Exchangeable Senior Notes, no valor de US$80 milhões, arrecadando US$96 milhões em recursos brutos e aumentando o total da operação para US$425 milhões.Richard Lark, Diretor Vice-presidente Financeiro, afirmou: “Nossas metas financeiras de longo prazo permanecem inalteradas: manter um balanço sólido e ampla liquidez; retornar ao nível de rating de crédito BB; gerar robustos fluxos de caixa operacionais e livres; e aumentar os lucros, margens e retornos”. SumárioFortes indicadores operacionais: a Receita por Passageiro Quilômetro Transportado (RPK) aumentou em 12,8% totalizando 11,1 bilhões no 3T19, impulsionada pelo crescimento de 13% no número de passageiros transportados, enquanto a evolução em Assento Quilômetro Ofertado (ASK) foi de 7,6%. A forte demanda de passageiros e o gerenciamento dinâmico de receitas permitiu à GOL compensar os aumentos nos custos unitários operacionais. A Companhia atingiu: Yield médio por passageiro de 31,50 centavos (R$), um aumento de 14,8% na comparação trimestral;Taxa de ocupação média de 82,9%, um aumento de 3,8 p.p. comparado ao 3T18;Pontualidade de 91,2% no 3T19, de acordo com a metodologia Infraero e dados fornecidos pelos principais aeroportos. Receita recorde: a receita líquida atingiu R$3,7 bilhões, a mais alta já registrada pela Companhia, um crescimento de 28,3% sobre o 3T18. A GOL transportou 9,8 milhões de Clientes no trimestre (+13,0% em relação ao 3T18), sendo 9,2 milhões no mercado doméstico (+11,4% em relação ao 3T18) e 0,6 milhão no mercado internacional (+48,6% em relação ao 3T18). A Receita Líquida por Assento Quilômetro Ofertado (RASK) foi de 27,67 centavos (R$), aumento de 19,2% em relação ao 3T18. A Receita de Passageiros Líquida por Assento Quilômetro Ofertado (PRASK) foi de 26,12 centavos (R$), aumento de 20,4% em relação ao 3T18. A projeção de receita líquida para 2019 é de aproximadamente R$13,7 bilhões. Custos controlados: o custo unitário baseado no Custo por Assento Quilômetro Ofertado (CASK) excluindo despesas não recorrentes, aumentou em 5,8%, de 21,28 centavos (R$) no 3T18 para 22,51 centavos (R$), principalmente devido ao crescimento de despesas com pessoal, aumento de depreciação e gastos com passageiros. Custos com combustível por ASK caíram 6,7%, consequência da redução de impostos sobre querosene de aviação, parcialmente compensados pelo consumo adicional de 5 milhões de litros devido aos atrasos do MAX. O CASK ex-combustível, excluindo despesas não recorrentes, subiu em 14,2% em razão de vários fatores: Um aumento de 18,4% na despesa com pessoal, principalmente devido a um crescimento de 20% nos impostos federais sobre folha de pagamento, um dissídio de 3,6%, e a contratação e treinamento de 723 novos colaboradores (versus o 3T18) devido à expansão das operações, novas rotas e bases;Um aumento de 37,3% na depreciação decorrente da inclusão de seis aeronaves adicionais na frota e a alteração da vida útil econômica de manutenção de grandes componentes capitalizados;Aumento de aproximadamente 10% nas taxas de pouso e navegação cobradas pelos vários administradores aeroportuários. A GOL tem os menores custos unitários no mercado. A projeção de CASK ex-combustível para 2019 é de 14,5 centavos (R$).Margens saudáveis: devido ao forte controle de custos e gestão da capacidade e dos yields, a Companhia obteve lucro operacional pelo 13o trimestre consecutivo. A demanda no 3T19 permitiu que a GOL atingisse margem EBIT de 18,6%, a maior desde 2006. O lucro operacional (EBIT) foi de R$691,9 milhões, R$450,5 milhões superior em relação ao 3T18. A margem EBITDA chegou a 30,7% no 3T19, aumento de 11,8 p.p. na comparação trimestral. A projeção da GOL para margens EBIT e EBITDA em 2019 é da ordem de 17% e 29%, respectivamente.Fortalecimento do balanço: a GOL apresentou geração de caixa operacional de R$1,1 bilhão no trimestre. A liquidez total atingiu R$4,0 bilhões, R$396,7 milhões superior em comparação a 30/06/2019 e R$1 bilhão maior ante 30/09/2018, já incluindo pagamentos de dívida de R$935,6 milhões no trimestre. A depreciação do Real frente ao dólar foi de 4% (final do período), causando perdas com variações cambiais e monetárias de R$623 milhões. A relação da dívida líquida (excluindo os bônus perpétuos) sobre EBITDA UDM foi de 2,9x em 30/09/2019. Comentários da Administração sobre os Resultados A forte demanda de Clientes, principalmente no mercado corporativo, aliada à disciplina de capacidade da GOL permitiu um resultado operacional excepcional no terceiro trimestre. A Companhia é líder em seis dos dez principais aeroportos com alta densidade de tráfego no Brasil. A malha aérea da empresa, com mais de 750 voos diários em uma frota única de Boeing 737, permitiu a mais alta conectividade, integrando os maiores mercados e destinos mais procurados no País.No trimestre, a Companhia continua com a expansão sustentável de capacidade, crescendo para novos mercados regionais por meio do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e para os principais destinos de viagens do Brasil no Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e Salvador. No trimestre, a GOL aumentou sua capacidade em 14% na ponte aérea São Paulo-Rio utilizando os Boeing 737-800, contribuindo com o crescimento de market share nessa rota. No ano, nove destinos regionais foram comunicados utilizando as aeronaves 737-700 e, no terceiro trimestre, foi anunciado o início da operação de voos diretos da cidade de São Paulo para Cascavel, Passo Fundo e Vitória da Conquista, nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia, respectivamente.A GOL consolidou suas parcerias operacionais com o início de 23 novas rotas regionais inauguradas neste trimestre. Com esses novos destinos, juntamente com os parceiros, a GOL passou a atender a mais de 100 cidades brasileiras, com uma malha cada vez mais completa e integrada.A Companhia continuou sua expansão internacional no trimestre. Foi anunciado o início da venda de passagens aéreas para a rota direta entre Manaus e Orlando, o 30º destino fora do País e aonde a GOL é a única empresa aérea com voos diretos ligando o aeroporto da capital do Amazonas. Com isso, torna-se assim a terceira cidade a receber decolagens sem escalas ou conexões para os Estados Unidos, ampliando a agilidade e o conforto já oferecidos nos voos da GOL, possibilitando também uma rota direta dos Clientes americanos à região Norte do Brasil. “Nossa expansão internacional nos permite oferecer a melhor experiência de viagem para Clientes corporativos e de lazer em toda a região”, comentou Paulo Kakinoff, Diretor-presidente da GOL.Apesar da paralisação temporária do 737 MAX, a malha aérea da GOL vem apresentando um bom desempenho e as perspectivas financeiras para final de 2019 permanecem sólidas. A utilização de aeronaves da Companhia atingiu 12,6 horas bloco no trimestre. A empresa possui flexibilidade no plano de frota, incluindo a possibilidade de arrendar mais aeronaves. Com base na mais recente previsão da Boeing, a estimativa de retorno do MAX pelos órgãos reguladores competentes continua para dezembro/2019.“Seguiremos com o plano de crescimento, gerenciando a flexibilidade do nosso planejamento de frota, que construímos ao longo dos anos. Isso nos permite ajustar o tamanho de acordo com a necessidade da Companhia e do mercado, assim como nos possibilita uma rápida reorganização quando são necessárias interrupções temporárias no fornecimento”, completou Kakinoff.“Todos os procedimentos em relação ao 737 MAX estão sendo acompanhados tanto por nós quanto pelos principais órgãos reguladores da aviação mundial, o que reforça nossa confiança de que o 737 MAX representará uma das aeronaves mais seguras do mundo”, disse Kakinoff.Na sequência de uma determinação de aeronavegabilidade emitida pela FAA no início de outubro, a GOL colocou 11 aeronaves em manutenção não planejada. Aproximadamente 3% dos Clientes, que adquiriram passagens para o período compreendido entre 10 de outubro de 15 de dezembro de 2019, foram reacomodados em outros voos da própria empresa ou de parceiros de acordos interline.Um componente chave da gestão flexível de capacidade da GOL é o Centro de Manutenção de Aeronaves da Companhia com cerca de 150 mil m2, que no trimestre comemorou seus 13 anos como um dos maiores da América do Sul. Em setembro, a GOL iniciou a provisão de serviços de MRO (“Maintenance, Repairs and Operations”) para atender às demandas de manutenção de terceiros.A Delta Airlines recentemente anunciou o término de sua parceria com a GOL. As receitas dos acordos com a empresa americana representaram aproximadamente 0,3% do total das receitas da GOL.  A receita líquida da Companhia aumentou 28,3% no terceiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, registrando o recorde trimestral de R$3,7 bilhões. Atualmente, as tendências de receita e as reservas de passageiros permanecem fortes e a Companhia espera que o RASK do quarto trimestre de 2019 aumente de 5% a 7%, em comparação com o 4T18.A GOL permanece na liderança de menor custo unitário na América do Sul pelo 18º ano consecutivo. As despesas operacionais do 3T19 aumentaram 21,5% em relação ao ano anterior, para R$3,1 bilhões. Com base nas tendências atuais de custos, a Companhia estima que o CASK do quarto trimestre de 2019 subirá aproximadamente de 4% a 6%, ano contra ano. A empresa tem protegido por contratos de hedge aproximadamente 83% de seu consumo de combustível para o ano de 2019, a um preço médio de aproximadamente US$61 e 66% do seu consumo de combustível para o ano de 2020, a um preço médio WTI de US$61,5.No trimestre, a GOL recebeu uma elevação para a mais alta classificação de risco da Fitch desde 2013. Os Issuer Default Ratings de moeda estrangeira e local foram elevados para B+ (anteriormente B), com perspectiva estável. As notas seniores sem garantia de 2022 e 2025, e os bônus perpétuos GOL foram elevados para o mesmo nível das IDRs da Companhia. A classificação de risco da GOL para escala nacional foi elevada para A- (bra), de BBB- (bra), com perspectiva estável. “Essa elevação da classificação de risco reflete o foco da equipe da GOL na melhora consistente de margens, no fortalecimento do balanço por meio de uma gestão disciplinada de passivos, e como a Companhia aérea melhor posicionada para se beneficiar do crescimento econômico do Brasil”, disse Richard Lark, Diretor Vice-presidente, GOL.Também no trimestre, a GOL emitiu um valor adicional nos seus Exchangeable Senior Notes (“ESN”) a um prêmio de 20%, arrecadando US$96 milhões em recursos brutos e aumentando o total em circulação para US$425 milhões. A emissão recebeu o prêmio “Equity Deal de 2019 nas Américas” concedido pela Airline Economics Aviation 100 Awards. Além disso, em linha com o plano de desalavancagem do balanço, a GOL pagou R$463 milhões no trimestre, reduzindo a taxa média de juros da dívida nas obrigações em dólares para 6,09% a.a.“Olhando para o futuro, as metas financeiras de longo prazo da GOL permanecem inalteradas: manter um balanço sólido, retornar ao nível de rating de crédito BB e com ampla liquidez; gerar robustos fluxos de caixa operacionais e livres; e aumentar os lucros, margens e retornos”, acrescentou Lark. PerspectivasCom base nas tendências atuais de custos, a Companhia estima que o CASK do terceiro trimestre de 2019 aumentará aproximadamente de 4% a 6%, ano contra ano. Atualmente, as tendências de receita e reservas de passageiros permanecem fortes, e a empresa espera que o RASK do quarto trimestre de 2019 cresça de 5% a 7%, em comparação com o quarto trimestre de 2018.  Experiência do Cliente A GOL se orgulha do desempenho do seu time, mantendo um serviço de atendimento ao Cliente da mais alta qualidade durante o trimestre. A Companhia transportou quase 10 milhões de Clientes no período, 13% acima do apurado no 3T18. A empresa atingiu um market share de 38%, segundo dados da ANAC, no mercado doméstico brasileiro, e 39% de participação no segmento de passageiros corporativos, de acordo com os dados da ABRACORP, a qual concedeu à GOL o prêmio de melhor Companhia aérea nacional em setembro de 2019. O Net Promoter Score (NPS) da GOL atingiu 38 no trimestre e é um indicativo da combinação vencedora de um produto best-in-market e do elevado engajamento da equipe de atendimento ao Cliente.A Companhia comemorou recentemente o terceiro aniversário do seu Wifi de alta velocidade à bordo, componente chave que proporciona a melhor experiência do mercado. Mais de 11 milhões de Clientes puderam viajar conectados à internet em todos os destinos nacionais e internacionais operados pela GOL.Em agosto, a Companhia lançou o serviço stopover em parte da sua malha regional, que permite ao Cliente fazer escalas em São Paulo permanecendo por até duas noites sem custos adicionais de tarifa na cidade. “A parceria inédita com o Governo do Estado de São Paulo, proporciona um benefício exclusivo para aqueles que voam GOL e querem aproveitar as possibilidades de turismo, cultura, lazer, gastronomia e negócios que a maior metrópole do País tem a oferecer”, comentou Paulo Kakinoff.Recentemente, a GOL disponibilizou uma nova opção de pagamento por meio da plataforma digital para compras à vista da SafetyPay Brasil, em parceria com a Caixa Econômica Federal. Essa ação possibilitou que mais de 60 milhões de brasileiros, que não possuem conta em banco ou cartão de crédito, efetuem suas compras de passagens. Para utilizar o novo modelo de pagamento, é necessário fazer a reserva dos bilhetes com até quatro dias de antecedência da data do voo pelos canais de venda da GOL e escolher a opção “Lotérica”. “Estamos reforçando nosso papel fundamental de Companhia que democratiza o transporte aéreo do Brasil, alinhado com nosso propósito de ser a primeira para todos, e oferecendo uma melhor experiência para nossos Clientes”, afirma Kakinoff Sustentabilidade A GOL gerencia a emissão de gases de efeito estufa (“GEEs”) de seus voos, assim como capacita e inspira seus Clientes e tripulantes a compensar as emissões de GEEs quando eles voam. Ao fornecer dados ESG, a GOL pretende incentivar um mercado estável, verde e transparente. A Companhia reporta informações ESG relevantes para investidores de acordo com o padrão Sustainability Accounting Standards Board (“SASB”) para o setor aéreo (TR0201).Para mais informações sobre as ações de sustentabilidade da Companhia, acesse: http://ri.voegol.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&tipo=53862&conta=28&id=258245  
 
SOBRE A GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTESGOL é uma Companhia brasileira e transporta mais de 36 milhões de passageiros anualmente. Com a maior malha de transporte aéreo no país, a GOL oferece aos seus Clientes cerca de 745 voos diários para 77 destinos no Brasil, América do Sul, Caribe e Estados Unidos. A GOLLOG é líder no negócio de logística e transporte de cargas, e atende mais de 3.400 municípios brasileiros e chega a mais que 200 destinos internacionais em 95 países. Por sua vez, a controlada SMILES permite que mais de 16 milhões de participantes cadastrados acumulem milhas e resgatem passagens aéreas para mais de 700 localidades em todo o mundo na malha de parceiros da GOL. Com sede em São Paulo, a GOL opera uma frota padronizada de 125 aeronaves Boeing 737, sendo a Companhia aérea líder no mercado doméstico e com um histórico de segurança de 18 anos. A GOL investiu bilhões de reais em instalações, produtos e serviços e tecnologia para melhorar a experiência do Cliente no ar e em terra.Com o propósito de “Ser a Primeira para Todos”, a GOL tem investido continuamente em produtos, serviços e atendimento para oferecer a melhor experiência de viagem aos seus Clientes. A #NovaGOL reforça esse conceito, liderando em conforto com a maior oferta de assentos e mais espaço entre as poltronas; conectividade e entretenimento, oferecendo a mais completa plataforma com internet, filmes e TV ao vivo grátis; Salas VIP para viagens domésticas e internacionais; o melhor programa de fidelidade do mercado – SMILES – e um atendimento ao Cliente reconhecido e premiado por diversas organizações como ANAC, Reclame Aqui e Fórum Brasileiro de Relacionamento com o Cliente. No segmento de transporte e logística de cargas, a GOLLOG possibilita a captação, distribuição e entrega de encomendas para diversas regiões do país e exterior. Internamente, a GOL tem uma equipe de 15,5 mil profissionais da aviação altamente qualificados e focados na segurança, valor número um da Companhia. Mais informações: www.voegol.com.br
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.