Operadores fazem balanço da Feira das Américas

A oportunidade de receber os agentes de viagem é, para os expositores, a garantia de futuros bons negócios. Essa expectativa está sendo alcançada durante o 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Feira das Américas Abav 2011, no Rio de Janeiro, que recebe cerca de 24 mil visitantes e 700 empresas de turismo que buscam a visibilidade e novos contatos.

Para André Gonzaga, gerente de marketing da CVC, a maior operadora de viagens da América Latina, estar próximo dos concorrentes e ter sua marca vista pelos agentes de viagem é o que garante o sucesso do investimento na exposição. Acostumada a participar do evento, a gerente Gilca Scoralick, da operadora Visual Turismo, percebeu que o movimento deste ano está melhor que o ano passado. Ela elogiou o espaço reservado para o expositor associado da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo – Braztoa ficou mais visível e organizado. “As operadoras estão com espaço muito bom, além de um corredor bem movimentado e isso ajudou as agências ganharem confiança dos agentes de viagem”, disse.
Segundo o operador Jorge Castro, da Shangri-La, nos dois primeiros dias de Feira das Américas, foram recebidos cerca de mil a 1.500 visitantes no seu estande. A operadora, que também faz parte da Braztoa, está pela primeira vez no evento. Ainda sobre o interesse do público nos negócios com as operadoras, o gerente geral da Ancoradouro confirma que a movimentação tem sido intensa. “Só no segundo dia, entreguei mais de 200 cartões. Não tenho mais nenhum”, disse.

O diretor da Bancorbrás, Carlos Eduardo Pereira, aproveitou a Feira das Américas para fortalecer o relacionamento com hoteleiros e fechar contratos para o Clube de Viagens mantido pela operadora. “Temos uns sete ou oito contratos praticamente fechados com algumas redes de hotéis”, afirma. O gerente de Marketing, Jorge Alexandre Machado, também da Bancorbrás lamentou não ter tido a chance de participar das oficinas e paineis do congresso. “Nós também gostaríamos de estar lá, mas os horários atrapalharam a nossa ida.”

O objetivo das operadoras na feira é aumentar a visibilidade e a possibilidade de novos contatos e de firmar futuras parcerias. Para a Visual Turismo, o mais importante foi passar a credibilidade da marca e fortalecer o nome entre os operadores cariocas. “Temos 25 anos de trabalho em São Paulo e buscamos no Rio agentes para futuros negócios na cidade. Foi importante estar na Abav 2011 para consolidar esta possibilidade”, reforçou Gilca, que está pela segunda vez na Feira da Abav.

Nesta sexta (21/10), a expectativa dos operadores ainda era de aumento no interesses dos agentes. “Espero ter um movimento igual ou superior, mas a nossa expectativa já foi alcançada”, relata Fernando da agência Ancoradouro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.