Expedição científica norueguesa chega ao rio de janeiro dia 23 de fevereiro



A One Ocean Expedition faz parte da década da Ciência para um desenvolvimento sustentável do Oceano da ONU. A meta é chamar a atenção e compartilhar conhecimento sobre o papel crucial do oceano para um futuro global sustentável.

Buscando entender qual a atual situação do Oceano, a One Ocean Expedition aporta no Pier Mauá, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, no próximo dia 23 de fevereiro. O navio-escola norueguês Statsraad Lehmkuhl dará então início à etapa brasileira da expedição One Ocean, que ficará no país até 26 de fevereiro.

Nesta circunavegação ao redor do globo, o Statsraad Lehmkuhl serve tanto como uma universidade flutuante como um veleiro de treinamento, trazendo estudantes, cientistas, tripulação de viagem e profissionais, juntos nos diferentes trechos dos vinte meses de viagem.

Com 108 anos, o veleiro foi convertido em um navio de pesquisa de última geração, coletando dados de alta qualidade e comparando-os ao longo da jornada. Equipado com instrumentos modernos, mede, por exemplo, níveis de CO2, microplástico, acidificação dos oceanos, biodiversidade e temperatura dos oceanos.

O movimento silencioso de um veleiro oferece condições muito boas para a coleta de dados acústicos de alta qualidade em alto mar, tanto de escuta passiva quanto de ecossondas ativas. A amostragem de água em andamento permite técnicas modernas e poderosas, como análises de DNA.

Ecossonda

Um dos sensores científicos de última geração a bordo do Statsraad Lehmkuhl é a ecossonda científica (ecossonda científica de banda larga Kongsberg Maritime EK80). A sonda coleta continuamente dados da quilha até 1000 m abaixo do navio, revelando a densidade e o comportamento de peixes e zooplâncton no oceano e nas áreas costeiras por onde o navio passa.

Uma das questões científicas que a viagem tenta ajudar a responder é “qual é a distribuição global das camadas mesopelágicas?”. A mesopelágica (a camada do oceano entre 200-1000 m de profundidade) é uma das partes menos compreendidas do oceano, mas também uma das mais importantes. Organismos que habitam a camada mesopelágica são uma parte importante da cadeia alimentar oceânica e transferem grandes quantidades de carbono da zona da superfície para o oceano profundo, desempenhando um papel importante no combate às mudanças climáticas. A pesca mesopelágica também é uma potencial nova pesca global e uma importante fonte de nutrientes no futuro.

O Statsraad Lehmkuhl usa a sonda científica para mapear a distribuição global e o movimento vertical de mesopelágicos nos oceanos do mundo, ligando o tempo e a biomassa a fatores como características oceanográficas, composição de espécies, luz e produção primária. Luz, temperatura, salinidade e clorofila são medidas a partir do navio, análise de DNA de amostras de água coletadas a bordo, revelando a composição das espécies, e dados de satélite nos fornecem informações adicionais sobre, por exemplo, temperatura da superfície e clorofila.


Navegando e conduzindo o veleiro juntos

O Statsraad Lehmkuhl vem servindo como navio de treinamento de vela por mais de um século, mas nunca esteve em melhores condições. Como um dos maiores, mais antigos e mais bem conservados veleiros do mundo ainda em operação, ele oferece uma arena perfeita para aprender sobre a marinharia tradicional (conjunto de técnicas utilizadas na construção, operação e manutenção de embarcações), trabalho em equipe e a importância dos oceanos do mundo. Como membros da tripulação de viagem, todos se tornam participantes ativos e importantes na navegação e administração do navio, sob a orientação segura da tripulação profissional e experiente de Lehmkuhl. Toda a tripulação dorme lado a lado em redes, como os marinheiros fazem há séculos. A experiência de amizade e sentimento de mestria, combinada com experiências únicas na natureza em alto mar, fazem da viagem à vela um divisor de águas para muitos.

Para navegar neste grande navio, todos devem, literalmente, unir forças e puxar as mesmas cordas. É um lugar único para desenvolver amizades e compartilhar experiências e conhecimentos. Idade, nacionalidade, orientação, formação – não significam nada. Todos começam como colegas e se tornam uma equipe que joga junto. Em uma viagem de barco como esta, uma questão clara para todos, a mensagem de que, literalmente, estamos todos no mesmo barco. Temos apenas um oceano e todos devemos trabalhar juntos para salvá-lo!

Quando o navio voltar para o seu porto de partida, em abril de 2023, a cidade de Bergen receberá a Semana One Ocean, um encontro internacional com conferências, workshops e reuniões. Aqui, compartilharemos as descobertas preliminares da expedição. Representantes de todos os 36 portos que Statsraad Lehmkuhl visitou durante seus vinte meses no mar serão convidados a participar da Semana One Ocean .

A expedição One Ocean é uma viagem ao redor do planeta organizada pela Statsraad Lehmkuhl Foundation em parceria com o governo norueguês, universidades, cientistas e empresas. Realizada pelo veleiro Statsraad Lehmkuhl, de 98 metros de comprimento, a expedição partiu em agosto de 2021 da Noruega, para onde vai retornar em abril de 2023, após dar a volta ao mundo. Até essa data, terá navegado 55 mil milhas náuticas durante cerca de 19 meses e visitado 36 portos em diferentes países. Parte da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2020-2030), lançada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a expedição norueguesa tem como principal objetivo chamar a atenção e compartilhar conhecimento sobre o papel crucial dos oceanos para um futuro sustentável numa perspectiva global.

A programação da expedição One Ocean no Brasil inclui reuniões e eventos políticos, culturais e científicos. No dia 24 de fevereiro, o navio-escola sediará o seminário Green Technology for Sustainable Oceans (Tecnologia Verde para Oceanos Sustentáveis), realizado pela Embaixada da Noruega no Brasil e pelo Consulado Geral no Rio de Janeiro com representantes de empresas e autoridades norueguesas e brasileiras.

Uma Universidade flutuante
Ecossonda científica de banda larga Kongsberg Maritime EK80
Parada para pesquisa no Caribe﹒Nov 9, 2021: Os estudantes recriaram o método de coletar amostras do Oceano como eram feitas a bordo da Challenger Expedition, entre os anos de 1872-76, utilizando cordas feitas na Noruega, de fibras naturais, especificamente para este propósito. Os alunos participam de todas as etapas ao longo da jornada, garantindo a coleta e transmissão de dados de todos os instrumentos.
  

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.