Doces de Pelotas são vendidos na 34ª edição da Expointer

Especiarias gaúchas receberam selo de Indicação de Procedência do INPI no começo do mês

Os tradicionais Doces de Pelotas, que no começo do mês receberam selo de Indicação de Procedência concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), estão sendo comercializados no Pavilhão da Indústria Comércio e Artesanato na 34ª edição da Expointer. A ação é patrocinada pela Associação dos Produtores de Doces de Pelotas e pelo Sebrae/RS e conta com a parceria da Prefeitura Municipal, Embrapa e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) do município. A Expointer ocorre entre os dias 27 de agosto e 4 de setembro, em Esteio, no Rio Grande do Sul.

A expectativa é que mais de 50 mil especiarias sejam comercializadas durante a Feira. Além das vendas no estande, a Associação fez contatos com as principais agências de eventos da Capital para que os tradicionais Doces de Pelotas sejam servidos nos serviços de alimentação do evento. “No almoço de lançamento da Expointer, em julho, promovido pelo Governo do Rio Grande do Sul e pela Comissão Organizadora, os doces foram servidos como sobremesa”, exemplifica a Gerente da regional Sul do Sebrae/RS, Rosâni Boeira Ribeiro.

O estande dos Doces de Pelotas na Expointer faz referência às comemorações do bicentenário do município – que completa 200 anos em 7 de julho de 2012. Os festejos começaram no último dia 7 de julho e se estendem até a data do aniversário da cidade, no ano que vem.

Indicação Geográfica
A presidente da Associação dos Produtores, Maria Helena Jeske, explica que a partir do deferimento da Indicação Geográfica somente os doces fabricados na região reconhecida como “antiga Pelotas” – formada pelos municípios de Arroio do Padre, Capão do Leão, Morro Redondo, Pelotas e São Lourenço do Sul – podem receber a denominação “Doces de Pelotas.” Esta área foi registrada pelo resgate histórico que deu origem a concessão do INPI. Outras informações estão disponíveis no site da Associação (http://www.docesdepelotas.org.br/).

Os tradicionais Doces de Pelotas são reconhecidos como patrimônio cultural do Rio Grande do Sul pela Lei Nº 11.919, de 6 de junho de 2003, que os torna sobremesa indispensável e oficial no Estado. Tramita junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) um projeto com pedido de concessão para que as especiarias sejam reconhecidas como Patrimônio Imaterial Nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.