Mercado de shopping centers continua aquecido no País

O mercado de shopping centers deve continuar em alta no País, em 2012. Segundo dados da Abrasce (Associação Brasileira de Shoppings, Centers), o segmento representa 18,3% das vendas no varejo e 2% do Produto Interno Bruto (PIB) no Brasil. A previsão é de que 44 novos shoppings estejam em operação em 2012. Até o décimo mês de 2011, o crescimento do setor já tinha alcançado 10,5%, com expectativa de fechamento em 12% e faturamento de R$ 97,4 bilhões até o final do ano passado. Apostando no crescimento desse mercado, a 5R Shopping Centers lançou três empreendimentos no segundo semestre de 2011 e se prepara para anunciar mais quatro projetos no início deste ano, que ainda estão em fase de licenciamento.

Com altas taxas de ocupação no País – cerca de 98,5%, segundo levantamento da empresa TNS Research International, encomendado pela Abrasce – a demanda por espaços é alta, e aliada ao potencial de consumo das cidades, se constituem nos principais motivos para os investimentos de grandes empresas como a 5R Shopping Centers. “Apostamos em regiões que apresentam crescimento médio anual superior às demais cidades do Brasil e que tenham carência desses espaços para atender à população local”, explica Felipe Fulcher, presidente da organização.

Atentos ao crescimento desse mercado e a falta de shoppings no País, os executivos Cesar Garbin, Felipe Fulcher e Paulo Rossi criaram a 5R Shopping Centers. A experiência de mais de duas décadas de Garbin no setor (nas áreas de comercialização, administração e marketing) e a trajetória internacional de Fulcher (que atuou durante 10 anos na implantação e desenvolvimento de shoppings na Europa) foram decisivas para o nascimento da empresa.

A companhia de capital próprio atua desde a prospecção de áreas, desenvolvimento, comercialização, até a administração dos empreendimentos. Com investimentos que somam R$ 550 milhões, a empresa já anunciou empreendimentos nas cidades de Rio Grande (RS), Uberaba (MG) e Uberlândia (MG). “No primeiro trimestre do ano, pretendemos lançar mais empreendimentos, se equiparando às grandes empresas do mercado”, prevê Fulcher.
Perfil:

Cesar Garbin é um dos sócios da organização, presente no segmento de shoppings há mais de 20 anos, onde atuou nos grupos Iguatemi e Sonae Sierra, nas áreas de comercialização, administração e marketing.

Carlos Felipe Fulcher traz em seu currículo a implantação e desenvolvimento de mais de 10 shoppings apenas na Europa, além de expansões, sendo inclusive um dos responsáveis pela construção do primeiro shopping da Grécia.

Sobre a 5R – A 5R Shopping Centers é uma joint venture entre duas grandes especialistas nas áreas de incorporação, desenvolvimento e administração. Trata-se da união entre uma holding criada pela família Rossi, tradicional incorporadora no mercado imobiliário e representada nesses projetos pelo empreendedor Paulo Rossi, com a comprovada experiência de grandes executivos do mercado de shopping centers como Carlos Felipe Fulcher e Cesar Garbin. O grande diferencial da empresa é desenvolver, construir, administrar e comercializar seus shoppings centers de maneira independente, pois seus executivos têm uma visão de longo prazo dos seus negócios e projetos, isso permite a integração de todas as áreas e atividades em seus empreendimentos, o que os tornam investimentos seguros.

A criação da empresa surgiu a partir de Edmundo Rossi Cuppoloni, um dos sócios fundadores da incorporadora Rossi, que criou a nova empresa com os três filhos para entrar no mercado de shoppings. O conhecimento, para voltar as atividades ao mercado de shoppings, a família Rossi buscou na tarimba dos executivos veteranos nesse mercado. O Diretor Presidente Carlos Fulcher e o Diretor de Operações Cesar Garbin ambos agora da 5R Shopping Centers vieram do Grupo Sonae Sierra. Fulcher foi diretor geral do grupo na Europa, onde trabalhou por 10 anos e Garbin foi diretor de operações da multinacional no Brasil por oito anos, após ter ocupado a mesma função durante 12 anos no Grupo Iguatemi. A perspectiva, sustentada por todos esses nomes, é sólida e já existem projetos sendo estudados em todo o País, em cidades de médio porte e capitais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.