Grandes eventos devem reunir 6,5 milhões de participantes no segundo semestre em São Paulo

Levantamento feito pela SPTuris mostra que o quadrimestre de agosto a novembro será o mais movimentado

Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, tem recebido diversos eventos e festivais de música. Foto: Daniel Deák/SPTuris.

Os grandes eventos agendados para o segundo semestre na cidade de São Paulo devem somar 6,5 milhões de participantes, entre moradores, visitantes (que fazem o tradicional “bate e volta”) e turistas que se hospedarão na cidade.

O levantamento é da São Paulo Turismo (SPTuris), empresa da Prefeitura da capital. Não inclui eventos sem histórico, sem expectativa de público divulgada com antecedência ou agendados para hotéis.

Foram mapeados 202 grandes eventos, que acontecerão em 30 locais: dos estádios de futebol, como o Allianz Parque que receberá Shakira, Bom Jovi, Rod Stewart e Ivete Sangalo, Taylor Swift, RDB, Alanis Morissette e Rogers Waters, entre outros, aos centros tradicionais de feiras, como Distrito Anhembi, Expo São Paulo, Pró-Magno e Expo Center Norte. Entram na lista o Vale do Anhangabaú e o Autódromo de Interlagos.

Os eventos comerciais, como congressos, convenções e feiras, que formam o chamado segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions), são em maior número, reforçando uma das características marcantes da cidade: 126. Os festivais e shows chegam em 59. Para efeito de contabilização, foram considerados todos os dias de apresentação. No The Town, por exemplo, são cinco dias, com programação diária e público diferentes.

Fecham a lista nove eventos esportivos, entre eles a Fórmula 1, três maratonas e a Corrida de São Silvestre. Onze eventos foram incluídos na categoria “outros” e incluem a Jornada do Patrimônio, que acontece em diversos pontos da cidade, e a São Paulo Fashion Week. Para efeito de contabilização do público não foram considerados os eventos públicos Virada Esportiva e o Réveillon da Av. Paulista. 

Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1 lota o Autódromo de Interlagos a cada ano. Foto: Beto Issa/ GP SP de Fórmula 1.

“A título de comparação, é como se São Paulo recebesse, apenas nos grandes eventos, a população da cidade do Rio de Janeiro”, compara Gustavo Pires, presidente da São Paulo Turismo. “E não consideramos algumas centenas de eventos que acontecem em espaços menores, para nichos de mercado, as montagens de teatro e eventos fechados por empresas, como as convenções de vendas”. Para o executivo, o mais importante é a contribuição para a geração de postos de trabalho. Até maio a cidade já havia registrado o saldo positivo de 13 mil empregos com carteira assinada no setor de turismo e eventos, que inclui bares e restaurantes. 

Presidente da SPTuris, Gustavo Pires. Foto: Daniel Deák/ SPTuris

De acordo com a SPTuris, o levantamento é importante para que o mercado de turismo receptivo e de organizadores de eventos possam se organizar. Pela divisão mensal, julho terá 29 grandes eventos, agosto, 47, setembro, 44, outubro e novembro, 36 cada, e dezembro, 10. 

Rolar para cima