Governo do RN, PGE, Ctmas e Sebrae realizam evento internacional sobre sustentabilidade para a Copa 2014

A realização da Copa do Mundo de 2014 e os impactos sócio-ambientais trazidos por um evento da magnitude de um Mundial de futebol serão debatidos nos próximos dias 23 e 24 de novembro no auditório do Sebrae/RN. A data marca a realização da “Oficina de Pegada de Carbono”, evento internacional promovido pelo Governo do RN, Procuradoria Geral do Estado e Câmara Temática Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Copa 2014 (Ctmas/RN) em parceria com o Sebrae/RN.

A oficina é fruto da parceria entre os governos Federal e da Inglaterra, com participação da Useful Simple Projects (USP), empresa que prestou consultoria ao governo londrino para as Olimpíadas de 2012. No Brasil, a USP ficará a cargo da elaboração do inventário de emissões de gases de efeito (estufa GEE). A partir do levantamento, será desenvolvido um plano de ação para reduzir os gases.

A abertura da oficina terá a presença da governadora Rosalba Ciarlini, do embaixador britânico no Brasil, Alan Charlton, que fará a palestra inicial, dos secretários de estado e do município, assim como de representantes do Ministério do Meio Ambiente e do Esporte. Ainda participarão da oficina integrantes do poder público, universidades, empresas privadas e terceiro setor.

A Câmara Temática Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Copa 2014 é um instrumento de governança vinculado à Câmara Temática Nacional de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Mundial e foi criado em fevereiro de 2011. O Ctmas/RN conta com parceria de 60 instituições entre elas o Sebrae, Fiern, OAB/RN, Ibama, ABIH, Abrasel, UFRN, UnP, Infraero, OAS/Arena das Dunas, Sinduscon, Codern, IFRN, Fucern, entre outros.

De acordo com a procuradora do estado e coordenadora do Ctmas/RN, Marjorie Madruga, a Câmara Temática está estruturada em seis grupos de trabalho: GT Mudanças Climáticas, Copa Orgânica e Sustentável, Resíduos e Reciclagem, Infra-estrutura, Turismo e Serviços e Áreas Verdes, cada qual com focos específicos. O grupo de trabalho de áreas verdes, por exemplo, abordará a criação e estruturação das unidades de conservação para pontos de visitação durante a Copa.

O GT de resíduos e reciclagem trabalhará com as sobras da construção civil e do lixo eletrônico. Sobre este último, Marjorie Madruga explicou que a abordagem é uma questão muito nova no Brasil e o único acordo setorial foi fixado no país no último dia 26 de agosto. A relevância do tema incide sobre o cuidado que se deve ter na destinação devida de materiais compostos de produtos tóxicos, como o arsênico, e metais pesados.

Já no GT de turismo e serviços, destacou Marjorie Madruga, projetos de eficiência energética para hotéis já foram apresentados. O processo antecipa o cuidado com estabelecimentos, já que em três anos os empreendimentos terão de ter um selo verde, uma certificação semelhante aos que é afixada em equipamentos eletrônicos.

LEGADO DA COPA

A coordenadora do Ctmas/RN destacou que os grupos de trabalho tendem a continuar as ações mesmo após o encerramento da Copa do Mundo de 2014. Isso porque as atividades trabalham com a conscientização da população em relação à questão ambiental e sustentabilidade. “O nosso objetivo é fazer dessa uma copa verde. Esse será o maior legado que o Mundial deixará para o Estado”, adiantou Marjorie Madruga. ”Temos potencial para crescer muito, mas para isso temos que ter um planejamento. O evento será nos próximos dias 23 e 24 trabalha justamente nessas questões”, completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.