Fest Bossa & Jazz se despede do Circuito 2023 em São Miguel do Gostoso com momentos marcantes


Evento movimentou ruas e estabelecimentos locais com ações sociais e com o melhor da musicalidade brasileira
A musicalidade do Fest Bossa & Jazz se ‘hospedou’, durante quatro dias, em um dos destinos turísticos do Rio Grande do Norte mais procurados, o município litorâneo de São Miguel do Gostoso. Evento deixa legados relevantes por onde passa através das ações socioambientais e culturais, além do acesso gratuito a shows com renomados artistas da música brasileira, e já está em sua 5ª edição no local.
Entre pores do sol, céu estrelado e passagem de chuva, o evento contou com 10 artistas/bandas espalhados por polos diurnos, noturnos e Jam Sessions, abraçados pelas areias vastas das praias de Gostoso. “Concluímos o 14º ano do Festival, sendo a 5ª edição em São Miguel do Gostoso e, estamos encerrando o ano com muita satisfação. Tivemos belíssimas oficinas durante dois dias dentro das escolas, e grandes shows, tanto no palco na Praia da Xêpa quanto nos estabelecimentos parceiros durante o dia. Foi lindo poder contar com um público que, mesmo diante da chuva, como foi o caso da sexta-feira, compareceu e permaneceu até o fim, curtindo e prestigiando os artistas convidados. O Festival, mais uma vez, levou turistas ao local. Vimos ruas, pousadas, clubes e restaurantes movimentados, o que nos faz acreditar que fizemos uma boa entrega. Agradecemos ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte, através do projeto Governo Cidadão, a Prefeitura de São Miguel do Gostoso e a Secretaria de Turismo do município, apoiadores e parceiros por terem abraçado o Festival junto conosco”, declara Juçara Figueiredo, idealizadora do Fest. 
A edição colecionou momentos marcantes, dentre eles, a participação espontânea e especial do Adriano Grineberg nas oficinas sociais e culturais com os alunos da rede pública municipal. O artista tem total conexão com esse tipo de atividade, na qual se sentiu muito à vontade em meio aos jovens, compartilhou conhecimentos, experiências e também deu uma palhinha do seu trabalho na música. As ações aconteceram nas escolas municipais Zuza Torres e Ana Ribeiro e contaram com a presença de mais de 350 crianças e adolescentes.  Quanto ao público, o envolvimento e a empolgação eram fortes desde os shows realizados durante o dia, se estendendo pela noite. Reggae, música latina, samba, influências africanas, jazz, música instrumental, MPB, Blues, Rock e tantos outros ritmos, estavam na line-up do Festival, uma vivência multicultural. Paulinho Moska, artista do cenário nacional, com 30 anos de carreira, desembarcou em Gostoso com toda a potência do pop rock para esquentar a noite chuvosa da sexta-feira (18). 
Outro momento memorável, no sábado (19), foi a apresentação da cantora potiguar, Khrystal que, junto a Sérgio Groove, Jubileu Filho e Darlan Marley, arrancaram aplausos a cada canção que compunha o repertório do Tributo a Djavan. Ao coro de Oceano, Khrystal banhou o público da praia da Xêpa com o melhor da música brasileira. Um show lindo e visceral, assistido por um público com o pé na areia e o coração completamente aberto às emoções. “É um Festival fantástico, sou fã. Acompanhei o circuito, estive em Pipa e agora em São Miguel do Gostoso. Acho uma programação maravilhosa, muito relevante essa ideia de incluir ações sociais e educativas para os jovens do local e também esse acesso gratuito a shows tão grandiosos”, comenta a fã, Shirley Freire,  presente no Fest junto com a família.
Ponto alto também foi com o cantor e compositor, Moyseis Marques, um dos principais talentos da geração de sambistas que surgiu na Lapa. Moyseis abriu seu show com a música “Mil Perdões” de Chico Buarque, surpreendendo a plateia com sua interpretação forte e autêntica. O artista, ao final, ainda dividiu o palco com Liz Rosa e Khrystal.  Para encerramento foi reservada a tarde do domingo (20), com apresentações da DJ Dri Arakake, Felipe Cazaux e Jam Session de despedida. 
Como já é sua marca registrada, o Fest fecha a edição deixando legados culturais e econômicos. “O evento enriquece o nível cultural da cidade e, faço um destaque, a especificidade do público e o interesse por algo tão prazeroso que é a música de qualidade. A população local ganha em cultura, relacionamentos e diversão que, naturalmente, resulta em crescimento econômico e movimenta todo o sistema de alimentação e hospedagem. O festival já é parte do calendário de eventos da cidade e permite aos turistas, visitantes e população, a experiência do ‘viver’ um pouco neste gostoso refúgio”, comenta Elvio Corso, empresário no ramo hoteleiro. 
O evento se consolida a cada ano, o que também confirma o empresário Sebah Campos. “Sou parceiro do evento há anos e sempre é uma grata surpresa. O Fest Bossa & Jazz gera um fluxo positivo, movimenta o comércio local e gera empregos temporários. Acredito bastante na força do Fest como uma ferramenta que carrega uma potência econômica importante para a cidade”. 
Para a secretária de Turismo e Comunicação do município, Janielle Linhares, é uma parceria positiva e crescente no decorrer dos anos. “Um sucesso de público, de estrutura, atrações e segurança, uma somatória de positividade turística. Acredito e reafirmo a importância da parceria da Prefeitura Municipal com o Fest, uma ação assertiva, tendo em vista a grande movimentação econômica”, declara. E, o prefeito de São Miguel do Gostoso, Renato de Doquinha, complementa: “Não medimos esforços para garantir o que foi necessário para a realização de mais uma edição do Festival, em Gostoso”.
A organização termina o Circuito 2023 com a sensação de dever cumprido e segue confiante para as próximas edições. Em São Miguel do Gostoso foi com o apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da SETUR, com recursos oriundos do projeto Governo Cidadão, da Prefeitura de São Miguel do Gostoso e realização da Juçara Figueiredo Produções com apoio da Emprotur, Secretaria de Turismo de São Miguel do Gostoso, Luck Receptivo, Michelle Tour, G7 Comunicação e Multimedia Design Studio. 

Rolar para cima