Descoberto crocodilo Jurássico nas praias da Lourinhã


“Mr. Holger” é um novo crânio fóssil de crocodilo, descoberto nas praias da Lourinhã, e é o mais bem preservado da Península Ibérica da sua época, com perto de 150 milhões de anos. 

Este animal, que seria semelhante aos crocodilos atuais, poderia chegar aos 3 metros de comprimento e que conviveria com alguns dos maiores dinossauros do final do Jurássico, como o Torvosaurus, o maior carnívoro terrestre da Europa, ou os saurópodes, gigantes de pescoço comprido, como o Supersaurus ou o Lusotitan.

Este crocodilo (que na verdade é um crocodilomorfo, um parente dos crocodilos atuais) ficou com a alcunha de Mr. Holger em homenagem ao paleontólogo amador, Holger Lüdtke, que já tinha descoberto o dinossauro anão Europasaurus holgeri, na Alemanha. Em dezembro de 2021, numa das suas visitas à Lourinhã, Holger percebeu que, numa das rochas roladas da Praia de Paimogo, estava à mostra uma pequena parte de crânio de crocodilo. Este achado, que foi comunicado ao Dino Parque e ao Museu da Lourinhã veio a revelar-se uma nova espécie para a paleontologia, que foi batizada de Ophiussasuchus paimogonectes. O nome quer dizer “crocodilo dos Ofiússa”, nome dado pelos antigos gregos ao território português, e “nadador de Paimogo”, a praia onde foi achado e de onde são provenientes algumas das descobertas paleontológicas de maior importância internacional da Lourinhã, como os ovos de dinossauro de Paimogo ou o dinossauro Zby atlanticus.

Para Víctor López-Rojas, o primeiro autor do artigo, este fóssil é um exemplo da importância e diversidade que os crocodilos tiveram na “Era dos Dinossauros”, além de ser um espécime muito bem preservado que o ajudou a desenvolver os seus trabalhos na paleontologia.

Já Simão Mateus, diretor científico do Dino Parque Lourinhã e investigador responsável por este projeto salienta que “este fóssil vem confirmar a importância mundial do Jurássico Superior de Portugal, nomeadamente da Lourinhã”. Acrescenta ainda: “Em seis anos é a terceira nova espécie para a Ciência, cujos fósseis foram preparados no laboratório do Dino Parque, o que atesta o valor pedagógico e científico do parque, comprovado por mais de 1,2 milhões de visitantes”.

O artigo foi publicado na revista Palaeontologia Electronica, com o título de “A new goniopholidid crocodylomorph from the Late Jurassic of Portugal”, e foi resultado de uma investigação composta por uma equipa internacional de paleontólogos ligados ao Dino Parque Lourinhã, ao Museu da Lourinhã, à Universidade Nova de Lisboa, e à Universidade de Zaragoza dos quais fazem parte Víctor López-Rojas, Simão Mateus, João Marinheiro, Octávio Mateus, e Eduardo Puértolas-Pascual. Além destes, este fóssil também serviu de tese de mestrado em ilustração científica a Camilo Pineda, da Universidade de Aveiro.

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar varios serviços no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!