Copa das Confederações: governo conduz acordo por preços justos na hotelaria

Empresários comprometem-se a estabelecer parâmetros para os preços das diárias durante megaeventos. Valor dos contratos da Match Services servirá de base
 As tarifas hoteleiras definidas pela Match Services, empresa oficial da FIFA para assuntos relacionados a acomodações nos campeonatos mundiais de futebol, servirão de base para governo e população identificarem eventuais excessos nos preços de hospedagem durante a Copa das Confederações. A decisão foi tomada em parceria entre representantes da indústria hoteleira e do governo em reunião realizada nesta quinta-feira (06) no Ministério do Turismo.
Os hoteleiros se comprometeram a divulgar nos próximos dias os patamares aceitáveis para as tarifas. “Estabelecemos o caminho do diálogo com os empresários para evitar que a esperteza de poucos prejudique a imagem de todo o país. Essa é a posição do governo”, comentou o ministro Gastão Vieira.
Durante a reunião, ficou definido que o Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur) continuará a monitorar as tarifas de hospedagem nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo. “Não vamos intervir nas leis de mercado, mas também não podemos permitir abusos”, afirmou o presidente da Embratur, Flávio Dino.
Os representantes da hotelaria – Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH), Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA)  e Fórum de Operadores Hoteleiros (FOB) – se comprometeram a se posicionar publicamente sobre o assunto. “Não há dois lados nessa questão, também entendemos que o país passa por um momento importante e somos contra práticas abusivas de mercado, que, de maneira alguma, refletem a atitude majoritária dos nossos empresários”, ponderou Alexandre Sampaio, presidente da FBHA.
A reunião foi acompanhada por representantes do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor, órgãos vinculados ao Ministério da Justiça.
Assessoria de Comunicação- Ministério do Turismo