Santa Cruz(RN) e Aparecida(SP) juntos em prol do turismo religioso

Força, fé e devoção!

Além do sol e mar, o Rio Grande do Norte desponta no turismo cultural, histórico e religioso. Santa Cruz, município a cerca de 110 km da capital, Natal, no Rio Grande do Norte, há 10 anos consolidou-se como um destino de turismo religioso, desde que foi construido o monumento de Santa Rita de Cássia, sendo na época, o maior monumento da imagem católica no mundo. Em agosto, recebeu a visita oficial do secretário de turismo de Aparecida (SP), João Gilberto Oliveira, que foi recebido pelo prefeito da cidade, Ivanildo Ferreira, pela secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcela Pessoa, padre Vicente Fernandes e staff em pleno sábado na sala de reuniões da prefeitura. A visita de cortesia, serviu para que um elo fosse ligado entre ambos os municípios religiosos , para que experiências sejam trocadas com a retomada do turismo, um elo importante no cenário nacional e internacional. Na visita, foram apresentados vídeos de ambas as cidades. Foi a segunda visita do João Gilberto à Santa Cruz. A primeira visita foi em maio de 2017. O atual secretário foi funcionário do Santuário Nossa Senhora de Aparecida por 14 anos e é o idealizador e promotor da Romaria Nacional dos Profissionais do turismo à Aparecida, que acontece em novembro e recebe palestrantes e participantes do Brasil.


O prefeito Ivanildo Ferreira salientou a importãncia deste diálogo entre duas cidades importantes do turismo religioso. “Juntos vamos construir parcerias”, disse o prefeito. O secretário Gilberto Oliveira, na ocasião, convidou o municipio para fazer parte do roteiro da Fé e convocou a todos para estreitar relacionamento e parcerias. Após a reunião calorosa , com direito a um lanche, seguiram depois para uma visita técnica aos principais atrativos turisticos de Santa Cruz, como o complexo Cultural Santá, funcionando num prédio histórico, bem no centro da cidade, encontra-se por lá artesanatos dos mais variados, bordados feitos por artesãos locais e vendidos.
Outra visita foi ao Monumento a imagem de Santa Rita de Cássia. Fomos acompanhados todo o tempo pela secretária de turismo, Marcela Pessoa , equipe de tv da comunicação e do staff da prefeitura . Visitamos a estação de embarque do teleférico, que deverá começar a operar no próximo ano, o complexto cultural Santá, a Igreja Santa Rita de Cássia e o complexo turístico e religioso de Santa Rita de Cássiaa.

  • Visitei pela primeira vez a cidade de Santa Cruz, no dia 21 de agosto de 2021, acompanhando o amigo secretário de turismo de Aparecida(SP), João Gilberto Oliveira para uma visita oficial. O transfer foi com a Potiguar Turismo, com o guia Artur. Gratidão!

Mais sobre Santa Cruz!
SANTA CRUZ
O município de Santa Cruz fica localizado na região do Trairi, no Agreste Potiguar, a cerca de 110 km de Natal (capital do Rio Grande do Norte). Com uma população de 40 mil habitantes, a cidade tem a maior estátua católica do mundo, Santa Rita de Cássia, com 56 metros de altura, no Santuário de Santa Rita de Cássia.
A fundação de Santa Cruz remonta ao início do século XIX, quando a data de fundação é referenciada pela construção da primeira capela de Santa Rita de Cássia, em 1825. A Paróquia foi criada em 1835, considerado um marco histórico da cidade. Só em 1876 foi desmembrada do município de São José de Mipibu, sendo emancipado com nome Vila do Trairi.
A FORÇA UNIVERSITÁRIA E ECONÔMICA
Santa Cruz é uma cidade polo que é referência para pelo menos cerca de 15 cidades, sendo a sede regional de muitos serviços estaduais, como educação (7ª Direc), saúde (V URSAP) e outros órgãos e instituições. A cidade também é um polo universitário, com o campus de Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, FACISA/UFRN. Além deste campus, conta com uma unidade do Instituto Federal do Rio Grande do Norte, o IFRN, com cursos da área de tecnologia, licenciaturas e ciências exatas e da natureza. Nos anos 1980, a cidade também experimentou a vida universitária, com o Campus de Caiçarinha, localizado na zona rural da cidade, que foi a primeira experiência de expansão de ensino superior na região. No início dos anos 1990, essa experiência veio ao fim com o descaso do poder público.
O município também tem como um dos pilares do seu desenvolvimento o comércio. Isso é representado pela presença de quatro agências bancárias, além da presença de redes comerciais de grande porte e alcance nacional.
Essa referência de Santa Cruz numa posição geográfica que fica no caminho dos acessos para o sertão, pelo Seridó, e para o estado da Paraíba, pela Serra de Cuité, fica mais evidente quando a cidade foi a chave geral da energia elétrica do Rio Grande do Norte, ainda nos anos de 1960. A primeira linha de transmissão, inaugurada em 2 de abril de 1963, em Santa Cruz, teve a presença do presidente João Goulart.
ÁGUA PARA TODOS
Mas a força do comércio e das universidades não seriam tão potenciais sem a presença de um bem tão precioso como a água. Com a demanda populacional crescente, a necessidade por abastecimento d’água de qualidade passou a ser uma urgência na sociedade local, além das longas estiagens do nosso semiárido.
A luta por adutoras, iniciada pelo Monsenhor Expedito Sobral, da Paróquia de São Paulo Apóstolo, em São Paulo do Potengi, na região do Potengi, motivou e mobilizou a sociedade civil daquela região, e os “ecos dessa luta” chegaram a região do Trairi. Em Santa Cruz, o Monsenhor Raimundo Gomes Barbosa, pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia é quem vai liderar a luta por água na região. Isso é consolidado em 1998, quando a adutora chega nas regiões do Agreste Potiguar e carrega o nome do Monsenhor Expedito. A adutora sai da Lagoa do Bonfim, em Nísia Floresta.

A FORÇA DA FÉ
Desde o início de sua história foi o principal ponto de fé para a região, com a forte devoção a Santa Rita de Cássia, padroeira da paróquia, que herdou essa veneração pela santa italiana a partir das filhas de um dos fundadores da cidade, quando doou uma imagem para a capela primitiva daquele povoamento que começava a se formar às margens do Rio Trairi.
No século seguinte, a devoção só aumentou e durante muitas décadas foi a primeira e única paróquia dedicada a Santa Rita, e se tornou um ponto de referência para a fé católica potiguar, isso quando se falava das festividades da padroeira. Em 2006, o ex-prefeito do município, Tomba Farias, idealizou um projeto para revitalizar o antigo cruzeiro, localizado em um monte na margem direita do Rio Trairi, conhecido ao longo das décadas como Monte Carmelo.
Antes projetado um letreiro com o nome da cidade, meses depois um projeto de construção de uma grandiosa estátua de Santa Rita de Cássia no alto daquela elevação impressionou toda a sociedade potiguar. O projeto final era uma imagem em concreto com 6 metros de pedestal, 42 metros de estátua e 8 metros de resplendor (algo semelhante a uma auréola ou coroa), totalizando 56 metros de altura, sendo o maior monumento das Américas e maior estátua católica do mundo.
As obras foram iniciadas em junho de 2008 e o complexo turístico e religioso foi inaugurado em 26 de junho de 2010. O espaço reúne capelas, loja de artigos religiosos, restaurante, mirantes, gruta de Nossa Senhora, muitos espaços para oração e peregrinação e uma grande praça diante da estátua, que recebem grandes romarias. Os grandes encontros desses romeiros acontecem em três momentos do ano: Festa de Santa Rita de Cássia, de 13 a 22 de maio; Romaria Mariana, dedicada a Nossa Senhora do Carmo, a primeira padroeira do monte, no primeiro domingo após a festa da Virgem do Carmo (16 de julho); Romaria da Gratidão, em 12 de outubro, comemorando a data em que a Arquidiocese de Natal conferiu ao complexo o título de Santuário Católico, no ano de 2009.

PROJETOS FUTUROS
Em implantação, o município de Santa Cruz espera para o próximo ano a conclusão do Teleférico que vai ligar a Igreja Matriz de Santa Rita até o Santuário, no alto do Monte Carmelo. Com cerca de 800 metros de distância e um desnível de 85 metros, os visitantes terão mais um equipamento turístico para usufruir nos próximos anos. O orçamento para esta obra já ultrapassa os R$ 12 milhões, com recursos do Ministério do Turismo.
O projeto foi idealizado em 2012, pelo ex-prefeito e atual deputado estadual, Tomba Farias, lançado por sua esposa, a ex-prefeita Fernanda Costa. Em 2014, a estação de embarque (Estação da Igreja Matriz) foi concluída, e em 2020, foram entregues os equipamentos, peças e os bondinhos, produzidos na Suíça, após concorrência internacional.
Os próximos passos são a construção das torres de sustentação e a estação motriz (Estação do Santuário ou de Desembarque), previstos para o final de 2022.
MAIS PROJETOS INOVADORES
Além do teleférico, o Santuário vai receber no caminho do seu acesso 15 praças que fazem referência a Via Sacra, sendo um ponto para novas peregrinações, principalmente na Semana Santa. As obras devem começar neste ano de 2021.

  • Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santa Cruz

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.