Pesquisa da Fecomércio RN aponta que mais da metade dos natalenses irá às compras para presentear as mamães este ano 

Homens são a maioria dos consumidores que farão compras visando a data, que é a segunda melhor do ano para o varejo 

Maio está chegando e com ele a segunda melhor data do ano para o comércio varejista brasileiro: o Dia das Mães. Comemorado no segundo domingo de maio, este é um momento importante para a economia, trazendo fôlego para as vendas elevando receitas e até abrindo vagas extras de trabalho, pontos ainda mais importantes em mais um ano de crise em virtude da Covid-19. Por isso, o Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DEES) da Fecomércio Rio Grande do Norte realizou a pesquisa de intenção de compras em natal e em Mossoró. As entrevistas foram feitas por telefone. 

Na capital potiguar, 59,1% dos entrevistados pretendem ir às compras, um índice superior ao registrado no ano passado (46,9%), porém abaixo dos patamares de 2019 e 2018, onde foi alcançado 74,6% e 75,9%, respectivamente. A intenção de compra dos natalenses para este Dia das Mães é maior entre os homens (63,9%), com pessoas da faixa etária acima de 25 a 34 anos (74,6%) e com renda entre 5 a 10 salários mínimos (77,4%). 

Os que não vão presentear relatam como principais fatores econômicos como falta de dinheiro (41,9%), desemprego (14,2%), poupar (13%) e dívidas e contas em atraso (8,1%), que juntos somam 77,2% das respostas. 

Os produtos mais procurados pelos consumidores para presentear no Dia das Mães são os itens de vestuário (28,5%), seguido dos perfumes e cosméticos (26,8%), calçados ou bolsas (9,9%). Para determinar a compra de um único presente, apontado por 55,4% dos consumidores, 66,4% dos natalenses estarão buscando por ofertas e promoções e 18,2% pela marca do produto. A pesquisa ainda apontou que 62,5% dos entrevistados irão realizar pesquisas, sendo 50,7% vão comparar preços na internet; 27,9% vão pesquisar em lojas de shoppings e 17,9% vão pesquisar em lojas do comércio de rua. 

O valor do ticket médio nas compras do Dia das Mães vinha apresentando poucas oscilações ao longo dos anos, em 2020, com a chegada da pandemia, obteve uma queda de cerca de 15% (R$ 105,72). Para este ano registrou um aumento nominal de 10% em relação ao ano anterior, com o ticket médio na faixa dos R$ 116,36, no entanto, abaixo ainda do calculado em 2019, quando foi de R$ 124,28. 

As mães serão as principais presenteadas (89,6%). No entanto, as esposas (22,5%), sogras (12,1%), avós (9%), e inclusive as mães que vão presentear a si mesmas (5,9%), assim como irmãs (3,7%), filhas (1,4%), entre outras. 

Com relação à forma de pagamento, a maior parte dos entrevistados mostra preferência pelo cartão de crédito (52,6%), sendo que 43,5% afirmam que pretendem utilizar a modalidade parcelada e 9,1% pretendem utilizar o vencimento. Cerca de 44,3% devem pagar as compras à vista, sendo 32,4% em dinheiro, enquanto 11,9% vão utilizar o cartão de débito. 

No ano passado, com a maioria dos comércios de rua e shoppings fechados, houve um crescimento significativo pelo e-commerce. Em 2021, a compra pela internet ainda deve permanecer em alta, porém dividindo a preferência com as lojas físicas. O levantamento do DEES apontou que, dos que vão as compras, 46,7% pretendem adquirir o item em lojas de shoppings e 23,8% almejam comprar em lojas do comércio de rua, enquanto 20,6% vão buscar os produtos na internet. 

Os consumidores que tenderão a gastar mais são aqueles que comprarão via internet (R$ 132,53), seguidos dos que comprarão em shoppings (R$ 122,55). Os que vão comprar no comércio de rua devem desembolsar, em média, R$ 95,24. 

A pesquisa também detectou quais os fatores que mais influenciam na escolha do local de compra dos presentes: 52,3% vão optar por locais que ofereçam os melhores níveis de preços, 12% por locais que ofereçam variedade de produtos, 9,1% por lugares que tenham produtos de qualidade, 8% darão preferência a lojas com boa localização. 

Tradicionalmente, o Dia das Mães é marcado por reunir os familiares, porém metade dos entrevistados não irão celebrar de nenhuma forma. Dos que vão comemorar a data, a maneira como as famílias irão celebrar, assim como no ano passado, são com os tradicionais almoços em família, restritos para poucas pessoas e em sua maioria realizados em casa: 30,8% disseram que irão comemorar realizando um almoço ou jantar na própria casa, enquanto 16,3% irão se reunir na casa de familiares. Outras formas de comemorar como passeio e restaurantes foram citados por apenas 2% dos consumidores.  

Mossoró 

Também em Mossoró, mais de 50% dos consumidores (53,3%) planejam ir às compras neste Dia das Mães. Por outro lado, 46,7% não devem manter a tradição, afirmando que não pretendem presentear nesta data comemorativa, por falta de dinheiro (40,2%), poupar (15%), desemprego (13,2%) e dívidas ou contas em atraso (11,1%). 

A intenção de consumo em Mossoró é maior entre os homens (57,1%), com pessoas de faixa etária de 18 a 24 anos (77,4%); com nível superior ou pós-graduação (64,7%) e renda familiar acima de 10 salários (76,9%). 

A exemplo da realidade de Natal, os itens mais procurados na Terra de Santa Luzia serão os de vestuário (27,3%), perfumes e cosméticos (21,7%), depois vêm os eletrodomésticos (11,6%), calçados e bolsas (11,2%), celulares e eletrônicos (5,2%). A pesquisa apontou que a maioria dos mossoroenses (56,9%) comprará apenas um presente neste Dia das Mães; os que irão adquirir dois produtos são 33,7% e quem vai comprar três ou mais itens somam 9,4%. 

Aquelas que mais deverão ser homenageadas com presentes neste dia serão as mães (88,4%), depois aparecem as esposas (19,9%), as sogras (9%), e inclusive as mães que vão presentear a si mesmas (6%). Depois as avós (4,9%), irmãs (3,7%) e filhas (2,6%). 

Como atrativos para escolha dos presentes, os mossoroenses indicaram as ofertas e promoções (65,8%), em seguida listaram também a marca do produto (22,6%), formas de pagamento (4,1%). 

Em relação aos gastos, 44,6% querem gastar até R$ 100,00 e 31,8% dos consumidores pretendem gastar entre R$ 101,00 e R$ 200,00. Em média, o gasto médio dos mossoroenses neste Dia das Mães deve ficar em torno de R$ 112,08. Na análise do tíquete médio, os homens (R$ 119,96) revelam uma disposição a pagar preços mais elevados e a efetivar um total de gastos maior que as mulheres (R$ 104,71). 

Os consumidores mossoroenses que tenderão a gastar mais são aqueles que realização a compra pela internet (R$ 135,80), assim como os que compram em shoppings (R$ 113,08). Quem vai comprar no comércio de rua de Mossoró vai desembolsar uma média de R$ 105,71. 

Mas até efetivar a compra, 67,9% dos consumidores do município do Oeste vão pesquisar o valor dos presentes de diversas formas antes de finalizar sua compra. Além disso, 50,6% dos consumidores mossoroenses pretendem realizar suas compras utilizando o cartão de crédito, dentre esses, 40,4% vão parcelar o presente de Dia das Mães e 10,1% pretendem pagar no vencimento do cartão.  Os consumidores que pretendem pagar à vista o valor de suas compras somam 46,1%, sendo que 37,8% em dinheiro e 8,2% usando o cartão de débito. 

Em Mossoró, as lojas do comércio de rua serão as mais procuradas, de acordo com 48,3% dos entrevistados; os que vão comprar em shopping centers somam 24,7% e 16,7% devem comprar o presente pela internet.  O que irá garantir o local de compra, na visão do mossoroense, é o nível de preço, citado por 46,8%, variedade (18%), qualidade dos produtos (9,4%), localização (6,4%), bom atendimento (5,6%). Sobre as comemorações com as mães, diante de um contexto ainda de isolamento social, a maioria (57,1%) disse que não irá realizar nenhum evento especial este ano. Dos que revelaram que vão celebrar de alguma forma o dia: 25,5% dos entrevistados vão proporcionar um almoço ou jantar em casa e 14,2% almoçarão e/ou jantarão na casa de familiares. Outros 1,2% irão almoçar e/ou jantar em algum restaurante, 0,4% irão viajar e 1,2% outros tipos de comemorações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.