PESQUISA: 41% DOS PROFISSIONAIS APONTAM QUE EMPRESAS NÃO TINHAM POLÍTICA DE HOME OFFICE ATÉ INÍCIO DA CRISE DO CORONAVÍRUS

Levantamento da Robert Half com 240 profissionais revela como os funcionários têm lidado com o trabalho remoto

Com o “boom” do home office por conta da crise do novo coronavírus, a Robert Half realizou um levantamento com 240 profissionais no período de 18 e 19 de março para mapear qual a percepção dos profissionais em relação ao trabalho remoto.

De acordo com a sondagem, 41% dos profissionais apontam que as empresas que atuam não ofereciam a possibilidade de trabalhar remotamente até o início da crise do novo coronavírus. Para 53.43% dos respondentes o principal benefício de trabalhar em casa é a economia ao evitar o deslocamento do dia a dia. Já entre os desafios, apesar de 39.2% afirmarem que não têm problemas com este modelo de trabalho, um em cada cinco profissionais aponta a presença de familiares em casa como a maior dificuldade.

Abaixo os resultados completos da sondagem:

1-) Você está fazendo home office em função da crise relacionada ao Coronavírus?

Sim — 83%
Não, mas farei em breve — 6%
Não, minha função não permite — 6%
Não, a empresa não fornece essa possibilidade — 3%

2-) A empresa em que trabalha já tinha essa política ou implementou em decorrência da pandemia do Coronavírus?

Já tinha — 58%
Implementou após a pandemia — 41%

3-) Qual tem sido a principal dificuldade nesse modelo de trabalho?

Não tenho tido problemas — 39%
Presença dos familiares em casa — 19%
Distrações — 16%
Dificuldade de comunicação com a equipe — 7%
Outro (especifique) — 6%
Problemas de conexão — 5%
Empresa não ofereceu dispositivos adequados para o trabalho — 3%
Não consigo responder — 2%

4-) Qual tem sido o principal benefício?

Economia de tempo pela falta de deslocamento — 53%
Trabalho mais focado (sem interrupções) — 17%
Flexibilidade — 13%
Possibilidade de ficar próximo da família nos intervalos — 6%
Não consigo responder — 3%
Outro (especifique) — 2%
Não vejo benefícios, faço porque sou obrigado — 1%

5-) De acordo com sua percepção você acredita que é:

Mais produtivo trabalhando remotamente — 47%
Mesma produtividade independente do modelo de trabalho — 36%
Menos produtivo trabalhando remotamente — 11%
Não consigo responder — 4%

6-) Em relação ao seu gestor direto, você acredita que ele:

Confia totalmente que você está produzindo as tarefas — 66%
confia parcialmente que você está produzindo as tarefas — 23%
Não consigo responder — 5%
Não confia que você está produzindo as tarefas — 4%

Para tornar o período de home office mais produtivo tanto para empregadores como para os profissionais, os especialistas da Robert Half listaram abaixo as seguintes recomendações:

Como os empregadores podem garantir um trabalho remoto bem-sucedido para seus funcionários?

• Use ferramentas colaborativas e plataformas online para ajudar a equipe a manter contato
• Agende chamadas regulares e reuniões e estabeleça expectativas e diretrizes claras
• Garanta que os funcionários tenham os recursos necessários, incluindo acesso à tecnologia e à rede

Como os profissionais podem manter a produtividade mesmo trabalhando de maneira remota?

• Crie uma lista de tarefas de acordo com a prioridade de cada uma e responsabilize-se por cumprir cada prazo
• Atenha-se a um cronograma definido e cumpra os horários de trabalho (a tendência, ao fazer home office, é estender a atividade. Evite que isso aconteça)
• Manter comunicação regular e agendar reuniões virtuais sempre que possível.
• Entenda o que seu gerente espera de você e cumpra esses objetivos
• Verifique se o seu computador, telefone e outros equipamentos necessários estão atualizados e protegidos por sua empresa contra ameaças à segurança. Converse com seu gerente se você não tiver o que precisa.

Sobre a Robert Half

É a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo. Fundada em 1948, a empresa opera no Brasil selecionando profissionais temporários e permanentes nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão. Ao todo são mais de 300 escritórios na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania. Em 2020, a Robert Half foi novamente considerada pela Fortune uma das empresas mais admiradas do mundo. A Robert Half integra também o Índice de Igualdade de Gênero da Bloomberg, graças ao seu compromisso em promover a igualdade e proporcionar uma cultura que apoia a diversidade.
Mais informações para a imprensa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.