Passeio de jangada em Porto dfe Galinhas conta com novo trajeto


Boias foram colocadas para demarcar recifes de corais
A Praia de Porto de Galinhas é o destino mais procurado do estado de Pernambuco. São suas belezas naturais que levam cerca de mil turistas, por dia, ao balneário. Pensando na preservação desse cenário e em reduzir o impacto ambiental do local, a Prefeitura do Ipojuca, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente e da Secretaria de Turismo e Cultura, colocou novas boias e cordas para demarcação dos recifes de corais localizados nas chamadas “piscinas naturais”.
A ação foi realizada na manhã da sexta-feira (20) e contou com o apoio da Associação dos Jangadeiros de Porto. Foram eles quem demarcaram a área utilizando 600 metros de cordas. Na ocasião também foi traçado um novo trajeto para os passeios de jangadas, bastante procurados pelos turistas que visitam Porto. Há 25 anos na Praia de Porto de Galinhas, o jangadeiro Armando Júnior afirma que o controle na visitação dos corais é indispensável à sobrevivência do negócio. “Nosso trabalho depende da parceria com a Prefeitura e estamos muito otimistas com a receptividade, tanto da Secretaria de Turismo, quanto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, para desenvolver junto conosco um plano que garanta o turismo sustentável da região”, comemora.
De férias em Porto de Galinhas, a funcionária pública Vitória Costa, que mora no Rio de Janeiro, ficou impressionada com a ação e acompanhou tudo de perto. “Vemos poucas iniciativas de preservação da natureza e, chegar aqui na praia e encontrar uma ação como essa, é saber que ainda existem pessoas que se preocupam com o ecossistema”, elogiou. De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Berenice de Andrade Lima, está sendo feito um estudo com um especialista em zonas recifais para saber em que estado se encontra a área ocupada pelas piscinas naturais, sua capacidade de suporte e o que pode ser regenerado. “As áreas que não estão degradadas serão usadas e, quando necessário, vamos fazendo um revezamento”, explicou.
A instalação das boias também servirá para proteger as áreas de pessoas que chegam aos arrecifes a nado, sem utilizar as jangadas. “Muita gente vai andando até as piscinas naturais e, com as boias, teremos mais controle. A partir deste fim de semana as visitas serão orientadas, com um tempo delimitado, para não termos uma quantidade grande de pessoas pisando nos arrecifes. Assim, as belezas naturais de Porto de Galinhas serão preservadas”, pontuou Berenice.
De acordo com a diretora de Turismo do município, Ana Cristina Morais, ações como essa ajudam a atrair turistas para Porto. “O turista escolhe um destino onde saiba que sua presença não vai causar danos. Um lugar onde haja preservação. Esse tipo de ação fortalece a imagem do destino escolhido”.
COMÉRCIO INFORMAL
Durante a ação com os jangadeiros, a secretária Berenice de Andrade Lima também visitou os 62 barraqueiros da orla para informar sobre a área que cada um poderá ocupar. “Cada comerciante tem um espaço de 10 por 15 metros onde poderá colocar 15 guarda-sóis com três metros ou 20 guarda-sóis de dois metros. Além disso, todas as barracas já estão com o cardápio padronizado, e que foi produzido pelos próprios barraqueiros, para que o turista saiba do preço dos produtos assim que chegar e não ser pego de surpresa na hora de pagar a conta”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.