PARÁ NO SALÃO DO TURISMO QUE COMEÇA EM SUA SEXTA EDIÇÃO NA PRÓXIMA SEMANA EM SÃO PAULO

A natureza verde de Belém ainda pode ser vista no Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves, no Museu Paraense Emílio Goeldi e no Bioparque Amazônia. No entorno da cidade, mais de 70 ilhas e um cotidiano de vida ribeirinha encantador. Carimbó, siriá, marujada, boi bumbá, pássaros juninos, lundu, brega, tecnobrega, guitarrada e calypso são alguns dos ritmos que embalam as manifestações culturais – entre as quais se destaca o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Amazônia, sempre no segundo domingo de outubro, quando mais dois milhões de fiéis e milhares de turistas se encontram numa gigantesca demonstração de fé.

Estação das Docas e Mercado Ver-o-Peso – Construída a partir de quatro antigos galpões de ferro ingleses do século XIX, o complexo turístico e gastronômico Estação das Docas reúne restaurantes, uma mini-fábrica de cerveja, bares, lanchonete, sorveteria, espaço para eventos, teatro, museu e terminal fluvial.

Ao lado temos a maior feira livre da América Latina, o Ver-o-Peso, um dos maiores símbolos do povo e da cultura paraenses, com seu misticismo, crenças e hábitos. Inaugurado no final do Século XVII como posto de fiscalização e tributos, o mercado combina estilos neo- clássicos com peças de ferro e gradil importados da Europa.

Belém está pronta para receber turistas o ano todo, em especial no mês de outubro, quando acontece (no segundo domingo) o Círio de Nazaré. Recomenda-se reservar pelo menos três dias para conhecer a cidade.

TAPAJÓS, AMAZÔNIA, SELVA E HISTÓRIA

No pólo turístico Tapajós, o Pará se revela com o que tem de mais atraente na Amazônia: a flora, a fauna e a história. Lá encontramos Santarém, com inúmeras opções de artesanato, passeios, gastronomia regada a peixes típicos, belos e confortáveis hotéis. À frente da cidade, o

fascinante encontro das águas esverdeadas do rio Tapajós com as águas barrentas do Amazonas, que por quilômetros seguem lado a lado mas nunca se misturam. O fenômeno atrai turistas de todo o mundo, assim como a bela vila de Alter do Chão, maior aquífero do mundo. Vila turística a 32 km de Santarém, às margens do Rio Tapajós, afluente do Amazonas. O lugar, rota de grandes cruzeiros marítimos, apaixona seus visitantes pela bela praia de águas doces e esverdeadas e areia branca, às margens do Tapajós. Canoeiros ficam na orla, à espera dos apaixonados pela natureza, para um inesquecível passeio pelo Lago Verde, até a Ilha do Amor, lugar de rara beleza, assim como a comunidade Maguary. Outra opção é uma trilha pela floresta até a Serra da Piroca, de onde a vista panorâmica de Alter do Chão é inesquecível. Antes de seguir, vale se deliciar com a “piracaia”, peixe assado na brasa servido em um ritual tipicamente tapajônico.

Recomenda-se visitar Santarém o ano todo, mas no mês de setembro a natureza é mais generosa, ao revelar toda a exuberância da praia de Alter do Chão. É também quando acontece o Sairé, principal manifestação cultural do lugar, um ritual de ritmos, cores e coreografias indígenas,

com destaque para o duelo dos botos Cor-de-Rosa e Tucuxi. O Sairé é uma festividade de caráter religioso introduzida nas missões religiosas da Amazônia pelos jesuítas, no Século XVII.

AMAZÔNIA DO MARAJÓ

Ao desembarcar no Porto do Camará, em Salvaterra, na Ilha do Marajó, o turista deve estar preparado para apreciar praias de águas mornas e

salobras, observar búfalos que servem de montaria à polícia e aos visitantes, trilhas no mangue, em campos naturais, passeios de canoa e revoada de guarás, esses são alguns dos atrativos da maior ilha fluvial e marítima do mundo, a lha de Marajó. Passeios por campos alagados e

degustação do queijo bubalino, oferecidos nos hotéis e fazendas que recebem os visitantes, também são convites irrecusáveis para quem deseja conhecer o arquipélago do Marajó, composto por aproximadamente 3 mil ilhas e ilhotas distribuídas em 15 municípios, numa área de 49.606 km² banhada pelo Oceano Atlântico, pelos rios Amazonas e Pará.

A beleza exótica do Marajó é vista em pequenos rios e igarapés que criam áreas alagadas, refúgio dos fortes búfalos, principal produto pecuário da região. A Praia do Pesqueiro, no município de Soure, tem um encanto que atrai turistas de todo o mundo. O artesanato marajoara também merece ser visto, com seus desenhos inconfundíveis aplicados em cerâmicas e peças de vestuário de couro bubalino.

Inspiradas na região, as jóias do Pará são produzidas a partir de sementes, folhas e cipós, alguns dos artigos encontrados nas feiras e barracas de lembranças dos municípios marajoaras.

É imperdível no Marajó: a Reserva Extrativista Marinha de Soure, que abrange uma área de 27.463.58 hectares, denominada Manguezal de Soure. Merece atenção especial a Praia do Pesqueiro, com três quilômetros de extensão e inúmeros coqueiros, marca registrada do local. Possui barraquinhas com serviços de bar e restaurante e uma culinária cuja especialidade são os peixes regionais e o caranguejo toc-toc. Recomenda-se reservar de 5 a 8 dias para conhecer os principais encantos do arquipélago do Marajó, que envolve centenas de ilhas, entre elas: Marajó, Mexiana, Caviana, Janaucu, Jurupari e ilha do Pará.

MOTIVOS PARA VISITAR O PARÁ

Em sua viagem ao Pará não deixe de se encantar com:

BELÉM

• Artesanato: brinquedos de miriti, cerâmica, biojóias,cuias;

• Gastronomia: pato no tucupi, maniçoba, tacacá;

• Manifestações culturais: carimbó, marujada, sairé,

• Círio de Nazaré: ocorre no segundo domingo de outubro, reúne mais de 2 milhões de romeiros em procissão que sai da Catedral da Sé e segue pelas principais ruas de Belém com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré até a Basílica Santuário de Nazaré, cumprindo ritual de mais de 200 anos;

• Complexo do Ver-o-Peso: feira livre, mercado a céu aberto e doca);

• Complexo Estação das Docas: 32 mil m2 de extensão e 500 m de orla fluvial, com bares, restaurantes, sorveterias, nfeira de artesanato e lojas;

• Complexo Feliz Lusitânia: Catedral Metropolitana, Igreja de Santo Alexandre, Museu de Arte Sacra, Forte

do Presépio e Casa das Onze Janelas);

• Tour fluvial: pelos rios Guamá e Pará, com vista da orla fluvial de Belém e ilhas adjascentes;

• Vila de Icoaraci: maior centro de produção de cerâmica marajoara, tapajônica e maracá;

• Museu Zoobotânico Emilio Goeldi e Mangal das Garças;

•Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves

• Ilhas: Mosqueiro, Outeiro, Cotijuba, Ilha das Onças, Ilha dos Papagaios;

MARAJÓ

• Ilha do Marajó: Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari (Museu do Marajó)

TAPAJÓS

• Santarém, Alter-do-Chão, encontro das águas

SALÃO DO TURISMO

O Salão do Turismo é uma estratégia de mobilização, promoção e comercialização dos roteiros turísticos desenvolvidos a partir das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil. Promovido pelo Governo Federal por meio do Ministério do Turismo, o evento apresenta o turismo brasileiro para quem quer viajar ou fechar bons negócios. Os visitantes podem conhecer os roteiros turísticos das 27 unidades da Federação e adquirir pacotes e produtos/serviços turísticos para visitá-los nas suas próximas viagens. Podem ainda ver e comprar o artesanato, os produtos da agricultura familiar e a gastronomia típica, além de assistir a manifestações artísticas de diversas regiões do País. O público pode também assistir a debates e palestras e ainda conhecer casos de sucesso, trabalhos científicos e projetos relacionados ao turismo.

O Salão está dividido em diversos módulos de atividades: Feira de Roteiros Turísticos, Área de Comercialização (onde o visitante pode comprar sua viagem), Vitrine Brasil (artesanato, moda, jóias, produtos da agricultura familiar, manifestações artísticas e gastronomia), Núcleo de Conhecimento, Rodada de Negócios (encontros pré-agendados entre os agentes de comercialização do produto turístico brasileiro), Missões Promocionais – Caravana Brasil (visitas técnicas de agentes de turismo/operadores) e Missões Promocionais – Press Trip (visitas técnicas de profissionais de imprensa nacional e internacional).

SERVIÇO : Data: 13 a 17 de julho de 2011
Local: Macro Região Norte – Estande do Pará – Pavilhão de Exposições do Anhembi –São Paulo (SP).
Endereço: Avenida Olavo Fontoura, 1209, Santana, São Paulo/SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.