Os caminhos que levam a Machu Picchu

Novo ponto de vendas de ingressos para Machu Picchu em Cusco_2

 

ü  Atenção ao turista: novo ponto de venda de ingressos foi inaugurado em Cusco, tornando mais fácil a organização da viagem ao santuário histórico inca

 

ü  Além desta novidade, outras ótimas dicas ajudam quem quer visitar uma das sete maravilhas do mundo moderno

São Paulo, 31 de março de 2015 – Agora está mais fácil ir a Machu Picchu, o maior sítio arqueológico da América Latina, um dos principais destinos turísticos do Peru. Com o intuito de atender melhor o turista interessado em visitar o santuário histórico inca, foi inaugurado um novo ponto de venda de ingressos em Cusco. Além da venda pela internet e por meio de agências de viagens e operadoras, os ingressos podem ser adquiridos por turistas e profissionais do turismo no novo ponto de vendas que está localizado na Rua Garcilaso, no Centro Histórico de Cusco.

Mantido pela Dirección Desconcentrada de Cultura de Cusco, espécie de secretaria de Cultura, o ponto de venda faz parte da Casa del Inca Garcilaso de la Vega, um dos museus históricos de Cusco, e foi adaptado para atender e informar turistas estrangeiros e peruanos. O espaço conta com oito mesas de atendimento e a ideia é oferecer mais conforto e comodidade aos interessados, contribuindo para o aumento no número de visitas ao principal monumento arqueológico do Peru. A inauguração do novo ponto de vendas de ingresso é uma das medidas para modernizar a gestão e administração de Machu Picchu. Conheça outras ótimas dicas e recomendações práticas para facilitar a organização da viagem a Machu Picchu.

Preços

Os preços para ingressar a Machu Picchu variam de acordo com o horário de visita. No período matutino (antes das 13h), os ingressos regulares custam S/. 128 (soles peruanos) para adultos e S/. 65 para estudantes. No período vespertino (a partir das 13h), válido apenas para visitantes peruanos e estrangeiros residentes no Peru, os ingressos custam S/. 45 (soles peruanos) para adulto e S/. 20 para estudantes.

Tickets de ingresso – Horário Matutino (antes das 13h):

 

Cidade Inca de Machu Picchu

Cidade Inca de Machu Picchu + Montanha Machu Picchu

Cidade Inca de Machu Picchu + Wayna Picchu

Adulto nacional ou estrangeiro tarifa regular

S/. 128.00

S/. 142.00

S/. 152.00

Estudante nacional ou estrangeiro tarifa regular

S/. 65.00

S/. 72.00

S/. 77.00

 

 

 

 

Tickets de ingresso – Horário Vespertino (a partir das 13h):

 

Cidade Inca de Machu Picchu

Cidade Inca de Machu Picchu + Montanha Machu Picchu

Cidade Inca de Machu Picchu + Wayna Picchu

Adulto nacional ou estrangeiro residente

S/.45.00

Estudante nacional ou estrangeiro residente

S/.20.00

 

Além do novo posto de venda inaugurado no Centro Histórico de Cusco, os ingressos para Machu Picchu podem ser pesquisados e comprados no sitewww.machupicchu.gob.pe (com cartão de crédito) e na bilheteria de Machu Picchu. É obrigatório apresentar passaporte ou RG, tanto para comprar como para entrar no parque. Além disso, é necessário ficar atento à subida de Aguas Calientes até a entrada do parque, cujo trajeto é feito somente pele ônibus oficial do povoado.

Acesso

O Parque Arqueológico de Machu Picchu abre das 6h às 17h. Presenciar o amanhecer sobre a cidade dos incas é uma experiência inesquecível. Para chegar a tempo de ver o momento exato em que o sol nasce entre as montanhas é fundamental pegar o primeiro ônibus que sai de Aguas Calientes (entre 5h e 5h30), a depender da época. Mas vale o sacrifício! Aos que preferem um lugar mais tranquilo, para evitar o congestionamento de público, que se concentra pela manhã, o parque oferece visita no turno vespertino, das 13h às 17h30. Embora seja 30% mais econômico, o horário é restrito.

Quando ir?

Entre maio e agosto, na temporada seca, é a melhor época para visitar Machu Picchu. Mas no verão, época de chuvas, também é possível visitar a cidade sagrada.

Como chegar?

A forma mais rápida e cômoda de chegar a Machu Picchu é de trem. Duas empresas oferecem saídas diárias até Aguas Calientes (que é a pequena cidade que fica localizada aos pés da cidade sagrada) saindo da Estação de Poroy, em Cusco (PeruRail) e de Ollantaytambo (PeruRail e Inca Rail). Vale lembrar que a maioria dos pacotes de trem inclui serviços e alimentação a bordo. Há também uma opção de trem de luxo, o Hiran Bingham, da rede Belmond, que oferece conforto, requinte e alta gastronomia. Aos que têm interesse em pegar o trem direto para Machu Picchu, é recomendado reservar um dia em Cusco ou no Vale Sagrado, para aclimatar-se à altitude (Cusco está a 3.400 metros de altitude e Machu Picchu está a 2.400 metros de altitude).

Trilha Inca

Ainda que seja o trekking andino mais famoso, a Trilha Inca já não é mais tão aventureira assim, o que acaba por atrair muitos adeptos. Hoje, é recomendado reservar com antecedência, contratar uma agência de turismo habilitada, com guia e serviço de transfer. O trajeto começa no povoado de Piscacucho, no Km 82 da estrada férrea Cusco-Quillabamba, e dura cinco dias no total. Depois de caminhadas por variadas altitudes, climas e paisagens arqueológicas, o final da viagem é coroado com a entrada imponente em Machu Picchu, pelo Inti Punku ou Puerta del Sol. Há, ainda, uma versão mais curta da trilha, de dois dias, começando no Km 104, em Chachabamba.

Guia turístico

O mais recomendado é contratar um guia turístico credenciado para visitar o complexo arqueológico e compreender o significado de cada canto da “velha montanha” (Machu Picchu, no idioma inca quéchua). É um serviço que faz toda a diferença. O ideal é que este profissional seja contratado com antecedência por meio de alguma operadora de turismo ou agência de viagem. Mas se não for possível, na entrada do parque normalmente há alguns disponíveis, combinando serviços e valores de acordo com a quantidade de pessoas (individual ou em grupo).

Onde dormir?

O lugar mais próximo a Machu Picchu é o povoado de Aguas Calientes, que está a apenas 6 quilômetros de distância. Famosa pelas características turísticas e por ser um povoado de passagem, possui oferta hoteleira para todos os gostos e condições, bem como variadas opções gastronômicas. Aguas Calientes é a base ideal antes e depois da visita a Machu Picchu. Entretanto, opções pela região do Vale Sagrado também permitem uma viagem mais programada para conhecer uma das sete maravilhas do mundo moderno.

Mais informações sobre Machu Picchu e demais destinos turísticos do Peru: http://www.peru.travel/pt-br/.

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.