Japão: além das cerejeiras, a primavera no país encanta com flores e cores variadas

Ameixeiras, glicínias e nemophilas colorem o arquipélago. Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) indica os melhores locais para apreciar as flores

 A primavera é um dos períodos mais aguardados no Japão. Com a chegada da estação, em março, o clima começa a esquentar e as flores desabrocham decorando as paisagens com cores variadas. Do final de fevereiro até junho, é tradição no país passear pelas ruas e visitar parques para apreciar o clima que começa a esquentar gradualmente, do sul ao norte, e contemplar as flores. 

A mais conhecida é a cerejeira em flor, ou sakura, um dos símbolos do Japão e a tradição de admirá-la é chamada de hanami, que literalmente significa observar as flores. Porém, a primavera no arquipélago tem muito mais a oferecer. Durante a estação é possível contemplar, ainda, a florada das ameixeiras (ume), glicínias (fuji) e nemophilas. A Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) apresenta a variedade de cores da primavera japonesa e os melhores locais para admirar a beleza das flores. 


Ume: o anúncio da primavera 

Assim como a sakura, as ameixeiras também são muito apreciadas no Japão. O desabrochar da ume, também chamado de baika, no final de fevereiro e em meados de março, anuncia a transição do inverno para a primavera. As flores são símbolos de perseverança e superação, já que não são afetadas pela neve, ainda presente em algumas regiões do arquipélago no fim de fevereiro. As ameixeiras variam em tons de rosa, são conhecidas pelo seu perfume e pelo contraste com a paisagem nessa época do ano.

A província de Ibaraki  é famosa pelo desabrochar da ume. Na região, é realizado, entre o final de fevereiro e o final de março, o Festival das Ameixeiras de Mito, em Kairakuen, um dos maiores eventos ao leste do arquipélago. Considerado um dos três grandes jardins do Japão, o local é lar de 3.000 ameixeiras. Durante o festival, o parque oferece visitas guiadas ao jardim, feiras de plantas, apresentações musicais com instrumentos tradicionais japoneses e um passeio noturno guiado para apreciar as flores à luz de velas junto a um show de fogos de artifício. 

Em Fukuoka, na província de mesmo nome, um lugar especial para contemplar o ume e vivenciar a cultura tradicional japonesa é o Templo Bairinji, do século XVII. O jardim externo desse local sagrado é famoso por ter mais de quinhentas ameixeiras. Os visitantes podem saborear uma xícara de chá e doces sob as árvores floridas. O templo budista guarda ainda uma coleção de bens culturais como o pergaminho de seda dos três budas e uma tela do Monte Fuji pintada por Ogata Korin, um famoso pintor da Era Edo. 


Sakura: o símbolo do Japão

As flores mais famosas do Japão começam a aparecer na região mais ao sul do arquipélago, na ilha de Kyushu, em meados de março e gradualmente se espalham para o norte, colorindo o território de tons rosados e brancos até Hokkaido, em abril. A florada das cerejeiras é um marco no ano dos japoneses e tem um significado especial: tudo o que é bom, dura pouco. As flores nascem apenas uma vez por ano e as árvores ficam carregadas delas por cinco ou sete dias. Por isso, é comum no Japão, a celebração desta época com festivais, piqueniques e passeios longos com a família e amigos pelos parques. 

Um dos lugares mais belos para admirar a sakura é em Yoshino, na província de Nara. É lá que se encontra o Monte Yoshino, com mais de 30 mil árvores de cerejeiras. Uma trilha que passa pelos pequenos vilarejos da montanha e milhares de flores levam ao topo  para uma vista panorâmica. Outro destaque são os festivais de cerejeira em flor, que se espalham pelo país durante a primavera. Em Hirosaki, na província de Aomori, acontece o Festival das Cerejeiras em Flor do Parque Hirosaki. No local, é possível encontrar umas das sakuras mais antigas do Japão, plantada em 1882, passear pelo túnel de flores, assistir a performances com música e apreciar a iluminação noturna. 


Fuji: cascatas em tons violeta 

As cascastas de flores das glicínias se destacam também na primavera japonesa. As flores em tons de violeta desabrocham em meados de abril e início de maio e também se espalham pelo arquipélago colorindo a paisagem. A fuji é longa, pode ter cerca de 20 cm a 80 cm de comprimento, e se desenvolve em treliças e sobre as copas das árvores. 

Um lugar famoso para admirar essas flores é o Jardim das Glicínias de Kawachi Fujien, nas colinas ao sul de Kitakyushu, na província de Fukuoka. O jardim possui dois túneis de glicínias com cem metros de comprimento e um conjunto de árvores que formam uma enorme cúpula lilás. O jardim oferece uma experiência para lá de exclusiva no Japão, pois abre para visitação apenas duas vezes por ano, na primavera e no outono.

As glicínias também são famosas no Santuário Kameido Tenjin, em Tóquio. O local sagrado é conhecido como “santuário das flores” e é considerado o melhor para admirar a fuji na capital. Entre o final de abril e o início de maio, mais de cem glicínias desabrocham durante o Festival de Glicínias do santuário. As flores decoram o entorno da lagoa de tartarugas no local e garantem a paisagem perfeita para a fotografia.


Nemophilas: um mar azul de flores 

As nemophilas proporcionam um espetáculo à parte no Japão durante a primavera. A flor rasteira em tons de azul intenso com o miolo branco floresce pelos campos e nos parques do país.

O local mais conhecido para admirar as nemophilas é o Parque Hitachi Seaside, localizado em Hitachinaka, na província de Ibaraki. O local possui 200 hectares e uma grande variedade de flores que decoram a área o ano todo. Mas, é durante a primavera, entre final de abril e meados de maio, que surge o mar azul das nemophilas. Mais de quatro milhões de flores desabrocham na colina Miharashi, o ponto mais alto da cidade, em uma área a perder de vista que se mistura com o azul do céu da estação e do mar que está próximo.  O parque possui boa estrutura, mais variedade de  flores e diversas atrações. É possível admirar as tulipas e narcisos, se aventurar no parque de diversões e nas trilhas para bicicleta.


Mais sobre a primavera no Japão

A primavera no Japão vai de março a maio. Durante a estação todo o conjunto de ilhas japonesas fica movimentado com festivais e há muitas coisas bonitas para ver, bem como deliciosas iguarias sazonais para experimentar. A temperatura em geral é amena, entre 13 e 23 graus celsius, mas varia de acordo com o mês e região. O sul do arquipélago, por exemplo, começa a esquentar já no fim de fevereiro, enquanto no norte ainda está frio e com possibilidade de neve. É importante consultar a previsão do tempo para preparar a mala. 

As cerejeiras são a principal atração e é muito fácil encontrar calendários com a previsão da floração de acordo com cada região do país. As flores inspiram também a gastronomia local e durante a primavera é possível encontrar doces japoneses com sabor de sakura, sorvetes e até chocolates. Outros alimentos em alta são brotos de bambu, algas macias, os mariscos e muitas variedades de morangos.


Informações de viagem

É durante a primavera, no final de abril, que acontece a “Semana Dourada”, um dos principais e mais longos feriados do Japão, sendo um período de pico para viajar pelo país, com voos, trens e hotéis cheios. É importante consultar o calendário japonês para escolher a melhor época para viajar. 

Além disso, devido à pandemia, as restrições de viagem estão mudando continuamente e se adaptarão conforme a situação evolui globalmente. A JNTO recomenda visitar seu site para obter as últimas notícias sobre o Japão e as restrições de viagens relacionadas à Covid-19. Acesse: https://www.japan.travel/en/coronavirus/.

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.