Investimentos públicos para a Copa do Mundo em Natal serão de R$ 800 milhões

“Temos assegurados recursos públicos da ordem de R$ 800 milhões para investimentos em Natal na área de mobilidade urbana. Isto sem falar nos investimentos da iniciativa privada. Natal depois da Copa do Mundo 2014 certamente nunca mais será a mesma”, afirmou a prefeita Micarla de Sousa ao participar hoje (25), do lançamento do programa Sebrae Copa 2014, no Olimpo Recepções.

Conforme a chefe do executivo municipal, os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Orçamento Geral da União (OGU). Os investimentos serão prioritariamente para obras de mobilidade urbana, como drenagem, pavimentação, urbanização e saneamento em diversas áreas de Natal. “A nossa expectativa é de que o Governo do Estado nos ajude também com investimentos na cidade. Confesso que quando me convidaram para este evento não imaginei o tamanho interesse do nosso empresariado pela Copa do Mundo”, observou a prefeita, referindo-se ao grande número de empresários no auditório.

Ela sublinhou que Natal vai precisar de 30 mil trabalhadores na Copa. Apenas na construção civil, segundo a prefeita, serão cerca de 15 mil empregos: “Essa é a hora, é a oportunidade”. Natal é a quarta das 12 cidades-sede a receber o evento, que tem como objetivo motivar os empresários a se prepararem de forma planejada para aproveitarem as chances de crescimento e consolidação trazidas pelo mundial.

O município já está fazendo a sua parte no tocante à garantia das contrapartidas necessárias para as obras realizadas pelo executivo municipal, como as de mobilidade urbana. A cidade conta com um colchão financeiro de R$ 15 milhões para começar as primeiras obras.

Na ocasião, foram apresentadas pelo superintendente do Sebrae no RN, José Ferreira de Melo Neto, as possibilidades de negócios que a Copa do Mundo 2014 irá gerar para os empreendedores potiguares. De acordo com o mapeamento de oportunidades do Sebrae, no tocante às micro e pequenas empresas do RN, são sete os setores que vão merecer atenção: construção civil, tecnologia da informação, turismo, produção associada ao turismo, setor têxtil/confecção (bonelaria de Caicó), comércio varejista/serviços e o agronegócio. Os resultados do levantamento serão divulgados no evento, que ocorre durante todo o dia na capital potiguar.

O evento homenageou o ex-lateral da Seleção Brasileira de Futebol e embaixador de Natal na Copa do Mundo 2014, o natalense Francisco das Chagas Marinho, o Marinho Chagas, com uma placa. Em seguida, foram assinados dois protocolos de intenções pelo Sebrae e setores da construção civil. O desportista e ex-técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira, fechou o evento com uma palestra sobre o tema ‘My Way – Formando Equipes Vencedoras!’.

Dividido em duas partes, o evento ocorre no período da tarde, na sede do Sebrae (Av. Lima e Silva, 76, Lagoa Nova), a partir das 14h30. Nesse período, haverá painéis setoriais voltados exclusivamente aos empresários dos sete segmentos trabalhados no mapeamento. Os participantes trabalharão em grupos para elaborar os planos de ações para cada um dos segmentos produtivos considerados pela pesquisa. Além das oportunidades de negócios, irão saber quais requisitos e estratégias são necessários para buscá-las.

A série de encontros, que prosseguirá até 30 de agosto, já passou pelo Rio de Janeiro, Brasília e Cuiabá. Os próximos encontros são: 26 de julho – Recife; 2 de agosto – Belo Horizonte; 4 de agosto – São Paulo; 11 de agosto – Salvador; 12 de agosto – Fortaleza; 16 de agosto – Porto Alegre; 17 de agosto – Curitiba; 30 de agosto – Manaus. Ainda participaram da solenidade o vice-governador do Estado do RN, Robson Faria; o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Eduardo Barretto; o diretor técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, e o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no RN, Silvio Bezerra; o procurador geral de Justiça do RN, Manoel Onofre Neto, além de empresários de diversos setores da economia potiguar.

Investimentos

As obras referentes à mobilidade urbana são pontuais. As demais obras estarão concluídas até maio de 2012. O estádio Arena das Dunas será construído em regime de Parceria Público-Privada (PPP), sendo a empresa privada a tomadora do empréstimo e o Governo do Estado o avalista com um fundo garantidor de R$ 70 milhões, oriundo dos royalties do petróleo. Ele será multiuso e terá 42 mil lugares, mas após a Copa será reduzido para 32 mil lugares, ficando com capacidade para abrigar de 40 a 50 eventos por ano.

A PPP clássica não permite aditar prazo nem preço. A Arena das Dunas custará R$ 400 milhões e será entregue em 30 de dezembro de 2013. A área de influência do evento estava estimada inicialmente em 100 km, mas com o tempo o Governo do Estado percebeu que era muito maior. Esse crescimento levou a governadora Rosalba Ciarlini a priorizar os setores de saúde e segurança e a Copa do Mundo, pois vislumbrou outras possibilidades de geração de investimentos e de negócios, como a duplicação da BR-304 no trecho Natal-Mossoró.

Os recursos públicos estão sendo aplicados na melhoria da infraestrutura da cidade, para deixar uma herança positiva que vá além do gerenciamento de quatro ou cinco jogos da Copa.

Os investimentos incluirão as seguintes obras:
Construção do corredor estrutural Oeste, com faixa exclusiva para ônibus na BR-226 (R$ 39,5 milhões);
Construção do Complexo Viário em frente à Urbana (R$ 36,1 milhões);
Reestruturação geométrica da av. Capitão Mor Gouveia, incluindo a construção de pontilhão elevado e viaduto (R$ 23 milhões);
Entrocamento da av. Capitão Mor Gouveia com a av. Prudente de Morais (R$ 26,1 milhões);
Entrocamento da av. Prudente de Morais com a rua Raimundo Chaves (R$ 18,2 milhões);
Entrocamento da av. Prudente de Morais com a av. Lima e Silva (R$ 75,4 milhões);
Entrocamento da av. Lima e Silva com a av. Romualdo Galvão (R$ 21,6 milhões);
Entrocamento da av. Sen. Salgado Filho com a avenida Sen. Salgado Filho –marginal (R$ 9,2 milhões);
Entrocamento da av. Capitão Mor Gouveia com a av. Sen. Salgado Filho (R$ 28,3 milhões).
Outro importante passo já tomado pelo executivo municipal natalense foi a doação do estádio João Cláudio de Vasconcelos Machado (Machadão) para o Governo do Estado, um passo fundamental para a realização das obras do futuro estádio Arena das Dunas.

Economia

A cidade de Natal tem boa infraestrutura básica. Hoje quase 100% de seus domicílios são atendidos pela rede elétrica e mais de 93% são ligados ao abastecimento de água. Por outro lado, menos de 30% têm saneamento básico. O Rio Grande do Norte tem o 3º maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Nordeste. A informação é da quarta publicação da série Indicadores de Desenvolvimento Sustentável: Brasil 2010 (IDS Brasil 2010), lançada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE ). De acordo com a pesquisa, o RN fica atrás apenas dos estados de Sergipe e da Bahia.

Sua economia é baseada no turismo. Há um bom número de pousadas e hotéis, alguns de grande porte, principalmente na Via Costeira. Embora seus principais atrativos naturais estejam ao longo da costa potiguar. O comércio em Natal é diversificado e possui boa oferta de produtos. O turismo gera 120 mil empregos no RN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.