Gostoso e Pipa lançam proposta para retomar turismo e evitar prejuízos ainda maiores


Atividade que mais emprega no Rio Grande do Norte, o turismo é hoje também a que mais sofre prejuízos com as restrições impostas pela Covid-19. Representantes do setor de São Miguel do Gostoso e de Pipa, dois dos maiores polos receptores de turistas do Estado, travam diálogos e apresentam propostas para restabelecer o funcionamento com as precauções necessárias.
Em reunião na Câmara Municipal de São Miguel do Gostoso, nesta segunda-feira (29), com a presença do deputado estadual Hermano Morais (PSB), empresários dos segmentos de hospedagem e de alimentação, além de vereadores, debateram um Plano de Retomada. A proposta será apresentada por Hermano ao Governo do Estado.
“O turismo já registra uma perda bilionária no RN e precisa da atenção do poder público, considerando a realidade de cada município e as políticas locais de enfrentamento. No caso de Gostoso, por exemplo, 52% das famílias estão sendo afetadas e os números demonstram a eficácia das medidas que estavam sendo adotadas”, comenta Hermano.
De acordo com a proposta, o comitê sanitário do Estado continuaria exercendo o controle sobre as restrições, mas observando os índices locais. “O próximo decreto deve reconhecer os esforços feitos a nível municipal para mitigar os efeitos da pandemia”, diz o documento assinado pela Associação dos Empreendedores de São Miguel, a AE Gostoso.
Na última sexta-feira (26), Hermano, o deputado federal General Girão (PSL) e o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) estiveram em Pipa, no município de Tibau do Sul, para diálogo semelhante. Presente também o prefeito Valdenicio Costa (DEM). Uma proposta parecida foi construída coletivamente. O documento também será levado por Hermano ao Governo do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.