GOL gera R$1,1 bilhão de caixa operacional no 1T20 e liquidez permanece em R$4,2 bilhões


A GOL Linhas Aéreas, a maior Companhia aérea doméstica do Brasil, anuncia o resultado consolidado do primeiro trimestre de 2020 (1T20). As comparações são em relação ao primeiro trimestre de 2019 (1T19), exceto quando especificadas de outra forma.“Temos experiência em navegar em tempos de estresse”, comentou Paulo Kakinoff, Diretor-Presidente da GOL. “Nosso modelo de frota flexível sempre foi um diferencial competitivo da GOL, e agimos rapidamente para nos adaptar ainda quando o impacto da COVID-19 não era tão evidente. Estamos focados neste momento da pandemia em três prioridades. Em primeiro lugar, proteger a saúde e a segurança de nossos Colaboradores e Clientes. Segunda, preservar a liquidez financeira da Companhia para superar essa crise e, terceira, assegurar que permanecemos bem posicionados para a continuidade do sucesso do negócio, quando do retorno das atividades, por meio de um plano robusto para a retomada normal das operações”.Kakinoff acrescentou: “As ações responsáveis que tomamos incluem a suspensão temporária de quase todos os voos, postergação de pagamentos de arrendamentos, corte de investimentos, adiamento no recebimento de novas aeronaves, renegociação de prazos com fornecedores, redução significativa nas despesas com pessoal e cooperação com o Governo brasileiro”.A GOL obteve uma forte melhora na margem do fluxo de caixa operacional neste trimestre, apesar dos impactos da COVID-19 na segunda quinzena de março. A Companhia tem à sua disposição mais de R$7 bilhões em fontes de liquidez, equivalentes à receita esperada da empresa até o final do ano.“Ao agir com rapidez e determinação, reduzimos custos fixos e, ao mesmo tempo, preservamos o emprego dos nossos Colaboradores e o capital de giro da Companhia no curto prazo. Isso nos propicia a liquidez necessária para enfrentar a tempestade”, acrescentou Kakinoff.
 DESTAQUES DO RESULTADO DO 1T20Em decorrência da pandemia da COVID-19, o trimestre – que caminhava para resultados recordes até meados de março – se deteriorou com rapidez devido a um cenário sem precedentes na indústria. Em 16 de março, a GOL iniciou a redução da sua capacidade em 50 a 60% no mercado doméstico, e em 90 a 95% no internacional. Essa foi uma decisão prudente que refletiu a mudança na demanda dos Clientes, e seguiu as ações de muitas outras companhias aéreas em diversos países.No dia 24 de março, em apoio às ações do Governo brasileiro para impedir a disseminação da COVID-19, que inclui restrições à grande parte do tráfego aéreo nacional, a GOL reajustou sua rede de 800 voos por dia para 50 voos diários essenciais com o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, garantindo conexão a todas as 26 capitais estaduais e Brasília. A Companhia continua trabalhando de maneira coordenada com a esfera federal para oferecer uma malha essencial, seja por motivos de viagens de emergência, transporte de profissionais de saúde, órgãos para transplante, equipamentos médicos e promovendo repatriações, quando solicitada.A GOL espera manter essa configuração de malha atual até meados de maio, quando aumentará a frequência de seus voos e ampliará gradativamente a cobertura para outras cidades, como Foz do Iguaçu e Navegantes, e retornará as operações no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo e em Santos Dumont, no Rio de Janeiro.A Companhia também adotou medidas de preservação de caixa por meio de diminuições de custos, novas condições de pagamento e postergações, que serão detalhadas mais à frente. Essas iniciativas, em conjunto com uma significativa desvalorização do real frente ao dólar, explicam a maioria das variações neste relatório do 1T20:O número de Passageiro-Quilômetro Transportado Pago (RPK) caiu 6,4% totalizando 9,9 bilhões, enquanto o Assento Quilômetro Ofertado (ASK) reduziu 4,4% na comparação trimestral. A GOL transportou 8,3 milhões de Clientes, uma queda de 6,7%, em comparação com o mesmo período do ano anterior;A receita líquida foi de R$3,1 bilhões, 2,0% inferior em relação ao 1T19. A receita com transporte de cargas e outros cresceu 16,4% para R$206,4 milhões;Como porcentagem da receita líquida, os custos e despesas operacionais da GOL diminuíram 17 pontos percentuais para 67,4%, comparativamente a 84,2% no 1T19;O EBITDA recorrente e o lucro operacional (EBIT) recorrente atingiram R$1,4 bilhão e R$938 milhões, respectivamente. A margem EBITDA recorrente e a margem operacional (EBIT) recorrente foram de 45,7% e 29,8%, um aumento de 16,1 p.p. e 12,8 p.p. respectivamente, em relação a igual período do ano anterior;O lucro líquido recorrente foi de R$173 milhões. O lucro por ação diluído foi de R$0,44 e o lucro por ADS diluído foi de US$0,20;A GOL registrou forte geração de caixa operacional (R$1,1 bilhão), com margem de fluxo de caixa operacional de 35,6%, uma melhora de 27,7 p.p. na comparação trimestral; eA Companhia amortizou R$1,2 bilhão de principal e juros de dívidas e arrendamentos no trimestre, incluindo o pagamento antecipado de R$426,6 milhões de Senior Notes emitidas no mercado internacional. A liquidez total foi de R$4,2 bilhões, composta por R$3,0 bilhões em caixa e aplicações e R$1,2 bilhão em recebíveis.Fortes indicadores operacionais: O gerenciamento responsável e racional da capacidade em relação à demanda dos Clientes, somada a uma gestão eficiente de precificação, fizeram com que a Companhia atingisse:Yield médio por passageiro de 29,57 centavos (R$), um aumento de 3,6%;Pontualidade de 92,6%, um aumento de 5,5 p.p., de acordo com a Infraero e dados fornecidos pelos principais aeroportos;Taxa de ocupação média de 79,8%, uma redução de 1,7 p.p.; eUtilização média de aeronaves de 12,1 horas/dia, queda de 5,5%.Receita impactada: A GOL transportou 8,3 milhões de Clientes no trimestre, sendo 7,8 milhões no mercado doméstico (-7,1%) e 0,5 milhão no internacional (-15,8%). A Receita Líquida por Assento Quilômetro Ofertado (RASK) foi de 25,26 centavos (R$), um aumento de 2,6%. A Receita de Passageiros Líquida por Assento Quilômetro Ofertado (PRASK) foi de 23,60 centavos (R$), incremento de 1,4%.Custos controlados: A GOL tem os menores custos unitários na América Latina, que propicia um melhor equilíbrio de custos fixos durante esse período de pandemia. O Custo por Assento Quilômetro Ofertado (CASK) excluindo despesas não recorrentes reduziu 13,3%, de 20,44 centavos (R$) no 1T19 para 17,73 centavos (R$) no 1T20, principalmente em decorrência do ganho de operações de sale and leaseback, compensado por aumentos nos custos com depreciação em virtude da adição líquida de nove (9) aeronaves na frota, e pelo aumento de despesas com material de manutenção e reparo denominadas em dólar.Margens saudáveis: Resultante do forte controle de custos, e à eficiente gestão da capacidade e dos yields, a Companhia obteve lucro operacional pelo 15o trimestre consecutivo. A margem operacional (EBIT) recorrente foi de 29,8%. O lucro operacional (EBIT) recorrente foi de R$937,9 milhões, R$391,7 milhões superior em relação ao 1T19. A margem EBITDA recorrente atingiu 45,7%. O EBITDA recorrente foi de R$1,4 bilhão, R$488 milhões acima do registrado no mesmo período do ano anterior.O hedge de petróleo foi um item excepcional: Pela redução de sua capacidade, a GOL espera consumir um volume menor de litros de combustível que o esperado nos próximos dois trimestres. A Companhia registrou a ineficácia e descontinuou antecipadamente parte de sua cobertura de preço de combustível no 2T20-3T20 como um item excepcional de R$292 milhões em seu resultado financeiro para o 1T20.Fortalecimento da liquidez: A GOL apresentou geração de caixa operacional de R$1,1 bilhão no trimestre. A liquidez total atingiu R$4,2 bilhões, mantendo-se no mesmo nível registrado em 31 de dezembro de 2019, demonstrando uma prudente gestão de fluxo de caixa e rápida contenção de custos, em função da desaceleração nas vendas observada a partir de meados de março. Ainda em março, a Companhia concluiu a operação de sale and leaseback relativa a 11 aeronaves 737 NG, o que reduziu a dívida líquida em R$619,2 milhões, composta por uma diminuição de R$148,7 milhões no endividamento e pelo acréscimo de R$448,5 milhões na liquidez de caixa. Parte dos recursos obtidos foi utilizada para o resgate antecipado das Senior Notes com vencimento em 2022, no valor de R$426,6 milhões com taxas nominais de aproximadamente 9,0%, mantendo assim a disciplina responsável de desalavancagem do balanço e do comprometimento da Companhia com os credores de longo prazo. No 1T20, a GOL efetuou pagamentos de principal e juros de dívidas e arrendamento no total de R$1,2 bilhão. A relação dívida líquida (excluindo as Exchangeable Notes e os bônus perpétuos) sobre EBITDA UDM foi de 2,4x em 31 de março de 2020.
 COMENTÁRIOS DA ADMINISTRAÇÃO E RESPOSTA À CRISE CAUSADA PELA COVID-19A GOL gostaria de celebrar mais um resultado trimestral de crescimento excepcional, entretanto, foi atingida por um fator externo de magnitude inimaginável. A Companhia agiu rapidamente para enfrentar esse desafio e agradece a cada um de seus Colaboradores pela clara atitude de motivação e engajamento com o propósito coletivo de Ser a Primeira Para Todos.A GOL está gerenciando eficientemente seu negócio durante essa crise, e possui uma sólida situação financeira atual. Não obstante, quando a dimensão do desafio ficou evidenciada no início de março, a Companhia realizou uma rigorosa revisão do orçamento para preservar capital de giro. Objetiva-se uma significativa contenção de custos por meio da eliminação de itens não essenciais. Estima-se cerca de R$2,4 bilhões em reduções de custo, eliminações de investimentos e adiamentos de pagamentos em 2020.A Companhia agradece ao Governo brasileiro por sua rapidez na condução das ações para gerenciamento dos impactos nas empresas aéreas brasileiras e informa que segue trabalhando com a esfera federal para manter ligações essenciais de voos entre as capitais do país, bem como operando voos médicos e de resgate quando solicitados. A GOL também apoia as ações para mitigar, pelo menos parcialmente, o impacto nos serviços de transporte de passageiros.Nessas circunstâncias extremamente desafiadoras que o Brasil e o mundo estão vivendo, a GOL reconhece sua responsabilidade de planejar o uso criterioso dos recursos disponíveis, levando em consideração que a segurança dos seus Clientes e Colaboradores é, e sempre será, o valor número um da Companhia.As principais iniciativas de capital e giro da Companhia estão resumidas abaixo:Redução nos custos fixos e variáveisCustos variáveis: A partir de 24 de março, a GOL reformulou sua malha área para garantir uma rede essencial de voos desde e para as capitais brasileiras, o que representa uma redução de 93% dos voos domésticos e a interrupção temporária de todos os voos internacionais, diminuindo assim os custos variáveis relacionados;Despesas com pessoal: Implementação de medidas visando a redução planejada de cerca de 50% das despesas com folha de pagamento e respectivos encargos a partir do mês de abril, principalmente por meio de diminuição da jornada de trabalho e consequentemente da remuneração (35% em abril e 50% em maio) para aeroviários (serviços terrestres), incluindo gerentes e diretores, enquanto os Vice-Presidentes e o Presidente tiveram salários reduzidos em 60%, e negociação de redução pela metade da jornada de trabalho para nossa tripulação. Aproximadamente 6.200 Colaboradores (cerca de 38% do quadro total) aderiram à licença não remunerada ou tiveram seus contratos de trabalho suspensos no âmbito da MP 936; eOutras despesas: Suspensão de gastos com propaganda e publicidade, bem como a interrupção de projetos que não sejam absolutamente essenciais para a continuidade de nossas operações.Preservação e fortalecimento da posição de caixa e liquidezArrendamentos de aeronaves e motores: Negociação junto aos principais arrendadores, o que possibilitou o diferimento dos pagamentos para períodos entre 3 e 6 meses, com o qual a Companhia espera que totalizará aproximadamente R$452,4 milhões de retenção de recursos financeiros;Custos com combustíveis: Acordos junto aos fornecedores para prorrogação de pagamentos para após o mês de agosto de 2020, de forma parcelada;Despesas com pessoal: Suspensão do pagamento da participação nos resultados e bônus relativos ao exercício de 2019, bem como da antecipação do 13º salário e abonos de férias;Investimentos: Suspensão de todo o CAPEX não essencial, incluindo a interrupção de pagamentos a título de “pre delivery payments (PDPs)”;Manutenção de motores: Prorrogação das condições de pagamento entre 60-90 dias junto aos fornecedores;Impostos, contribuições e encargos sociais: Suspensão de pagamentos de impostos federais via liminar judicial, e também em decorrência das medidas promulgadas pelo Governo Federal;Outras despesas e receitas: Compensação para danos incorridas pela paralisação das aeronaves Boeing 737 MAX, com efeito de caixa de R$447 milhões no 2T20; eEmpréstimos e financiamentos: Rolagem das debentures com amortização de R$148 milhões da parcela das dívidas com vencimento em março de 2020 para março de 2022, juntamente com a obtenção de waiver para os covenants de 2020, além da prorrogação de vencimento de operações de capital de giro.Suporte do governo e órgãos reguladoresPreservação de recebíveis de passagens: Redução no nível de reembolsos e cancelamentos em função de Medida Provisória promulgada pelo Governo permitiu as remarcações de viagens para um período de até 12 meses;Tarifas aeroportuárias: Alteração no prazo de pagamento das tarifas de navegação e taxas aeroportuárias, que poderão ser quitadas até dezembro sem a incidência de multas; eManutenção de slots – ANAC: (i) permissão para excluir o cancelamento de slots do cálculo do índice de regularidade, válido até o final de outubro de 2020, alinhada com decisão semelhante adotada por outras organizações e autoridades da aviação civil, como a Comissão Europeia e a FAA; e (ii) extensão da renovação de habilitações por 120 dias.Em março de 2020, a GOL comunicou o cancelamento do plano de reorganização societária da controlada Smiles, com o objetivo de manutenção da liquidez de cerca de R$1,5 bilhão de caixa, decisão fundamental para este período de enfrentamento de crise.O plano de preservação de 90 dias que a GOL implementou no início de março foi apenas o primeiro capítulo da sua estratégia de resposta à COVID-19. Como haverá muitos meses de recuperação à frente, a Companhia está trabalhando com muito empenho para a máxima eficiência possível na gestão de seus recursos.Richard Lark, Diretor Vice-Presidente Financeiro da GOL disse: “Estamos trabalhando com muito empenho, estruturação e máxima eficiência possível na gestão de nossos recursos. Mesmo diante das mudanças macroeconômicas, mantivemos a nossa composição de liquidez com mais de R$7 bilhões de fontes, o que nos deixa em uma posição forte para enfrentar esta crise”.
 Experiência do Cliente e Segurança PessoalA GOL tem reforçado todos os procedimentos para garantir a saúde e segurança de seus Clientes e Colaboradores, além de seguir os já rígidos padrões de sanitização da aviação civil estabelecidos pelos órgãos responsáveis. Neste período da pandemia, a Companhia implementou avançadas medidas adicionais de limpeza e higienização das aeronaves durante as paradas em solo e pernoites.As aeronaves da GOL contam com o filtro HEPA, responsável pela captura de 99,7% de partículas como bactérias, vírus e outras impurezas a bordo, permitindo a circulação de um ar sempre mais puro. Além disso, a Companhia aprimorou o processo de limpeza noturna com o uso de um desinfetante de grau hospitalar para as galerias de serviço e todas as áreas de uso intenso na cabine, incluindo a dos pilotos.A Companhia tem distribuído também luvas e máscaras aos seus Colaboradores, que podem utilizar em voo, além de deixar à disposição, nas aeronaves, álcool em gel para a tripulação e Clientes.A GOL adotou medidas extraordinárias de atendimento com o objetivo de reforçar os procedimentos de saúde e segurança, tais como técnicas de distanciamento social para Clientes durante o processo de embarque e à bordo, além de fechar a sala Vip dos aeroportos e eliminar o serviço de cabine.Com o intuito de evitar aglomerações de pessoas em ambientes públicos, de acordo com as recomendações dos órgãos de saúde, a Companhia reforça a importância dos Clientes usarem os canais digitais para emissão de bilhetes, check-in e tirar dúvidas (site www.voegol.com.br, redes sociais, aplicativo e telefone da Central de Relacionamento: 0300 115 2121). A GOL pede sinceras desculpas aos passageiros pelo reajuste necessário de sua malha e pelas interrupções e inconveniências que ela possa ter causado.O CFO Lark acrescentou: “Estamos focados em cuidar de nossos Clientes e Colaboradores, preservar a liquidez financeira da Companhia, construir um plano para recuperar os negócios durante o período de retorno, e acelerar o progresso de nossa estratégia de crescimento a longo prazo. Tudo isso ressalta relevância do modelo de negócios da GOL como a empresa aérea de baixo custo mais bem sucedida no Brasil, porque os viajantes desejam a melhor tarifa sem comprometer a segurança. Estaremos prontos para apoiar nossos Colaboradores e as necessidades de nossos Clientes quando o setor aéreo começar a sua retomada”.A segurança, o valor número um da Companhia, não mais será limitada a segurança de voo, e passará a incluir também a pessoal. Os pontos fortes dos negócios da GOL, seus Colaboradores, Clientes, marca, malha aérea e confiabilidade operacional são duradouros. Os passageiros sempre confiaram em nós para oferecer um alto nível de serviço por um custo menor. Essas vantagens continuarão diferenciando a Companhia e posicionando a GOL como uma empresa de sucesso.Kakinoff completou: “Seguindo em frente, acreditamos que os Clientes darão maior valor em quem está oferecendo uma experiência de viagem segura, excelente e confiável. E esse é o nosso cartão de visita, a marca da Companhia, o que a GOL representa. Não apenas para a recuperação, mas para acelerar o crescimento da empresa no futuro”.
 Gerenciamento flexível de frotaEm um ambiente de incerteza econômica e menor demanda, a frota única da GOL e o gerenciamento flexível de capacidade reduzem sua exposição e tornam a Companhia mais adaptável para enfrentar esta crise, em comparação com outros modelos de negócios de companhias aéreas. Isso é uma vantagem competitiva em circunstâncias operacionais normais, e ainda mais nesse momento, com o setor enfrentando fortes pressões externas.Um acordo com a Boeing foi finalizado permitindo à Companhia o cancelamento de 34 pedidos, reduzindo os pedidos firmes remanescentes para aeronaves 737 MAX de 129 para 95 e aumentando a flexibilidade para atender às necessidades futuras de frota da GOL.O plano de malha programada para 2020 já contemplava uma redução orgânica de praticamente 20% da frota da GOL, dado que ao longo do ano de 2019 foram incluídas 19 aeronaves em extensões e subleasing para suprir a demanda, devido à paralisação do Boeing 737 MAX e à manutenção não planejada do pickle fork.A malha da GOL é focada predominantemente no Brasil, o que favorecerá a Companhia, pois se espera que a demanda nos mercados domésticos de negócios e turismo se recupere em ritmo muito superior aos internacionais.A pandemia global e a paralisação da economia brasileira exigirão que a GOL corte a produção de ASK para o 2S20, reduzindo sua malha e a frota.Kakinoff concluiu: “não temos dúvidas de que, uma vez superada essa crise, teremos aprendido lições importantes de como podemos trabalhar juntos de forma mais eficaz como Companhia. Embora o futuro imediato seja incerto, estamos equipados para nos adaptar a mudanças corporativas repentinas. Vale lembrar que, como todas as crises, essa também passará. E, ao final desse processo, estamos confiantes de que a GOL será ainda mais forte”.
 SUSTENTABILIDADEA GOL busca ser líder mundial na transformação da aviação mais sustentável.A GOL gerencia a emissão de gases de efeito estufa (“GEEs”) de seus voos, por meio da eficiência de combustível e administração da malha. Desde 2016, a Companhia faz parte do Índice ICO2, aderindo voluntariamente à Coalizão de Liderança em Preços de Carbono (CPLC), uma iniciativa global para precificar adequadamente o carbono para mitigar as mudanças climáticas e “descarbonizar” a economia. Além disso, a empresa é membro da Below50, que reúne entidades que se comprometem a utilizarem combustível renovável que reduza as emissões de GEE em 50% ou mais, se comparado ao combustível fóssil equivalente.Ao fornecer dados ESG para investidores, a GOL visa incentivar a indústria da aviação como um todo a tornar-se mais sustentável, verde e transparente. A Companhia reporta informações ESG relevantes para investidores de acordo com o padrão Sustainability Accounting Standards Board (“SASB”) para o setor aéreo (TR0201).A GOL procura ativamente aumentar sua sustentabilidade por meio da adoção de novas tecnologias da aviação que reduzem o consumo de combustível e das emissões de GEE. Como parte dessa estratégia, a Companhia opera uma frota padronizada e está migrando para as aeronaves 737 MAX-8s, que consomem 15% menos combustível comparativamente às 737-800 NG. A estimativa é que o 737 MAX retorne à operação no segundo semestre de 2020, baseada nas mais recentes projeções da Boeing, e que ele seja o avião da GOL no futuro que transportará os Clientes com a máxima segurança e eficiência de combustível.Para mais informações e acesso aos indicadores de ESG dos últimos três anos da Companhia acesse www.voegol.com.br/ri
INFOGRÁFICO 1T20 
A GOL LINHAS AÉREAS A GOL Linhas Aéreas é a maior Companhia aérea do Brasil, com mais de 36 milhões de Clientes transportados por ano, e líder no segmento corporativo e de lazer. Em 19 anos de história, democratizou o transporte aéreo no país e se tornou a maior empresa de baixo custo do setor, com a melhor tarifa da América Latina. A Companhia mantém alianças estratégicas com a Air France e KLM, além de disponibilizar aos Clientes 17 acordos de codeshare – o mais recente deles foi estabelecido com a American Airlines – e 79 de interline, trazendo mais conveniência e facilidade nas conexões para qualquer lugar atendido por essas parcerias. Com o propósito de Ser a Primeira para Todos, a GOL tem investido continuamente em produtos, serviços e atendimento para oferecer a melhor experiência de viagem aos seus passageiros. A #NovaGOL reforça esse conceito, liderando em conforto com a maior oferta de assentos e mais espaço entre as poltronas; conectividade e entretenimento, oferecendo a mais completa plataforma com internet, filmes e TV ao vivo grátis; o melhor programa de fidelidade do mercado – SMILES – e um atendimento ao Cliente reconhecido e premiado por diversas organizações como ANAC, Reclame Aqui e Fórum Brasileiro de Relacionamento com o Cliente. No segmento de transporte e logística de cargas, a GOLLOG possibilita a captação, distribuição e entrega de encomendas para diversas regiões do País e exterior. Internamente, a GOL tem uma equipe de mais de 16 mil profissionais da aviação altamente qualificados e focados na segurança, valor número um da Companhia. Mais informações: www.voegol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.