GOL Expande Voos com a Retomada da Demanda por Viagens Aéreas





A Companhia mantém sólida posição de liquidez, sem vencimentos significativos de dívida até 2024;
Forte disciplina na gestão da capacidade resultou em taxa de ocupação de 79%;
Voos diários triplicam para 360 no 3T20 e o Boeing 737 MAX se aproxima da aprovação

– A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (“GOL” ou “Companhia”) (B3: GOLL4 e NYSE: GOL), a maior Companhia aérea doméstica do Brasil, anunciou hoje o resultado consolidado do terceiro trimestre de 2020 (3T20) e detalhou suas iniciativas contínuas em resposta à pandemia global de COVID-19.

Todas as informações são apresentadas em Reais (R﹩), de acordo com as normas internacionais de contabilidade (IFRS) e também com métricas ajustadas e estão disponibilizadas para possibilitar a comparabilidade nesse trimestre de queda abrupta na demanda com o mesmo período do ano anterior. Tais indicadores ajustados excluem os gastos relacionados ao percentual da frota não operacional que a GOL manteve em solo nesse período, e estão detalhados na tabela da seção “despesas operacionais” a seguir. As comparações são em relação ao terceiro trimestre de 2019 (3T19), exceto quando especificadas de outra forma.

“Os resultados promissores do terceiro trimestre refletem o retorno dos passageiros aos céus no Brasil e a nossa confiança nos diferenciais competitivos da GOL”, disse Paulo Kakinoff, Diretor-Presidente. “O número de Clientes voando conosco no terceiro trimestre triplicou em comparação ao 2T20, o que é uma recuperação notável considerando o ambiente desafiador de mercado. A GOL prontamente atendeu essa demanda por meio de seu modelo de gestão de frota altamente flexível, ao mesmo tempo em que manteve taxas de ocupação de aproximadamente 80%. Isso comprova a sustentabilidade do modelo GOL de baixo custo com frota de um único tipo de aeronave, aliado aos esforços de nossa equipe de Gestão, desde o início da crise, em preservar o caixa e proteger nosso balanço patrimonial. Acreditamos que a Companhia está agora em uma posição de mercado vantajosa, à medida em que a demanda por viagens deve se acelerar continuamente em 2020 e 2021.”

A GOL manteve uma posição sólida, e encerrou o trimestre com R﹩2,2 bilhões em liquidez. De março a setembro, a Companhia realizou todos os ajustes necessários para atravessar este período de redução de demanda, priorizando o equilíbrio entre as entradas e saídas de seu fluxo de caixa operacional.

Desde o início da pandemia, a GOL tem trabalhado incansavelmente com todos os seus stakeholders para garantir que a Companhia mantenha uma liquidez adequada. A Companhia reequilibrou seu cronograma de amortização de dívidas, focou na manutenção dos empregos e fortaleceu a relação comercial com seus principais parceiros de negócios. Os mercados de crédito reconheceram a força e a qualidade dessa execução, aumentando os preços da dívida não garantida de longo prazo da GOL no mercado secundário em mais de 35% desde o início do 3T20.

Kakinoff acrescentou: “Temos sido diligentes com a gestão das operações e da saúde financeira da GOL durante esta crise, e agradecemos aos nossos stakeholders pelo comprometimento e pelo apoio contínuo.”

Sumário dos Resultados do 3T20

• O número de Passageiro-Quilômetro Transportado Pago (RPK) diminuiu 72% comparativamente ao 3T19, totalizando 3,2 bilhões de RPKs. Entretanto, registramos um aumento de 63% em RPK de julho a setembro;

• O Assento Quilômetro Ofertado (ASK) reduziu 70% em relação ao 3T19, entretanto cresceu 59% dentro do trimestre;

• A GOL transportou 2,6 milhões de Clientes no trimestre, uma diminuição de 73% versus o 3T19, contudo uma evolução de mais de 300% na comparação com o 2T20. Durante o feriado de Independência, a GOL registrou 55 mil Clientes transportados em um único dia, o que representa 55% do registrado no mesmo período de 2019;

• A receita líquida foi de R﹩975 milhões, uma queda de 74% em relação ao 3T19, porém uma expansão de 172% versus o 2T20. A receita mensal iniciou com R﹩240 milhões em julho e terminou com R﹩465 milhões em setembro, representando um crescimento de 94% dentro do 3T20. As outras receitas (principalmente cargas e fidelidade) totalizaram R﹩95,9 milhões, equivalente a 9,8% do total de receitas;

• A Receita Líquida por Assento Quilômetro Ofertado (RASK) foi de 24,42 centavos (R﹩), redução de 12% em relação ao 3T19. A Receita de Passageiros Líquida por Assento Quilômetro Ofertado (PRASK) chegou a 22,02 centavos (R﹩), queda de 16% em relação ao 3T19;

• O EBITDA ajustado e o EBIT ajustado foram de R﹩284 milhões e R﹩114 milhões, respectivamente, e refletem o resultado do gerenciamento racional e responsável da oferta em relação à demanda; e

• O prejuízo líquido após participação de minoritários foi de R﹩872 milhões (excluindo variações cambiais e monetárias, perdas líquidas não recorrentes, perdas relacionadas aos Exchangeable Notes e resultados não realizados de capped calls).

Ajustes à Nossa Malha e Frota

Os voos diários triplicaram para 360 no 3T20 para servir 134 mercados, representando 39% da frequência diária do 3T19, sendo que 118 desses mercados são operados pela Companhia e 16 via parceiros estratégicos. A Companhia reabriu 15 bases no Brasil: Viracopos e Presidente Prudente (São Paulo), Uberlândia, Montes Claros e Juiz de Fora (Minas Gerais) Santarém e Marabá (Pará), Vitória da Conquista (Bahia), Campina Grande (Paraíba), Caxias do Sul e Passo Fundo (Rio Grande do Sul), Londrina e Cascavel (Paraná), Joinville (Santa Catarina) e Sinop (Mato Grosso).

A GOL permanece disciplinada no equilíbrio entre oferta e demanda. Durante o mês de setembro, a Companhia adicionou 1.383 voos nos principais hubs brasileiros: aeroportos de Guarulhos e Congonhas (São Paulo), Santos Dumont e Galeão (Rio de Janeiro), Brasília (Distrito Federal), Fortaleza (Ceará) e Salvador (Bahia).

Comparado à sua malha reduzida em abril/20, a GOL reabriu 36 bases no Brasil para servir 60 bases, representando 95% de suas bases domésticas operadas no início de 2020. A Companhia planeja a reabertura de outras seis no 4T20, encerrando o ano com 66 em operação. Ao final do 1T21, a GOL espera servir 95% % dos destinos pré-pandemia.

Preparação da Companhia para Retomada das Viagens

Desde o início desta crise, a GOL tem focado a gestão de seus negócios nas seguintes prioridades:

(i) proteger a Saúde e a Segurança de seus Colaboradores e Clientes; e

(ii) intensificar a utilização de tecnologia e inovação como pilares estratégicos do negócio.

Saúde e Segurança dos Colaboradores e Clientes

Atualmente, 90% dos processos para viajar com a Companhia acontecem sem contato humano. O aplicativo de reservas de voo da GOL permite que os Clientes comprem passagens, realizem o check-in, despachem a bagagem e embarquem, inclusive por meio da utilização do reconhecimento facial. Também, novos serviços via WhatsApp foram disponibilizados com os quais os Clientes efetuam check-ins sem a necessidade de interação humana, consultam status de voo e gerenciam a reserva.

Todas as aeronaves da GOL dispõem do filtro de ar HEPA, que elimina 99,9% de partículas como bactérias, vírus e outras impurezas a bordo, permitindo a circulação de ar puro. Adicionalmente, cada conjunto de três a sete fileiras têm seu próprio sistema de circulação de ar, que flui verticalmente de cima para baixo, minimizando a circulação de ar entre os passageiros. Estudo recente publicado pela Escola de Saúde Pública T.H. Chan de Harvard verificou um baixo risco de transmissão da COVID-19 em aeronaves e destacou que “a ventilação do ar a bordo reduz a possibilidade de exposição ao novo coronavírus a níveis inferiores a outros locais comuns como supermercados ou restaurantes.” Além disso, um estudo recente divulgado pela IATA citou a probabilidade extremamente baixa de infecção em aviões – 44 casos conhecidos entre 1,2 bilhão de viajantes.

Kakinoff comentou: “Por meio dos nossos valores Servir e Segurança, os nossos Clientes estão cada dia mais confiantes em voar. Estamos atuando em todas as frentes, incluindo venda de bilhetes, atendimento ao Cliente, embarque, experiência a bordo e desembarque, para que nossos viajantes estejam confortáveis com toda a experiência de voo. Acreditamos que os Clientes desejarão voar com a empresa aérea em que mais confiam em Serviço e Segurança, durante e após a pandemia”.

“Poucos são os ambientes abertos ao público que apresentam tal conjunto de iniciativas de saúde e recursos à disposição, o que nos deixa totalmente confortáveis quanto à Segurança de voar,” afirmou Kakinoff.

Inovação e Tecnologia como Pilares Estratégicos do Negócio

Durante os primeiros dias de outubro, a GOL realizou testes bem-sucedidos com o novo robô de telepresença, fabricado pela Pluginbot, no aeroporto de Guarulhos, que permitirá um atendimento humanizado, sem qualquer contato físico. Além disso, o novo robô disponibiliza compartilhamento de tela para leitura de QR codes .

Comentou Eduardo Bernardes, Diretor Vice-presidente de Vendas & Marketing: “Tecnologia é uma poderosa aliada para o modelo de negócios da GOL, tanto no curto prazo como para nossa competitividade futura. Essa é mais uma iniciativa de inovação para tornar a experiência nos aeroportos ainda mais confortável, flexível e segura, ao mesmo tempo em que assegura o alto nível de Serviço ao Cliente, pelo qual a GOL é reconhecida.”

Sempre atenta aos novos comportamentos de compra de seus Clientes, a GOL está lançando de forma pioneira no Brasil o uso de uma plataforma de e-commerce com a opção de pagamento instantâneo por meio do PIX e de outras carteiras digitais (e-wallets) já disponíveis no mercado. A inovação está no DNA da Companhia e esse novo meio de pagamento está alinhado com a estratégia da GOL de participar no open banking, tornando o transporte aéreo mais acessível a todos.

Balanço, Caixa e Liquidez

Indicadores operacionais: As métricas a seguir demonstram o permanente foco da Companhia em manter a liquidez aliada a altos padrões de performance no gerenciamento responsável da capacidade em relação aos patamares da demanda dos Clientes, combinada a uma gestão eficiente de precificação. Esse plano de atuação imediata na gestão da operação fez com que a GOL atingisse:

(i) Yield médio por passageiro de 27,78 centavos (R﹩), redução de 12% em comparação com o 3T19, principalmente em função da reconfiguração da malha da Companhia, concentrando e distribuindo as operações via seus hubs e, por consequência, aumentando a etapa média do voo;

(ii) Taxa de ocupação média de 79,3%, uma redução de 3,6 p.p. em comparação com o 3T19, porém consistente desde o início da pandemia. A GOL foi a única aérea a manter esse patamar de ocupação. Essa disciplina na gestão da capacidade é um grande diferencial para a Companhia; e

(iii) Pontualidade de 96,7%, um aumento de 5,5 p.p., de acordo com a Infraero e dados fornecidos pelos principais aeroportos.

CustosO Custo por Assento Quilômetro Ofertado (CASK) foi de 34,12 centavos (R﹩), uma variação de 52% em comparação ao mesmo período do ano anterior. No trimestre, os custos incorridos estritamente relacionados aos voos operados (CASK ajustado), e corresponderam a 21,56 centavos (R﹩). Em relação ao trimestre anterior, reflete uma queda de 36,8% e demonstra o contínuo foco da Companhia em readequar sua estrutura de custo aos patamares pré-pandemia, tendo convertido seus principais custos fixos de folha de pagamento e de frota em componentes de custo variáveis.

O Boeing 737 MAX se aproxima da aprovação para iniciar operações, e o seu retorno ao serviço aumentará as economias de custo, uma vez que os MAX-8 consomem 15% menos combustível comparativamente às aeronaves 737-800 NG:

Margens: O EBIT ajustado foi de R﹩114,4 milhões, correspondendo à margem de 11,7%, o que demonstra o restabelecimento das margens operacionais necessárias para suportar o crescimento da operação, e uma busca contínua pelo equilíbrio da oferta com a demanda e yields que permitem a sustentabilidade.

Leasing: A Companhia finalizou renegociações com seus parceiros lessores de aeronaves, proporcionando à GOL obter reduções nos valores de arrendamentos atuais e futuros, convertendo uma parcela dos pagamentos mensais de fixos para variáveis (power-by-the-hour). Os acordos da GOL são ajustados à recuperação da demanda para o restante de 2020 e para 2021 e, também, representarão uma efetiva economia na estrutura de custos unitários da Companhia. Esses contratos possuem aluguéis mais baixos no médio e no longo prazo, evitando aumento de custos com acordos onerosos de simples diferimento. A economia total estimada de fluxo de caixa nos próximos doze meses, para esses ajustes contratuais com nossos parceiros de arrendamento de aeronaves, deve ultrapassar R﹩1,2 bilhão.

Pessoal: A GOL foi a primeira e única empresa aérea da América do Sul a anunciar acordos para garantir empregos dos seus Colaboradores, além de oferecer Programas de Licença, Demissão e Aposentadoria, sendo todos voluntários, que resultaram na redução total do quadro de Colaboradores em aproximadamente 1.000 pessoas. Essas medidas permitiram à Companhia proteger empregos e adequar custos de pessoal às operações, proporcionando flexibilidade significativa de custos variáveis para a recuperação de sua malha aérea com mais eficiência neste ano e em 2021.

Liquidez: A GOL atingiu melhores indicadores de consumo de caixa por meio de sua gestão eficaz de capital de giro com o equilíbrio dos níveis de entradas e saídas, que tem sido o principal direcionador na manutenção da liquidez. Com o suporte dos bancos parceiros da Companhia, os principais vencimentos de dívida de capital de giro e financiamentos de capex de curto prazo foram reprogramados. Tais iniciativas alcançaram uma manutenção de liquidez em um patamar de R﹩2,2 bilhões.

• No 3T20, a GOL efetuou pagamentos de R﹩2.583,2 milhões relacionados a dívidas, composto por R﹩2.061,4 milhões de principal e R﹩265,1 milhões de pagamentos de juros oriundos de empréstimos e financiamentos, amortizações de R﹩256,7 milhões de pagamentos de principal e juros relacionados às obrigações com arrendamento. A relação dívida líquida (excluindo as Exchangeable Notes e os bônus perpétuos) sobre EBITDA UDM ajustado foi de 4,0x em 30 de setembro de 2020, representando a menor alavancagem entre seus pares. “Alcançamos a neutralidade de consumo de caixa ao final do 3T20. A recuperação da demanda tem se mostrado de forma mais rápida no Brasil, quando comparada aos mercados domésticos de outros países.”, disse Kakinoff.

• Após a amortização do Term Loan, a GOL recebeu uma elevação do rating de crédito pela Standard & Poor’s em 25 de setembro e pela Fitch em 9 de outubro, que elevou os ratings de créditos de emissor e de emissão da Companhia, em ambos os casos, de “CCC-” para “CCC+”. Mais do que um desenvolvimento positivo, ele representa um passo inicial no objetivo da administração de retornar as classificações de crédito globais da GOL aos mesmos patamares do início de 2020.

• Para o quarto trimestre de 2020, considerando as receitas estimadas, sem reembolsos de TAE, os resultados dos acordos com Colaboradores, lessores e fornecedores, e com o pagamento integral de despesas financeiras, a Companhia prevê um consumo líquido de caixa da ordem de R﹩3 milhões/dia, principalmente decorrente de investimentos de Capex para trazer aeronaves de volta à operação até o final do ano.

Comentários da Administração sobre os Resultados

O terceiro trimestre de 2020 reflete um período de forte recuperação no volume de operações, com recorde de passageiros desde o início da malha essencial em abril. A GOL foi a única empresa aérea no Brasil que conseguiu consistentemente manter suas taxas de ocupação no patamar próximo a 80% na sua malha aérea durante a pandemia.

Somada às medidas de contenção de custos e de preservação de caixa implementadas pela Companhia, a GOL está agora em uma posição vantajosa para capturar a retomada da demanda por viagens. O ambiente operacional permanece desafiador, mas a Companhia está otimista de que as condições continuarão a melhorar no quarto trimestre devido ao crescimento consistente na busca por passagens aéreas GOL para lazer e ao planejamento de férias de final de ano. Esse crescimento de demanda está especificamente concentrado no mercado doméstico, que hoje é responsável por 100% das operações da Companhia.

Time de Águias: “Temos o imenso orgulho de ser a primeira e única empresa aérea da América do Sul a preservar os empregos dos nossos mais de 14 mil Colaboradores além de oferecer Programas Voluntários de Licença, Demissão e Aposentadoria. A dedicação, comprometimento e profissionalismo neste momento extremamente desafiador tem sido crucial para termos chegado até aqui com solidez e, com certeza, será um grande diferencial competitivo para a recuperação em 2021. Mais uma vez, gostaríamos de agradecer a nossos Colaboradores pela demonstração de união e proatividade que são características únicas da GOL”, reforçou Kakinoff.

Experiência do Cliente e Segurança Pessoal: O Net Promoter Score (NPS) da GOL permaneceu estável em 38 no trimestre e é um indicativo da combinação vencedora do produto best-in-market e do elevado engajamento da equipe de atendimento ao Cliente da Companhia. Pelo terceiro ano consecutivo, a GOL foi a marca mais lembrada em sua categoria na 30ª edição do “Folha Top of Mind 2020“, com 33% das menções entre os mais de 7.500 brasileiros entrevistados. A estratégia da GOL tem se mostrado efetiva à medida que a Companhia atingiu market share de 40% no mercado doméstico brasileiro, segundo dados da ANAC. A GOL também detém 42% de participação no segmento de passageiros corporativos, de acordo com dados da ABRACORP.

Vendas: O mês de setembro foi marcado pelo crescimento de 43% nos indicadores de busca por passagens aéreas. Como reflexo desse maior interesse, a Companhia registrou um aumento nas vendas de bilhetes de 60%, em todos os seus canais, comparativamente a agosto. No terceiro trimestre, as vendas brutas consolidadas atingiram aproximadamente R﹩1,7 bilhão, aumento de 132% em relação ao 2T20. As vendas diárias da GOL superaram R﹩20 milhões, as quais representam mais de 50% dos níveis de venda pré-pandemia. Com os voos adicionais durante esse mês, a receita de passageiros transportados aumentou 110% sobre julho.

Capacidade: A Companhia mantém forte posição nos principais aeroportos comerciais brasileiros devido à sua malha irreplicável, com principais hubs em GRU, GIG, BSB e FOR. Além disso, estabelece um novo hub em Salvador, por meio do qual a GOL poderá explorar novos mercados regionais em conjunto com seus parceiros estratégicos. A adição de capacidade tem critérios claros de rentabilidade para garantir a retomada sustentável das operações. Durante o trimestre, a Companhia não operou voos regulares no mercado internacional, mas já se planeja para a reabertura das bases de forma faseada, de acordo com o posicionamento dos governos em relação à reabertura das fronteiras para o turismo e comportamento da demanda.

Kakinoff complementou: “Nosso modelo operacional de frota única e posição dominante nos principais hubs brasileiros de alta densidade nos permitem rapidamente adicionar rotas onde são requeridas pela demanda. Nós estamos adequando nossa malha de forma quase simultânea às variações de mercado, enquanto mantemos disciplina para garantir o equilíbrio entre oferta e demanda.”

Operações com o 737 MAX: Em 6 de outubro, a Federal Aviation Administration (FAA) publicou um relatório preliminar do Flight Standardization Board (FSB) sobre o treinamento proposto para pilotos do Boeing 737 MAX, no qual a agência estabeleceu meia dúzia de etapas processuais que precisarão ser preenchidas antes da FAA conceder a aprovação final para as empresas aéreas novamente voarem nessa aeronave. O relatório incorpora as recomendações do Joint Operations Evaluation Board (JOEB), que recentemente se reuniu. O JOEB é composto por autoridades da aviação civil dos Estados Unidos, Canadá, Brasil e União Europeia. Em 26 de outubro, a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) confirmou que também está próxima de conceder sua liberação integral. A GOL espera retomar as operações com o MAX até o final de dezembro de 2020.

Cumprimento das obrigações financeiras e solidez de liquidez: A Administração da GOL honrou totalmente seus compromissos com o mercado global de capitais, incluindo as amortizações de seus Senior Notes de 2022 (US﹩78 milhões no 1T20), e o Term Loan B, sua principal dívida de curto prazo, no valor de US﹩300 milhões no 3T20.

“Não temos vencimentos significativos de títulos no mercado de capitais até 2024”, comentou Richard Lark, Diretor Vice-presidente Financeiro. “Isso é um reflexo do compromisso da GOL em fortalecer seu balanço patrimonial nos últimos quatro anos.”

Sustentabilidade como direcionador estratégico: A GOL busca ser líder mundial na transformação da aviação mais sustentável. Em setembro/20, a GOL foi selecionada para integrar o Índice ESG da S&P e B3 alinhado às práticas ambientais, sociais e de governança corporativa. Como empresa responsável e alinhada às boas práticas de sustentabilidade do mercado, a Companhia já integrava o índice ICO2 da B3 desde 2016. A GOL é membro da Below50, que reúne entidades com compromisso a utilizarem combustível renovável para reduzir emissões de GEE em 50% ou mais. Ela também aderiu voluntariamente à Coalizão de Liderança em Preços de Carbono (CPLC), uma iniciativa global para precificar adequadamente o carbono para “descarbonizar” a economia, e além disso, reporta informações de ESG relevantes para investidores, de acordo com o padrão Sustainability Accounting Standards Board (“SASB”).

Em setembro, a Companhia recebeu a Certificação IEnvA (estágio 1), da IATA, e é a primeira do País a alcançar o certificado dentre um seleto grupo de 13 empresas aéreas internacionais. Isso atesta que a GOL desenvolveu uma política ambiental; estabeleceu Liderança ambiental e suas responsabilidades; identificou questões ambientais relevantes; e do cumprimento de obrigações de conformidade. “A GOL está atuando de forma alinhada a essas práticas globais, e reconhece a importância e necessidade das políticas ambientais e de governança corporativa para a manutenção e perpetuidade de um negócio sustentável, criando valor para toda a comunidade,” disse Celso Ferrer, Diretor Vice-presidente de Operações.

No momento em que o turismo vive um de seus maiores desafios, e mesmo com as medidas de distanciamento social requeridas pela pandemia, a GOL lançou uma alternativa para aproximar toda a sociedade das comunidades que dependem dela para se manterem ativas. O projeto, sem fins lucrativos, Aproximando Distâncias foi criado em linha com o propósito da Companhia aérea, de “Ser Primeira para Todos”, e consiste em uma plataforma de conteúdo e uma loja virtual dedicados exclusivamente à promoção do turismo e da cultura brasileira, tendo como objetivo final o apoio às comunidades locais, notadamente as mais atingidas pela crise gerada pela pandemia de COVID-19.

A GOL inovou mais uma vez lançando a comunicação em Libras a bordo por meio do aplicativo VLibras, que traduz texto e áudio para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Isso responde aos anseios de mais de nove milhões de brasileiros com alguma deficiência auditiva, de acordo com o IBGE. “É por meio de projetos como esses que continuamos reforçando nosso propósito de Ser Primeira para Todos”, concluiu Kakinoff.

Para mais informações e acesso aos indicadores de ESG dos 9 meses de 2020 e dos últimos três anos da Companhia, acesse http://www.voegol.com.br/ri .

Considerações para o 4T20 e 1T21

A adequação da capacidade à demanda tem sido uma vantagem chave da gestão de frota da Companhia. Com melhor visibilidade quanto à recuperação, o cenário atual de planejamento de capacidade da GOL assume crescimento de 100% no 4T20 em relação ao 3T20, mantendo significativa flexibilidade para responder às tendências preponderantes do mercado.

Em outubro/20, a Companhia operou aproximadamente 376 voos diários (53% do mesmo período de 2019), atingindo picos de 500 voos diários, atendendo 95% do mercado. Ao final de dezembro/20, a GOL espera restabelecer o mercado doméstico operado do período pré-pandemia, o que representa cerca de 80% da capacidade total de 2019. A Companhia espera terminar o mês de dezembro com uma média de 94 aeronaves operando na malha, representando mais de 75% da frota operacional no mesmo período do ano passado, mantendo a consistência de sua taxa de ocupação de aproximadamente 80% no trimestre.

A GOL espera encerrar o 4T20 com R﹩2,4 bilhões em liquidez e R﹩13,1 bilhões em dívida líquida ajustada. Diversas importantes iniciativas são relevantes para assegurar que a GOL mantenha a liquidez nos patamares esperados no final do 4T20.

Infográfico 3T20



SOBRE A GOL LINHAS AÉREAS

A GOL Linhas Aéreas é a maior Companhia aérea do Brasil, com mais de 36 milhões de Clientes transportados por ano, e líder no segmento corporativo e de lazer. Em 19 anos de história, democratizou o transporte aéreo no País e se tornou a maior empresa de baixo custo do setor, com a melhor tarifa da América Latina. A GOL oferece aos seus Clientes mais de 750 voos diários para mais de 100 destinos no Brasil, América do Sul, Caribe e Estados Unidos, com uma frota padronizada de 129 aeronaves Boeing 737. A Companhia mantém alianças estratégicas com a Air France e KLM, além de disponibilizar aos Clientes 16 acordos de codeshare – o mais recente deles foi estabelecido com a American Airlines – e 80 de interline, trazendo mais conveniência e facilidade nas conexões para qualquer lugar atendido por essas parcerias. Com o propósito de Ser a Primeira para Todos, a GOL tem investido continuamente em produtos, serviços e atendimento para oferecer a melhor experiência de viagem aos seus passageiros. A #NovaGOL reforça esse conceito, liderando em conforto com a maior oferta de assentos e mais espaço entre as poltronas; conectividade e entretenimento, oferecendo a mais completa plataforma com internet, filmes e TV ao vivo grátis; Salas VIP para viagens domésticas e internacionais; o melhor programa de fidelidade do mercado – SMILES – e um atendimento ao Cliente reconhecido e premiado por diversas organizações como ANAC, Reclame Aqui e Fórum Brasileiro de Relacionamento com o Cliente. No segmento de transporte e logística de cargas, a GOLLOG possibilita a captação, distribuição e entrega de encomendas para diversas regiões do País e exterior. Internamente, a GOL tem uma equipe de mais de 15 mil profissionais da aviação altamente qualificados e focados na segurança, valor número um da Companhia.

Mais informações: http://www.voegol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.