Encontro Brasil-China discute fortalecimento comercial

Chefes de Estado pretendem definir questões sensíveis entre os países

O fortalecimento das relações diplomáticas e comerciais entre o Brasil e a China trouxeram a Brasília, nesta segunda-feira (13), o vice-primeiro-ministro chinês, Wang Qishan, e uma delegação formada por ministros de Estado. O destino foi a II Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban).
Pela manhã, no Palácio do Itamaraty, os chineses foram recepcionados pelo vice-presidente da República, Michel Temer, ao lado de um grupo de ministros brasileiros. Entre eles, Gastão Vieira, do Turismo: “Estreitar os laços com a China é importante para o nosso segmento. O fluxo de asiáticos ainda é baixo, mas o turismo de negócios pode abrir oportunidades para outros tipos de turismo”.
Hoje, a China é a principal parceira comercial do Brasil, mas ainda há entraves. A abertura para produtos manufaturados vindos daquele país tem provocado queixas da indústria nacional. Além disso, exportações agrícolas e pecuárias encontram dificuldades, diante das barreiras impostas pelos asiáticos.
Pelo lado chinês, impostos sobre os automóveis que entram no Brasil e as dificuldades para a obtenção de vistos de trabalho estão entre os pontos a serem tratados na visita a Brasília. Temas globais, como a crise na zona do euro e o protecionismo comercial, também farão parte das discussões.
Michel Temer elogiou os esforços dos dois países em manter uma agenda comum de negociações. Ele reiterou o convite para que o primeiro-ministro da China, Hu Jintao, participe da Rio+20, em junho, no Rio de Janeiro. “A cooperação tem sido fundamental para que o impacto das crises econômicas mundiais não prejudique a iniciativa privada dos países”, disse o vice-presidente.
Wang Qishan e a comitiva chinesa terão ainda encontro com a presidenta da República, Dilma Rousseff. Paralelamente, comitês discutirão os temas pré-definidos para a II Cosban.

fonte :Ascom Ministério do Turismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.