E-commerce brasileiro registra expansão de 86% em fevereiro, de acordo com o Mastercard SpendingPulse



Os setores de eletrônicos, móveis e farmácias tiveram o crescimento mais significativo durante o período no e-commerce

O Mastercard SpendingPulse™ – indicador macroeconômico que mede os gastos dos consumidores em todos os tipos de pagamento, incluindo dinheiro e cheque – aponta que as vendas do e-commerce* no Brasil tiveram um crescimento de 86% em fevereiro deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2020.

Os setores de eletroeletrônicos 131%, móveis 90,5% e farmácias 75,3% são os setores que mais cresceram no e-commerce brasileiro em comparação com o mesmo período do ano passado. Por outro lado, as vendas de Hobby & Livraria tiveram queda acumulada de 28,6%.

Segundo Estanislau Bassols, Gerente Geral da Mastercard Brasil, a expansão do e-commerce está diretamente relacionada às mudanças nos hábitos de consumo durante a pandemia: “Em fevereiro de 2021, vimos a expansão contínua do e-commerce como um dos principais canais de vendas no país, principalmente devido ao cenário pandêmico em que novas restrições estão sendo aplicadas para impedir o avanço da Covid-19 no Brasil. Os números indicam que os consumidores já estão familiarizados com esta nova realidade das compras digitais”, complementa o executivo.

Vendas do varejo em lojas físicas

Em fevereiro, as vendas no varejo brasileiro em lojas físicas tiveram uma queda de 6,1%, excluindo os setores: automotivo, materiais de construção, restaurantes e móveis para o lar.

Já as vendas totais do varejo, em termos regionais, tiveram baixa de: Norte -2,1%, Centro-Oeste -6% e o Sudeste -4,6% superaram o restante do país, enquanto o Nordeste -8,9% e o Sul -10,6% tiveram desempenho inferior no crescimento das vendas.

Sobre Mastercard SpendingPulse
Mastercard SpendingPulse é um indicador macroeconômico de vendas no varejo em todos os tipos de pagamento em certos mercados globais. Os relatórios baseiam-se na atividade agregada de vendas na rede de pagamentos da Mastercard, combinada com estimativas baseadas em pesquisas para determinadas outras formas de pagamento, como dinheiro e cheque. Os relatórios e o conteúdo do Mastercard SpendingPulse, incluindo previsões estimadas de tendências de gastos, não contêm, refletem ou se relacionam de forma alguma com o desempenho operacional ou financeiro real da Mastercard ou com dados específicos do emissor do cartão de pagamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.