Depois dos EUA, México adota restrições para entrada de brasileiros

Aumento de imigrantes ilegais brasileiros preocupa diversos países. Uma onda recente de brasileiros tem usado o México como “trampolim” para entrada ilegal nos Estados Unidos. Como consequência, o país tem vem barrando muitos viajantes que chegam do Brasil. De acordo com informação publicada semana passada pela revista Isto É, 1.846 viajantes brasileiros já tiveram a entrada negada nos aeroportos mexicanos somente nos primeiros quatro meses de 2021. Este número é quatro vezes maior do que o registrado no mesmo período em 2020 e em 2019. Atualmente, o Brasil é o terceiro país de origem entre os visitantes considerados mais “inadmissíveis” no México, apenas atrás do Equador e da Colômbia. Aproximadamente 370 mil brasileiros viajam anualmente para o México. Entretanto, com a chegada da pandemia, este número subiu para 416 mil em 2020, e contabilizando apenas de janeiro a abril de 2021, já são 112 mil pessoas que saíram do Brasil para fazer turismo ou negócios em território mexicano; um aumento explicado pelo atual fechamento das fronteiras americanas para diversos países considerados grandes focos da pandemia da COVID-19, entre eles, o Brasil. Para contornar as restrições americanas, muitos brasileiros fazem do México o primeiro ponto de parada antes de seguirem viagem para os EUA; e embora a maioria destes viajantes chegue com boas intenções e proceda de forma legal, muitos acabam se aventurando pelo deserto mexicano em busca do “sonho americano”. “De fato existe um aumento de brasileiros buscando o México, especialmente Cancun, para fazer turismo por 14 dias (tempo de quarentena exigido pelas autoridades americanas para pessoas saindo do Brasil) para depois viajarem para os Estados Unidos, e não há nada errado com isso desde que o viajante tenha um visto americano válido em seu passaporte para solicitar a entrada na América a partir do México. O problema é que muitos brasileiros que não possuem vistos americanos acabam buscando a imigração ilegal tentando atravessar a fronteira, e é isto que tem causado preocupação nas autoridades mexicanas” – explicou o advogado de imigração Felipe Alexandre. Segundo dados do Departamento de Fronteira dos EUA (CBP), 179 mil pessoas foram detidas tentando entrar ilegalmente no país apenas em abril de 2021, que passou a ser o mês com o maior número de detenções na fronteira com o México nos últimos 20 anos. O CBP estima que 4 mil brasileiros estejam nesta lista. “A instabilidade econômica e política do Brasil já é normalmente um fator que leva brasileiros a tentarem entrar ilegalmente nos EUA. Porém, após a pandemia, este interesse pela América cresceu ainda mais, principalmente neste momento em que grande parte da população já está vacinada e o mercado de trabalho americano está novamente superaquecido. Como não encontram perspectivas melhores no Brasil, inclusive em relação a demora na vacinação, muitos brasileiros decidem buscar uma vida melhor nos EUA. Mas infelizmente, boa parte deles, acaba optando por vias ilegais para entrar no país, e existem sérias consequências para isso previstas nas leis americanas de imigração” – pontuou novamente Felipe Alexandre, que também é fundador da AG Immigration, escritório americano de advocacia imigratório. Mas não são apenas Estados Unidos e México que tem regulado a entrada de muitos brasileiros. O Brasil segue como o segundo país com mais restrições de viagem em todo o mundo (perdendo apenas para o Reino Unido), com os 27 países da União Europeia e todos os países vizinhos da América do Sul atualmente impondo regras rígidas para quarentena devido a pandemia da covid-19. Porém, mesmo antes da pandemia já era nítido o aumento da preocupação da comunidade internacional em relação a entrada de brasileiros. Desde 2014, o número de brasileiros vivendo de forma ilegal no exterior aumentou consideravelmente. De acordo com dados do Itamaraty divulgados em 2019, existem cerca de 3 milhões de brasileiros vivendo em outros países (metade deles nos Estados Unidos), e especula-se que quase 1/3 desta população de imigrantes encontrem-se indocumentados nos países em que residem atualmente. Em anos recentes, países como a Inglaterra, Itália e Espanha endureceram os procedimentos de imigração em seus aeroportos para voos chegando do Brasil após um aumento de brasileiros que buscavam residência ilegal e que, em muitos casos, estavam envolvidos com redes de tráfico humano e prostituição na Europa. Até mesmo Portugal, que possui vínculos históricos com o Brasil, tem considerado impor restrições ou até mesmo retirar cidadãos brasileiros de alguns de seus programas de vistos, como o Golden Visa, que permite a compra de imóveis em Lisboa e no Porto. Em 2018, as autoridades portuguesas descobriram uma rede de falsificação de documentos para este proposito, e que acabou beneficiando brasileiros com o Golden Visa. Além disso, o passaporte português é um dos mais falsificados por brasileiros que desejam se mudar para a Europa. “Com todos os índices de imigração ilegal subindo desse jeito, é de se esperar que novas sanções como as que tem sido imposta pelos EUA e pelo México possam ser adotadas por outros países. Além dos problemas econômicos e sociais o Brasil ainda é um dos países mais afetados pela pandemia, e enquanto este cenário existir, a tendência é que o êxodo de imigrantes legais ou ilegais de brasileiros para o exterior continue crescendo nos próximos anos” – finalizou Felipe Alexandre. Sobre Felipe AlexandreDr. Felipe Alexandre é advogado americano/brasileiro de imigração e fundador da AG Immigration:  Ele é considerado há vários anos pelo “American Institute of Legal Counsel” como um dos 10 melhores advogados de imigração de NY e referência sobre vistos e green cards para os EUA. Sobre a AG Immigration:A AG Immigration é um dos mais prestigiados escritórios de imigração nos EUA, que vem ajudando centenas de brasileiros qualificados a obterem o green card para morar, trabalhar e empreender legalmente na América.Site: https://agimmigration.law/ 

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.