Cooperativa Vinícola Garibaldi abre vindima projetando
colheita de 28 milhões de quilos

As cerca de 450 famílias associadas entregarão volume quase 7% superior ao da safra passada

A época mais esperada do ano para a Cooperativa Vinícola Garibaldi terá início no dia 6 de janeiro, quando as quase 450 famílias associadas começam a entregar as primeiras uvas da safra 2023. A nova vindima chega com projeções otimistas.
 

Diferentemente do período de seca do ano passado, que prejudicou áreas localizadas de cultivo e trouxe quebra de 15% na produção, neste ano as condições climáticas estão mais favoráveis. Por isso, a projeção é de uma colheita de até 28 milhões de quilos, quase 7% a mais do que o recebido no ano passado, quando foram colhidos 26,2 milhões de quilos.
 

A produção levemente maior vem acompanhada de boas expectativas também para a qualidade do fruto. “A falta de chuvas que era prevista não aconteceu. Então, temos umidade no solo, o que favorece também o bom desenvolvimento da uva”, observa o gerente de Assistência Técnica da vinícola, Evandro Bosa. Ou seja, o ciclo de desenvolvimento da videira, por ora, está perfeito. “Não há excesso de chuvas, e isso influencia diretamente na qualidade. Se continuar assim, com certeza teremos mais uma safra muito boa em termos de quantidade e qualidade”, reforça Bosa.
 

As projeções otimistas também predominam na avaliação do enólogo da Cooperativa Vinícola Garibaldi, Ricardo Morari. “Até o momento tivemos condições climáticas que permitiram um bom desenvolvimento das uvas. De agora em diante, as previsões indicam poucas chuvas e boa amplitude térmica, o que favorece a maturação das uvas e nos permite colher com os melhores índices de açúcar, acidez e compostos fenólicos. Temos a expectativa de, novamente, colher uma boa safra, que dará origem a vinhos, espumantes e sucos de excelente qualidade”, diz.
 

Na Cooperativa Vinícola Garibaldi, cerca de 30% das uvas recebidas são viníferas. Com elas, a vinícola processa seus premiados espumantes e elabora os vinhos finos. Entre as principais variedades dessa família que chegam à cooperativa estão Moscato — cuja cepa é utilizada para o mais premiado espumante da marca, o Garibaldi Moscatel –, Prosecco, Trebiano e Chardonnay. Os outros 70% são compostos por uvas americanas, utilizadas majoritariamente para o preparo do suco de uva — todos integrais, feitos com 100% uva e nada mais. A produção de uvas da vinícola advém de associados espalhados em 18 municípios.

 

Vindima começa em janeiro na Cooperativa Vinícola Garibaldi. Crédito das imagens: Augusto TomasiClique Para Download

Enólogo da Cooperativa Vinícola Garibaldi, Ricardo Morari. Crédito Augusto Tomasi

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.