CONGRESSO ABRAJET EM BELÉM DO PARÁ

CONGRESSO

O XXVIII Congresso da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet), acontece de 22 a 27 de setembro de 2011. É uma oportunidade única para os profissionais de comunicação, turismo e outras áreas que desejam conhecer o Pará, um dos destinos turísticos mais procurados do mundo. Oportunidade também ao Pará, que vai receber cerca de 250 formadores de opinião, em busca de pautas positivas sobre o turismo: gastronomia, eventos, cultura, artesanato, negócios, economia e outros assuntos vão garantir ao Pará ampla divulgação simultânea em todo o Brasil, Portugal, França, Guiana Francesa, Suriname, e outros países convidados.

TEMA

O XXVIII Congresso da Abrajet terá como tema “O legado turístico dos megaeventos esportivos” e “A importância das mídias sociais para o turismo”.

O evento vai ter sabor, aroma e o colorido da Amazônia. Participe !

QUANDO
O Congresso acontece 22 e 23 de setembro, no Hangar-Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, de 24 a 26 com press trip em municípios paraenses e dia 27, Dia Mundial do Turismo, em Belém. Os participantes vão ter uma oportunidade impar de conhecer os principais roteiros turísticos do Pará: Belém, Marajó, Amazônia Atlântica, Araguaia Tocantins e muito mais.
PROGRAMAÇÃO

Dia 22 – Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia
20h – Jantar de Abertura com: Desfile de Jóias do Pará, Show de Carimbó de Marapanim, Auto do Círio, Exposição de Mantos do Círio.

Dia 23: Palestras – Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia
9h – “Legado Turísticos dos Megaeventos Esportivos”

• Debates, exposições, oficinas

14h – “A Importância das Mídias Sociais para o Turismo”

• Debates, exposições, oficinas

Dia 24: Press Trip

• Pólo Belém

– City tour, river tour, passeio em ilhas próximas à Belém (Outeiro, Mosqueiro e Cotijuba), compras, etc. para jornalistas que querem permanecer em Belém de 22 a 27, Dia Mundial do Turismo – 25 vagas). Inclui hotel, transfer, programações sociais, guia

• Pólo Marajó (Soure e Salvaterra)

– Restrita aos associados da Abrajet (Conselho Nacional – 60 vagas)
– Visitação em Soure e Salvaterra

Inclui hotel, transfer, programações sociais, guia

• Pólo Tapajós

– Visitação ao município de Santarém + Vila de Alter do Chão – 25 vagas

Inclui hotel, transfer, programações sociais, guia.

Obs: este press trip não inclui o bilhete aéreo Belém-Santarém-Belém. Somente para quem se dispor a comprar o bilhete aéreo.

• Pólo Amazônia Atlântica (Tracuateua)

– Visitação à Fazenda Hotel Vitória – 25 vagas)

– Visitação ao município de Salinas para pesca esportivas e praia oceânica (25 vagas)

Inclui hotel, transfer, programações sociais, guia

• Pólo Araguaia Tocantins (Paragominas)

– Visitação ao município de Paragominas (pólo industrial – 25 vagas)

– Visitação ao município de Barcarena (praias do Caripy e pólo industrial – 25 vagas)
– Visitação ao município de Marabá e Conceição do Araguaia – 25 vagas)

Inclui hotel, transfer, programações sociais, guia

• Pólo Xingu

– Visitação ao município de Altamira, maior município do mundo. Opção de turismo de pesca vivência da cultura indígena

Inclui hotel, transfer, programações sociais, guia

INSCRIÇÕES

Preencha a FICHA DE INSCRIÇÃO e envie com o comprovante de DEPÓSITO IDENTIFICADO para o mail: [email protected] ou para o Fone/FAX: (91) 3223-9736

DADOS BANCÁRIOS

Banco do Brasil
Agência: 2946-7
Conta: 39324-x
Boeing Viagens e Turismo Ltda.
CNPJ: 00.824.384/001-67

VALORES:

R$ 400,00 para associados da Abrajet
R$ 500,00 para não associados.
R$ 300,00 profissionais de comunicação e turismo de Belém (somente programação em Belém)
R$ 150,00 estudantes de comunicação e turismo de Belém (somente programação em Belém)

INFORMAÇÕES

[email protected]
Fone (91) 3223-8193 (Ascom Paratur)
Fone/FAX: (91) 3223-9736
(91) 8842-8129 / 8239-7757
www.abrajetpara.blogspot.com
www.jornalistasdopara.com.br

ABRAJET

A ABRAJET é uma entidade fundada há mais de 50 anos no Rio de Janeiro e que tem representação em todas as capitais brasileiras. No Pará foi fundada em fevereiro de 2006 e iniciou seus trabalhos oficialmente em junho do mesmo ano, por ocasião da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (FITA). No Pará é realizadora, em parceria com a Companhia Paraense de Turismo (Paratur), do I Prêmio de Jornalismo em Turismo “Comendador Marques dos Reis. A entidade tem representação no Conselho Municipal de Turismo de Belém (Comtur), Fórum Estadual de Desenvolvimento Turístico do Estado do Pará (Fomentur). A AbrajetNacional integra o Conselho Nacional de Turismo (CNT), ligado ao Ministério do Turismo.
PARCERIAS

REALIZAÇÃO

O XXVIII Congresso da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo é uma realização da ABRAJET Nacional e co-realização da Abrajet Pará e Companhia Paraense de Turismo (Paratur).

APOIO

Hangar Amazônia / Secult – Pará 2000

COMPANHIAS AÉREAS

TAM Linhas Aéreas
TAP Transporte Aéreo de Portugal
Suriname Airways
Air Caraibes

HOTÉIS

Hilton Belém
Spa Hotel Martan
Gold Mar Hotel
Hotel Regente (Belém/Paragominas)
Pousada dos Guarás

AGÊNCIAS

Travel In Turismo
Boeing Turismo
Vale Verde Turismo
Adetur
Lecytur
ABAV – Pará
Transcurumim Turismo

SECRETARIAS

Belemtur
Sejel

ENTIDADES

Diretoria do Círio de Nazaré
Auto do Círio
Amatur -Marapanim
Singtur Pará
Clube do Feijão Amigo
Fenactur
SESC/SENAC
IGAMA-Pólo Joalheiro
Sinjor-Pará
Pólo Marajó

PREFEITURAS

Prefeitura de Soure
Assembléia Legislativa
TV Metropolitana

PARÁ: A OBRA-PRIMA DA AMAZÔNIA

A Amazônia é sem dúvida um dos destinos turísticos mais desejados do mundo, além de marca registrada de inúmeras causas ambientais, reduto único de fauna, flora e biodiversidade. É neste cenário paradisíaco que está localizado o , considerado “A Obra-Prima da Amazônia”, um dos estados mais ricos e atraentes da Região Norte do Brasil. Formado por 144 municípios é dividido em seis pólos turísticos. Em cada pólo um mix de cultura, natureza, sol, praia de rio ou de mar, artesanato, gastronomia típica influenciada pelas culturas indígenas, negras e européias, uma fauna inigualável e manifestações culturais sui generis.

Esta divisão, segundo as diretrizes do Plano de Desenvolvimento Turístico do Estado do Pará, conceitua 14 municípios como prioritários para o turismo, sob o olhar do Ministério do Turismo (MTUR). São eles: Belém (pólo Belém), Soure (pólo Marajó), Santarém (pólo Tapajós), Bragança, Curuçá, Marapanim e Salinópolis (pólo Amazônia Atlântica), Barcarena, Cametá, Conceição do Araguaia, Marabá, Parauapebas e Tucuruí (pólo Araguaia Tocantins) e Altamira (pólo Xingu).

O turista, portanto, tem 144 motivos para conhecer o Pará, 14 dos quais são prioridades a todos que visitam este Estado, cuja extensão geográfica soma1.247.950,003 km².

Nesta imensidão territorial são inúmeros os atrativos turísticos com a garantia de que o visitante terá a oportunidade de interação com um dos povos mais receptivos e cativantes do mundo, seja por seu jeito alegre e festivo de receber, seja por sua cordialidade e tolerância racial e religiosa.

PÓLO BELÉM

Belém se mostra ao turista sempre encantadora, com seus traços marcados por forte hibridez cultural e arquitetônica. Em suas primeiras ruas, no bairro daCidade Velha, nos atrai o contraste do patrimônio histórico, herança de Portugal e outras influências européias, refletido no casario antigo, no Complexo Feliz Lusitânia (Catedral da Sé, Museu de Arte Sacra, Forte do Presépio),Complexo Ver-o-Peso (Feira do Açaí, Mercado de Peixe, Mercado de Carne, Solar da Beira), com o pós-moderno, a exemplo daEstação das Docas e sua transformação, de simples galpões de ferro importados da Europa, até meados da década de 90 ao mais imponente complexo de lazer, gastronomia e turismo da Amazônia. Para o almoço, ao por do sol ou noite adentro, é lá que todos se encontram, para se deliciar com a brisa do rio Pará, com a alegria contagiante do lugar ou com o cardápio, de excelente qualidade e com o rigor da culinária paraense.

Basílica de Nazaré, Teatro da Paz, Praça da República e Praça Batista Campos também devem ser visitados, como o Mangal das Garças, espaço de eco-turismo e educação ambiental, às margens do rio Guamá, povoado de aves raras da Amazônia, a exemplo de garças, marrecos, beija-flor e guarás, além de quelônios. Uma flora típica em desenvolvimento, escolhida para ser uma das mostras mais perfeitas da nossa floresta tropical, se impõe por todos os lados. Vale a pena conhecer o Borboletário do Mangal e, no Manjar das Garças, mais um pouco das delícias gastronômicas paraenses. Do alto do Farol uma vista quase completa de Belém, que aos poucos abre suas janelas para o rio, a exemplo do Portal da Amazônia, orla em construção. Mais à frente, o Pólo Joalheiro, onde o ouro e outras riquezas minerais do Pará são transformadas em jóias de puro requinte. Lá funcionou um presídio mas, hoje é o exemplo de que o homem pode mudar sua história e redesenhar seu futuro visando, emprego, renda e dignidade ao seu povo. A natureza verde de Belém ainda pode ser vista no Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves, no Museu Paraense Emílio Goeldi, no Bioparque Amazônia. No entorno da cidade, mais de 70 ilhas e um cotidiano de vida ribeirinha encantador, entre elas as ilhas de Mosqueiro, Outeiro e Cotijuba.

Carimbó, siriá, marujada, boi bumbá, pássaros juninos, lundu, brega, tecno brega, guitarrada e calypso são alguns dos ritmos que embalam as manifestações culturais do Pará. Belém é o berço dessas danças e coreografias que marcam suas expressões em todo o Estado com um dos mais variados calendários de eventos do Brasil.

E por falar em eventos, este é o segmento que mais se destaca em Belém, onde o principal ocorre no mês de outubro, quando o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Amazônia, expressa toda a fé e religiosidade do povo paraense. É um mês de procissões, novenas, missas e apresentações. Mas, no segundo domingo de outubro, dois milhões de fiéis e milhares de turistas se encontram em uma gigantesca demonstração de fé. O espetáculo único em toda a Amazônia, é imperdível.

PÓLO TAPAJÓS

No pólo Tapajós o Pará se revela com o que tem de mais atraente na Amazônia: a flora, a fauna e a história. Em Santarém, município sede do pólo, inúmeras opções de artesanato, passeios, gastronomia regada à peixes típicos, belos e confortáveis hotéis. À frente da cidade, o fascinante encontro das águas esverdeadas do rio Tapajós com as águas escuras do rio Amazonas. Por quilômetros, as águas dos dois rios correm lado a lado, mas nunca se misturam. O fenômeno atrai turistas de todo o mundo, assim como a bela vila de Alter-do-Chão, maior aqüífero do mundo. O lugar, rota dos grandes cruzeiros marítimos, apaixona seus visitantes pela bela praia de águas doces e esverdeadas e areia branca, às margens do rio Tapajós.

Canoeiros ficam na orla, à espera dos apaixonados pela natureza, para um inesquecível passeio pelo Lago Verde até a Ilha do Amor, lugar de rara beleza, assim como a comunidade Maguary. Outra opção é uma trilha pela floresta até a Serra da Piroca, de onde a vista panorâmica de Alter-do-Chão é inesquecível. Antes de seguir, vale se deliciar com a “piracaia”, peixe assado na brasa servido em um ritual tipicamente tapajônico. Recomenda-se visitar Santarém o ano todo mas no mês de setembro a natureza é mais generosa, ao revelar toda a exuberância da praia de Alter-do-Chão. É também quando acontece o Sairé, principal manifestação cultural do lugar, um ritual de ritmos, cores e coreografias indígenas, com destaque para o duelo dos botos Cor-de-Rosa e Tucuxi. O Sairé: é uma festividade de caráter religioso introduzido nas missões religiosas da Amazônia pelos jesuítas, no século XVII mas vem se modernizando a cada ano.

Ainda no pólo Tapajós não deixe de ir até Belterra, município guardião da arquitetura herdada do ciclo da borracha, ainda visível na fachada das casas de toda a vila. Bosques de seringueiras completam a paisagem.

PÓLO MARAJÓ

Ao desembarcar no Porto do Camará, em Salvaterra, o turista deve estar preparado para apreciar praias de águas mornas e salobras, observar búfalos que servem de montaria à polícia e aos visitantes, trilhas no mangue, passeios de canoa e revoada de guarás, alguns dos atrativos da maior ilha fluvial e marítima do mundo, a lha do Marajó. Passeios por campos alagados, degustação do queijo bubalino oferecidos nos hotéis e fazendas que recebem aqueles que visitam a Ilha também são convites irrecusáveis para quem deseja conhecer o arquipélago do Marajó, composto por aproximadamente 3 mil ilhas e ilhotas distribuídas em 15 municípios, em uma área de mais de 50 mil km² , banhada pelo oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Pará.

A beleza exótica do Marajó é vista em pequenos rios e igarapés que criam áreas alagadas , refúgio dos fortes búfalos, principal produto pecuário da região. Merece destaque a praia do Pesqueiro no município de Soure cujo encanto atrai turistas de todo o mundo.

O artesanato marajoara também merece ser visto, com seus desenhos inconfundíveis aplicados em cerâmicas marajoaras, peças de vestuário de couro bubalino. Inspiradas na região, as bio-jóias são produzidas a partir de sementes, folhas e cipós, alguns dos artigos encontrados nas feiras e barracas de lembranças dos municípios marajoaras.

Habitat de grande variedade de peixes e pássaros, o arquipélago oferece muitas atividades em meio à natureza, realizadas nas fazendas, como observação de guarás – ave típica de penas vermelhas -, pesca, a focagem de jacarés, passeios de barco pelos igarapés. Os fãs dos esportes de aventura também se divertem na área com a prática de caminhadas na selva.

A gastronomia, que tem na carne de búfalo ingrediente principal, é representada por pratos típicos como filé marajoara, servido com mussarela de búfala derretida e o frito do vaqueiro.

Além de Soure, conhecida como “A Pérola do Marajó”, vale destacar no arquipélago o município de Salvaterra. Inúmeros hotéis e pousadas garantem o conforto do visitante. Para desfrutar as belezas da Ilha do Marajó é necessário pelo menos dois dias, as saídas são diárias partindo de Belém de barco, lancha, balsa em linhas públicas regulares ou aviões fretados.

PÓLO AMAZÔNIA ATLÂNTICA

Localizado no nordeste do Pará “Zona do Salgado” o pólo Amazônia Atlântica envolve região banhada pelo oceano Atlântico. É fonte da cultura, folclore e das músicas e danças típicas do Pará como o “retumbão”, trilha sonora principal da Marujada bragantina e as fortes batidas do “Carimbó” de Marapanim. Forte também nessa região são as praias marítimas procuradas por turistas em busca de lazer ou para a prática de esportes aquáticos. Entre os atrativos que se destacam encontramos as praias do Atalaia, em Salinópoles, Crispim, em Marapanim, Ajuruteua, em Bragança e Algodoal na ilha de Mayandeua, em Maracanã. O círio da Vigia e o carnaval também são atrativos. E por falar em carnaval, é imperdível o desfile do bloco Pretinhos do Mangue, em Curuçá. São Caetano de Odivelas se destaca com o “boi tinga”e os mascarados, personagens caricatos dos principais eventos da região. O carangueijo e os peixes recheiam a culinária típica do pólo Amazônia Atlântica.

PÓLO ARAGUAIA TOCANTINS

O pólo Araguaia Tocantins é formado por 52 municípios localizados em sua maioria às proximidades dos rios Araguaia e Tocantins, a exemplo de Marabá, que além de bela praia de rio (praia do Tucunaré) se destaca na produção industrial. Considerada cidade pólo do sudeste paraense, Marabá, que integra a Rota dos Minérios, está localizada a 527 km da capital Belém, no encontro dos rios Tocantins e Itacaiúnas. A partir de meados de junho, com a baixa do rio Tocantins, revela suas praias, a exemplo da praia do Tucunaré e do Geladinho, muito acessíveis e ideais para quem gosta de sol e água doce.

No pólo também encontramos dois projetos de grande importância para economia brasileira, a Hidrelétrica de Tucuruí e a extração Mineral da Serra do Carajás. A beleza da região é complementada pelas longas praias de água doce, algumas desertas servindo de refúgio para a fauna da região.

A pesca esportiva é o grande atrativo para quem visita Tucuruí, onde vários lagos oferecem opções de pesca, com destaque para o Tucunaré. A história do Brasil também tem eco nessa região já que Conceição do Araguaia foi cenário da “Guerrilha do Aragauia”. Lá o visitante pode percorrer os caminhos feitos por aqueles que participaram dessa luta histórica. O município de Barcarena tem grande relevância para o pólo, por sua contribuição histórica já que foi ali que o líder da revolução da Cabanagem Cônego Batista Campos se refugiou e morreu em 1834. Barcarena é sede de grandes projetos de beneficiamento de alumínio. O agronegócio também move grande parte da economia do Araguaia Tocantins, a exemplo do município de Floresta do Araguaia, que detém o título de segundo maior produtor de abacaxi do Brasil, por isso no mês de julho é realizada a grade festa do “Festival do Abacaxi”. Esse tipo de festival tem variações em Barcarena e outros municípios do pólo, que se destaca pela produção pecuária também.

Barcarena, Cametá, Conceição do Araguaia, Marabá, Parauapebas e Tucuruí são os municípios principais do pólo Araguaia Tocantins.

PÓLO XINGÚ
Com cenários intocados pelo homem, rios sinuosos e selva fechada,o pólo Xingú oferece um excelente ambiente para aqueles que gostam de se aventurar em rally´s ou querem um contato maior com a natureza. Altamira é o maior município em extensão do mundo, nele encontramos também, as maiores reservas indígenas do Estado, além das florestas nacionais (Flonas) e outras áreas de proteção e conservação da fauna e flora amazônicas. O relevo acidentado cria paisagens de belezas inigualáveis, cachoeiras, corredeiras e lagos com águas claras oferecem ao turista um ótimo ambiente de calma e reencontro com a natureza e lazer nas praias de água doce. São Felix do Xingu é o município brasileiro com o segundo maior rebanho bovino do Brasil, representando a força do agronegócio para esta região. É Altamira, maior município do mundo, o município sede do pólo Xingu, referência para pesca esportiva, vivências sobre a cultura e as tradições indígenas, inscrições rupestres, artesanato com matéria prima vegetal, entre outras.

Texto: Benigna Soares – Abrajet Pará/Paratur

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.