BRASIL SERÁ O PRIMEIRO PAÍS DA AMÉRICA LATINA A SEDIAR O FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA


Por meio do programa de apoio à captação de evento internacionais da Embratur, a capital federal foi escolhida para receber a edição de  2018
 
 
Com o apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Brasília vai sediar o 8º Fórum Mundial da Água em 2018. Desde o ano passado, o Instituto apoia a captação do evento que promete atrair 35 mil pessoas de 147 países. O Brasil será o primeiro País da América Latina a sediar o Fórum que vai propor debates que giram em torno de alternativas para o aproveitamento racional e sustentável do recurso hídrico.
 
Em agosto do ano passado, o diretor de Produtos e Destinos da Embratur, Marco Antonio Lomanto, realizou uma apresentação sobre o Brasil para dirigentes do Conselho Mundial da Água, que estiveram em Brasília com o objetivo de atestar a infraestrutura e serviços da cidade. Na lista para receber o evento, competiu Rússia (Moscou), Qatar (Doha) e Dinamarca (Copenhagen).
 
O diretor do Instituto ressaltou a capacidade do País em receber grandes eventos. “O Brasil irá sediar em uma década alguns dos maiores eventos mundiais, começando pela Rio+20, passando pela Copa das Confederações FIFA 2013, Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo FIFA 2014 e Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016”, destacou Lomanto.
 
Para ele, a Embratur dá mais um passo importante de promoção turística do Brasil no exterior. “Isso mostra nossa total vocação como destino apto a receber os mais diversos encontros, com visitantes de todas as nações”, completou.
 
Segundo dados da International Congress and Convention Association (ICCA), Brasília foi a capital que mais evoluiu em relação à realização de eventos internacionais e, em 2012, conquistou a terceira posição no ranking da entidade, que é referência global. Ainda em 2012, o Brasil recebeu 360 eventos internacionais, ocupando a sétima posição na lista do ICCA.
 
A região do Distrito Federal está localizada no berço de três grandes bacias hidrográficas do país: São Francisco (Rio Preto), Tocantins/Araguaia (Rio Maranhão) e Paraná (rios São Bartolomeu e Descoberto). Além disso, o Brasil  possui 12% da água doce superficial do planeta, além de grandes aquíferos subterrâneos. O País dispõe também de um amplo conjunto de boas práticas em gestão de recursos hídricos e tem desempenhado um papel relevante em ações de cooperação internacional.
 
Fórum Mundial da Água
 
O evento é promovido a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água e contribui para aumentar a importância desse tema na agenda política internacional. Durante o Fórum, os participantes debatem para encontrar soluções de problemas relacionados à água e ao saneamento, contribuindo para a formulação de políticas públicas de uso racional dos recursos hídricos.
 
Já foram realizadas seis edições do Fórum. A última, que aconteceu em 2012, em Marseille, na França, a participação do Brasil teve um destaque especial. O País mobilizou quase 70 instituições entre governamentais, não governamentais e privadas. A sétima edição, prevista para 2015, será realizada na Cidade de Daegu, na Coreia do Sul.
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.