BNB APRESENTA EXPANSÃO DO CRÉDITO EM 2008

O balanço do Banco do Nordeste relativo a 2008, publicado hoje (dia 18), aponta considerável expansão das operações de crédito, que passaram a representar 79,1% dos ativos consolidados do Banco, quando em 2007 essa participação era de 73,4%. O BNB encerrou o ano de 2008 com saldo de aplicações de crédito de R$ 28,9 bilhões, destacando-se os setores rural e agroindustrial, com R$ 15,2 bilhões, que correspondem a mais da metade (55%) do saldo de aplicações globais. Os setores de indústria, comércio e serviços detêm 34% dos créditos do BNB, enquanto a infra-estrutura ficou com 11%.

Em 2008, o Banco do Nordeste contratou R$ 13,3 bilhões em novas operações, 77,7% a mais que em 2007 e um recorde histórico para a Instituição. Os financiamentos de longo prazo, próprios de banco de desenvolvimento, somaram R$ 9 bilhões, registrando expansão de 81% em comparação com 2007. A maior parcela dos financiamentos do BNB utiliza recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Em 2008, o BNB contratou R$ 7,7 bilhões do FNE, volume que corresponde ao melhor desempenho anual de toda a história do Fundo Constitucional, desde a sua criação em 1989. Os desembolsos no ano somaram R$ 6,2 bilhões.

As contratações atualizadas do FNE, nos últimos seis anos (2003 a 2008), somam R$ 29 bilhões, valor que corresponde a 55% do total de R$ 53 bilhões já financiados pelo Fundo desde o início de sua operacionalização.

Microcrédito e MPE

Outro destaque no desempenho do BNB são os empréstimos do programa de microcrédito produtivo Crediamigo, que somaram R$ 1,1 bilhão em novos contratos, em 2008, beneficiando microempreendores informais urbanos com atividades ligadas à produção e comercialização de bens ou prestação de serviços. Esse programa registrou uma média diária de 3.942 contratações, contemplando clientes de toda a Região. No apoio às Micro e Pequenas Empresas o Banco contratou R$ 1,2 bilhão, atendendo a mais de 19 mil empresários.

Os empréstimos de curto prazo do BNB apresentaram um crescimento de 71% em relação a 2007, destacando-se para esse resultado a contribuição dos produtos de crédito comercial, que somados cresceram 102,4% e totalizaram R$ 2,6 bilhões.

Infra-estrutura e PAC

O BNB contratou ainda R$ 2,5 bilhões em 31 operações estruturadas, como são chamadas aquelas destinadas a projetos de forte impacto econômico para o Nordeste, com financiamentos superiores a R$ 30 milhões ou que tenham características diferenciadas, a exemplo daqueles destinados à melhoria da infra-estrutura regional, principalmente nas áreas de energia (produção, transmissão e distribuição), telecomunicações e transportes. Incluem nesse conjunto, com prioridade, projetos integrantes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal. Os recursos contratados em 2008 nessa rubrica correspondem a expansão de 125% em relação ao ano de 2007.

Dos empreendimentos financiados com recursos do FNE, dez projetos pertencem ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com o montante contratado de R$ 783,9 milhões, que representam investimentos totais de R$ 2,3 bilhões, e nove projetos estão inseridos no Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), com o montante contratado de R$ 401,9 milhões.

Resultados

O BNB apresentou em 2008 lucro líquido de R$ 421 milhões, que é superior em 91,6% ao resultado de 2007. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido também cresceu, situando-se em 23,42% a.a., quando calculada sobre o saldo de PL apresentado ao final do ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.