Boa Viagem

Informativo digital do mundo do turismo

Notícias

Autonomia das regiões de turismo e acessibilidades foram os destaques do segundo dia do Fórum Vê Portugal

  • Presidentes das Entidades Regionais de Turismo defenderam mais autonomia, no que foram acompanhados pelo Secretário de Estado do Turismo.
  • A autonomia das Entidades Regionais de Turismo e as acessibilidades das regiões foram os principais temas de discussão no segundo dia do 10.º Fórum de Turismo Interno Vê Portugal, que decorre em Torres Vedras.
  • A Sessão de Abertura, no Teatro-Cine de Torres Vedras, deu o mote, com intervenções de Laura Rodrigues, Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Raul Almeida, Presidente da Turismo Centro de Portugal, Francisco Calheiros, Presidente da Confederação do Turismo de Portugal e Pedro Machado, Secretário de Estado do Turismo.
  • Na sua intervenção, em que começou por agradecer aos presentes e destacar alguns pontos do programa, Raul Almeida sublinhou a importância das acessibilidades como um dos desafios que se colocam ao turismo interno na região Centro de Portugal.
  • “Se é certo que o crescimento está a bater todos os recordes, também me parece evidente que a região cresceria ainda mais se fosse mais fácil de chegar ao Centro de Portugal, de avião, de comboio ou até de automóvel. Não tendo sido possível um aeroporto que servisse a maior região do país, então apelo aos decisores políticos que olhem com atenção redobrada para as restantes acessibilidades ao Centro de Portugal”, considerou Raul Almeida.
  • “A região é estruturalmente mal servida por ferrovia e, nas estradas, é fundamental avançar com a transformação do IP3 em autoestrada, assim como construir o IC31, entre a A23 e Espanha, via Monfortinho. Estes, entre outros, são investimentos prioritários e que o país precisa de realizar”, acrescentou Raul Almeida.
  • Antes, Laura Rodrigues deu as boas-vindas aos participantes e, além de enaltecer as potencialidades turísticas do concelho de Torres Vedras, recordou a pertinência do tema do Fórum. Não nos esqueçamos que, neste preciso momento, milhões de pessoas estão a viajar em centenas de países, contactando com culturas e patrimónios profundamente diferentes. De certeza que ficarão ligados a esses territórios pelo conhecimento e por uma perceção que contribuirá decisivamente para a construção de pontes, mote deste Fórum Vê Portugal”, frisou.
  • Por sua vez, Francisco Calheiros focou a sua intervenção também nas acessibilidades. Não há dúvida de que, com o novo aeroporto, que permitirá a entrada de mais turistas em Portugal, haverá mais visitantes a circular pelo país. Mas ainda temos muito a fazer noutras acessibilidades. Continua a ser essencial encurtar distâncias no país e permitir que as várias regiões estejam ligadas não apenas por autoestradas, mas por uma linha férrea modernizada, mais cómoda e rápida. Assim acontece noutros países europeus, onde os turistas recorrem ao comboio para conhecerem o interior desses países”, reforçou. 
  • A terminar a sessão de abertura, Pedro Machado abordou os desafios que se colocam às Entidades Regionais de Turismo (ERT).
  • “Na décima edição do Fórum Vê Portugal deixo alguns desafios às ERT. Por um lado, têm de ser mais integradoras e mais colaborativas, uma vez que os seus objetivos são comuns: o crescimento, a sustentabilidade, o esbater sazonalidades, entre outros. Um segundo desafio é o da inovação e pragmatismo. Em terceiro lugar, devem ser disruptivas e assumirem novos desafios. É importante para mim colocar na revisão da Lei 33 [Lei das ERT] a ideia de as ERT se assumirem como organismos intermédios, que possam ter a capacitação de programas comunitários e que facilitem o acesso daqueles que, nos territórios, estão afastados dos grandes programas nacionais”, afirmou. Esta alteração, segundo Pedro Machado, “significa não só reconhecer a relevância institucional das ERT, mas também descentralizar algumas áreas do Turismo de Portugal”. A terminar, referiu ainda um quarto desafio: alterar o modelo de governança, com a inclusão de mais entidades privadas.
  •  
  • Primeiro painel juntou presidentes das regiões
  • A manhã foi concluída com os dois primeiros painéis de debate do fórum. O primeiro foi dedicado, precisamente, aos “Desafios para as Entidades Regionais de Turismo”. Moderado por Carlos Abade, Presidente do Turismo de Portugal, juntou cinco presidentes de regiões de turismo: Raul Almeida, do Centro de Portugal, Luís Pedro Martins, do Porto e Norte, Carla Salsinha, do Turismo de Lisboa, José Santos, do Alentejo e André Gomes, do Algarve.
  • Os oradores, em sintonia, concordaram que os grandes desafios ao seu funcionamento passam por estruturar e criar produtos atrativos, que levem os visitantes a percorrer todo o território, e não apenas os destinos mais maduros turisticamente, além de requalificar e valorizar as experiências dos turistas e, acima de tudo, crescer em valor.
  • Para tais objetivos serem alcançados, consideraram fundamental o reforço da autonomia financeira e administrativa das regiões, com novas competências, uma vez que há demasiados procedimentos burocráticos que entravam os processos.
  • O segundo painel teve como tema “Turistas Improváveis: Experiências Inspiradoras Rumo à Promoção da Paz em Territórios de Guerra” e contou com os testemunhos de “turistas improváveis”, avaliando de que forma a sua ação promove a paz em territórios ou destinos com maior agitação social. Moderados por Dulcineia Ramos, vereadora da Câmara Municipal de Torres Vedras, participaram Bruno Santos, piloto torriense de Motos TT e Rally Raid, Mário Patrocínio, escritor e cineasta torriense e Rui Nunes da Silva, presidente do IPAV – Instituto Padre António Vieira.
  •  
  • Tarde serviu para descobrir Torres Vedras
  • A tarde do segundo dia desafiou todos os participantes no Vê Portugal a “Criar Pontes em Torres Vedras”. Esta iniciativa teve como objetivo dar a conhecer aos congressistas alguns dos ativos turísticos do concelho. Os participantes puderam escolher entre cinco atividades, todas gratuitas e realizadas em parceria com o Município: Visita às Linhas de Torres, Descobrir o Centro Histórico de Torres Vedras, Visita à “Adega Mãe” e degustação de vinhos, Visita ao Centro de Artes e Criatividade e Visita ao Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho.
  • O Fórum de Turismo Interno Vê Portugal termina amanhã, em Torres Vedras.Sobre a Turismo Centro de Portugal:

A Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar varios serviços no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!
Boa Viagem