Boa Viagem

Informativo digital do mundo do turismo

Notícias

Associação da Hotelaria de Portugal aponta dados sobre as reservas no verão, que já estão acima dos 50% e apresenta balanço da Páscoa

ASSOCIAÇÃO DA HOTELARIA DE PORTUGAL

Verão: Maioria dos hoteleiros indica que reservas on the books já estão acima dos 50%

Fim de semana de Páscoa: preço médio e ocupação superiores em 41% e 18%, respetivamente, à média de março

– A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) apresenta os dados mais recentes sobre as reservas para os meses de verão, bem como o balanço da Páscoa.

Quanto ao verão, os dados refletem um panorama positivo para a indústria hoteleira portuguesa, com uma forte procura tanto do mercado interno, como nos principais mercados externos para esta época do ano.

INQUÉRITO AHP “PERSPETIVAS VERÃO 2024”

RESERVAS | JUNHO

70% dos inquiridos indicam uma taxa de reserva entre os 50% e os 89%. Sendo que para 43%, a taxa de reserva está acima dos 70%.  

Por regiões, destaque para a Madeira, onde quase a totalidade dos inquiridos apresenta uma taxa de reserva superior a 70%, seguida dos Açores com 86% dos inquiridos, que registam reservas acima dos 70%.  

RESERVAS | JULHO

A nível nacional, 67% dos inquiridos registam uma taxa de reserva entre os 20% e os 69%. Nos Açores, quase todos os inquiridos têm reservas acima dos 70%, e na Madeira, 98% estão acima dos 50%.

Por oposição, no Alentejo, apenas metade dos inquiridos tem reservas superiores a 20%, sendo esta a região com a taxa de reserva média mais baixa.

RESERVAS | AGOSTO

Naquele que é considerado o mês mais forte do ano, 63% dos inquiridos registam reservas entre os 20% e os 69%. Nos Açores, todos os inquiridos já têm reservas acima dos 70%. Na Madeira e no Algarve, a grande maioria apresenta taxas de reserva superiores a 50%.

Na Grande Lisboa, Norte e Centro, a maioria dos inquiridos regista reservas entre os 20% e os 69%. O Alentejo continua a apresentar as taxas de reserva mais baixas, com mais de metade dos inquiridos a registar reservas inferiores a 50%.

RESERVAS | SETEMBRO


Mais de metade dos inquiridos nos Açores (71%) reporta taxas de reserva superiores a 70%. Na Madeira, quase a totalidade regista taxas acima dos 50%. No Algarve, metade dos inquiridos tem reservas superiores a 50%.

Para este mês, quase todos os inquiridos do Centro e 76% dos inquiridos do Alentejo têm reservas abaixo dos 50%.

PRINCIPAIS MERCADOS

Os inquiridos foram também questionados sobre os principais mercados para os meses de

verão. 73% dos inquiridos indicou o mercado nacional no top 3 dos principais mercados; tal como Reino Unido (52% da amostra), seguido do mercado espanhol (para 45% dos inquiridos). Seguiram-se os Estados Unidos da América e a Alemanha, para 38% e 31%, respetivamente.

CANAIS DE RESERVA

Quando questionados sobre os principais canais de reserva utilizados para os meses de verão, os inquiridos apontaram a Booking como sendo o principal canal, seguido do website próprio.

PRINCIPAIS INDICADORES – VERÃO 2024 VS VERÃO 2023

Quando questionados sobre a performance dos principais indicadores da operação hoteleira, em comparação com o verão de 2023, os 89% dos inquiridos responderam que a Taxa de ocupação será igual ou melhor, com o Centro e a Península de Setúbal a serem os mais otimistas. Quanto ao Preço Médio, este será melhor para 76% dos inquiridos. A Estada Média será igual ou melhor para 94% dos inquiridos, com destaque para a Península de Setúbal e a região Oeste e Vale do Tejo, onde mais de metade estima que seja melhor. Por fim, quanto aos Proveitos Totais Proveitos de Aposento, prevê-se que sejam melhores ou muito melhores para 68% dos inquiridos.  

INQUÉRITO “BALANÇO PÁSCOA 2024”

Fim de semana de Páscoa | 28 a 31 de março

TAXA DE OCUPAÇÃO (TO)

Apesar do mau tempo sentido em todo o país, a TO foi de 73% neste fim de semana. Ainda assim as perspetivas apuradas no inquérito feito previamente, eram de uma TO de 75% (2 p.p. acima do valor efetivamente registado).

Por regiões, a Grande Lisboa, foi o destino com o valor mais alto,  81%. Seguiu-se a Madeira e a Península de Setúbal, ambas as regiões com TO de 75%. A TO mais baixa registou-se no Alentejo, com 63%.

Comparando com o mês inteiro de março, onde a TO dos Estabelecimentos Hoteleiros foi de 62%, o fim-de-semana da Páscoa apresentou uma TO 11 p.p. superior.

PREÇO MÉDIO POR QUARTO OCUPADO (ARR)

No todo nacional, o ARR foi de 144€.  

Note-se que as estimativas para este indicador, apuradas no inquérito feito previamente, eram de 141€.

O valor mais alto foi registado na Grande Lisboa: 176€. Seguiu-se a Madeira e o Alentejo, com 152€ e 151€, respetivamente. O preço mais baixo foi registado na Península de Setúbal: 85€.

No mês de março, o ARR dos Estabelecimentos Hoteleiros foi de 102€, o que significa que os valores no fim-de-semana de Páscoa foram 42€ superiores à média do mês (+41%).


REVPAR
O RevPAR neste fim de semana foi de 105€, ou seja, 1€ abaixo do previsto.

A Grande Lisboa registou o RevPAR mais elevado, 143€, ou seja, 14€ abaixo do previsto. Já os Açores registaram o RevPAR mais baixo, 60€, o que ficou 4€ abaixo do previsto.

ESTADA MÉDIA

A Estada Média foi de 2,7 noites. O valor mais alto registou-se na Madeira: 4,2 noites. O Algarve seguiu-se com 3 noites, os Açores com 2,9 noites e a Grande Lisboa com 2,6 noites. A região Centro registou a Estada Média mais baixa: 1,8 noites.

PRINCIPAIS MERCADOS

Para este período, 76% dos inquiridos indicou o mercado nacional no top 3 dos principais mercados; tal como o mercado espanhol (para 62% dos inquiridos) e o Reino Unido (39% da amostra). Seguiram-se os Estados Unidos da América e a Alemanha, para 32% e 30%, respetivamente.

Comparando com o Top 5 do mês de março, os mercados foram os mesmos, mas em posições diferentes: Portugal, Reino Unido, Alemanha, Espanha e Estados Unidos da América.

PROVEITOS
Relativamente aos Proveitos Totais, os hoteleiros mostraram-se divididos. Por um lado, 42% indicaram proveitos piores ou muito piores, e, por outro, a mesma percentagem indicou que os proveitos foram melhores ou muito melhores.  

Nas regiões Norte, Algarve e Grande Lisboa a maioria dos inquiridos indicou que os proveitos foram piores. Já na Madeira, Centro e Península de Setúbal a maioria dos inquiridos indicou que os proveitos foram melhores.

Ficha técnica: O inquérito decorreu de 20 a 31 de maio, junto dos estabelecimentos turísticos associados da AHP.  Total de respostas: 378 estabelecimentos.  

Sobre a Associação da Hotelaria de Portugal    

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) é a maior associação patronal da indústria hoteleira em Portugal.  Com mais de 800 associados, a AHP representa toda a Hotelaria, bem como os estabelecimentos de alojamento local coletivo – Hostels, Guesthouses e blocos de apartamentos com serviço integrado -; Resorts; TER e TH. A AHP disponibiliza um conjunto de serviços indispensáveis para a gestão e operação das empresas, centrando a sua ação no negócio dos seus associados e no futuro da Hospitality Industry. Foi reconhecida como Associação de Utilidade Pública (outubro de 2013) e em fevereiro de 2022 foi condecorada pelo Presidente da República como “Membro Honorário da Ordem do Mérito Empresarial – Classe do Mérito Comercial”, em razão dos serviços relevantes no fomento e na valorização de um setor económico.     


Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar varios serviços no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!
Boa Viagem