Artigo – Navegar é preciso

São visíveis os efeitos da pandemia da Covid-19 nas empresas e instituições. A economia, em regra, apesar dos esforços feitos por todos os governos e entidades representativas da sociedade civil organizada, sofreu abalos em quase todos os segmentos.

O Sistema FIERN, obviamente, também foi alcançado pela queda de receitas, tanto das vendas de serviços, quanto da contribuição compulsória. Apesar dos números desfavoráveis em relação a receitas, comparativamente ao ano anterior, por exemplo, algo em torno de 40% a menos, conseguimos navegar durante a tempestade e, assim sendo, colhemos números expressivos ao longo dos primeiros seis meses de 2020.

De início, inclusive, em decorrência da própria pandemia que, de fato, mudou hábitos individuais e coletivos em todo o mundo. Neste sentido, o Sistema FIERN tem oferecido plantões de atendimento, lives, videoconferências, assim como, aulas on-line, fabricação e distribuição de EPIs para instituições e sociedade. Realizou, ainda, a entrega de 150 mil máscaras de tecido entre as produzidas pelo SENAI e compradas a oficinas de costura do Rio Grande do Norte e 5 mil protetores faciais (face-shields) para os profissionais da Saúde Pública. Além disso, a instituição – com mais de 22 mil alunos matriculados nos diversos níveis de formação profissional – trabalhou com ponto de manutenção para mais de 132 respiradores e equipamentos hospitalares, e criou o seu próprio respirador que está em fase de aprovação. O respirador desenvolvido pelo SENAI-RN, com apoio da UFRN, aguarda aprovação da ANVISA. O novo respirador é fruto de trabalhos de pesquisa ISI-ER-RN com apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN parte clínica).

Em relação ao SESI/RN, além do programa “+Diagnósticos” de testes rápidos do novo coronavírus com 9.500 unidades, a atuação nas indústrias foi intensa e contínua durante todos os meses de 2020, chegando a mais de 48 mil pessoas no período. Em relação ao projeto “Indústria do Conhecimento”, por exemplo, contabilizamos 425 mil consultas, entre janeiro e junho, superando a meta do período. Quanto aos alunos em home school foram 819 matrículas efetivas. Além disso, o SESI passou a oferecer o serviço de sanitização de ambientes para a indústria potiguar, no âmbito de Saúde e Segurança na Indústria. A iniciativa é uma forma de cuidar para que as áreas de trabalho tenham maior segurança para o labor de trabalhadores e empreendedores, atendidos os protocolos das autoridades sanitárias.

O IEL (Instituto Euvaldo Lodi), outra casa do Sistema FIERN, também não parou um único instante. A instituição atua, em resumo, com educação executiva e empresarial; consultoria empresarial e desenvolvimento de carreiras. Em relação ao programa de estágio, com mais de 2.300 alunos cadastrados, inseridos no desenvolvimento de carreiras, a boa notícia é que dados positivos de julho indicam melhora na oferta de vagas de estágios. Em síntese, crescemos 296% na abertura de vagas de estágio em julho em relação ao mês de abril do presente ano.

Nos últimos meses até diminuímos a velocidade, mas não paramos. Navegamos e estamos fazendo a travessia!

Amaro Sales de Araújo, industrial, Presidente da FIERN e diretor-secretário da CNI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.