Areia, no brejo paraibano, História, Cultura e Arte

Com uma fama de ser a capital paraibana da cachaça, Areia vai mais além. Com sua história, arte e cultura, tem lugares belissimos para visitar. No meu primeiro dia na cidade, tive um tour pelo centro histórico, acompanhada do professor e jornalista Romero Rodrigues e do secretário de turismo, Francisco Lourenço, a começar pela Igreja de Nossa Senhora, com sua arquitetura esplêndida, ao Museu da Cidade com peças e arsenal valioso, Casa Pedro Américo, Museu Minerva, Casarão José Rufino, onde funciona a sede da secretaria de turismo, aberta aos domingos para os visitantes. Achei interessante, pois o turista muitas vezes estar num domingo na cidade, e muitas vezes os lugares estão fechados .A visitação é essencial a lugares que retratam uma história. Eu acabei visitando no domingo mesmo, e achei o design lindo com suas senzalas, exatamente no coração de Areia.

Igreja Nossa Senhora

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Areia-PB, foi tombada por sua importância cultural para o Estado da Paraíba.

A igreja consagrada a Nossa Senhora do Rosário foi iniciativa de uma Irmandade originalmente composta por escravos. É a mais antiga do lugar, embora não se tenha a data precisa de sua fundação. Sabe-se que ficou inconclusa durante muitos anos. Segundo, o historiador areiense Horácio de Almeida, o governo provincial, em 1865 destinou-lhe uma verba de quatro contos de réis para o andamento da obra. Tudo indica que sua conclusão aconteceu em 1886, quando ali se celebrou a primeira festa religiosa. Em 1873, o Pe. Antônio José Borges, autorizado pelo Vigário Odilon Benvindo, instalou a Irmandade existente até os tempos de hoje. Em 1952 a Irmandade do Rosário teve as suas atividades paralisadas, tendo sido reiniciada em 1989. Os escravos foram os responsáveis pela mão-de-obra utilizada na construção e na história de Areia. O dia 06 de janeiro (dia de Reis) era muito festejado na Igreja, com celebração de missa solene e chamada das mãos para o pagamento de suas atividades. Assim começaram as comemorações da FESTA DO ROSÁRIO. São mais de 100 anos de tradição na “Vila Real do Brejo de Areia” (Nome da cidade na época da construção da Igreja).
Fonte: Prefeitura Municipal.

Histórico do município: O conjunto histórico e urbanístico de Areia foi tombado, em 2006. Para o tombamento, o IPHAN baseou-se no valor histórico, urbanístico e paisagístico atribuído ao conjunto, pela ativa participação da cidade nas revoluções ocorridas no século XIX. Também foi destacado o valor da cidade como remanescente arquitetônico dos séculos XVIII e XIX e da paisagem natural que a circunda. Na área tombada existem cerca de 420 imóveis.

Fonte : http://www.ipatrimonio.org/areia-igreja-de-nossa-senhora-do-rosario/#!/map=38329&loc=-6.968387885465413,-35.700640920503695,17

Museu Casa de Pedro América

Museu Casa de Pedro Américo é parte do fabuloso conjunto arquitetônico da cidade de Areia. A cidade, localizada no alto da Serra da Borborema, foi tombada pelo IPHAN em 2005. O prédio onde nasceu Pedro Américo de Figueiredo e Melo tem como Missão Institucional preservar, enaltecer e divulgar a vida e obra do grande pintor areiense.

Pedro Américo foi um dos maiores pintores do Brasil deixando obras que permanecem vivas até hoje no imaginário coletivo da nação, como “Batalha de Avaí”, “Fala do Trono” e “Tiradentes esquartejado”, reproduzidas aos milhões em livros escolares em todo o país.

O imóvel tem construção simples, conjugada, com uma porta e duas janelas na frente. Havia outrora sala de visitas, sala de jantar, dois quartos, cozinha, banheiro e um pequeno quintal.

Nas proximidades do centenário de nascimento do pintor, a Prefeitura efetuou a desapropriação do imóvel que sofreu modificações a fim de funcionar como pinacoteca e museu do Município. As janela e portas receberam vidraças e a divisão interna foi alterada. Atualmente consta de duas salas na primeira das quais foi instalado o Museu com mais de vinte reproduções de telas famosas do artista, alguns esboços autênticos e o original “Cristo Morto”, de inestimável valor, um dos seus últimos trabalhos, pintado em 1901.

Há também um retrato de Pedro Américo, pintado por seu irmão Aurélio de Figueiredo. Expostos numa vitrine, objetos de uso pessoal: alguns pincéis, um velho esquadro. Também uma palmatória que pertenceu à sua mãe, um álbum de caricaturas, fotos da família e os livros escritos por ele na Europa – “Holocausto”, em 1882, “O Foragido”, em 1899, “Na Cidade Eterna”, em 1901; além de um crucifixo e um vidro contendo uma página de jornal, retirados de seu caixão mortuário. Na outra sala funciona a galeria de areienses ilustres. Ao total, o acervo conta com 150 peças.

Fonte: https://www.guiadasartes.com.br/paraiba/areia/museu-casa-de-pedro-americo

Casarão José Rufino

Um dos lugares mais lindos que já visitei. Não é a toa que a cidade inspira história, cultura e arte. E a história contada do lugar pelo próprio secretário de turismo, Francisco Lourenço, que é guia de turismo, historiador e funcionário de carreira da secretaria, foi realmente uma emoção ouvi-lo contar toda a história e mostrar as senzalas, onde ali viveram tantos escravos , além do sótao, sala de refeições e reuniões , lugares que marcaram uma época. Lugar também para expor obras de artistas da terra. No século XX, homens de fortuna ergueram os primeiros sobrados na vila que seria, posteriormente, batizada de Areia. Seguiram-se muitas outras construções congêneres da burguesia local. Até que, um desses velhos sobrados, construído em 1818 pelo português Francisco Jorge Torres, foi,  na década de 70, restaurado pelo areense José Rufino de Almeida. É a única senzala urbana reconhecida como a única senzala existente no estado da Paraíba.

O casarão foi mais uma vez restaurado. Conservado até nos mais preciosos detalhes, como as linhas coloniais originais, influências da arquitetura colonial portuguesa, o Casarão José Rufino, como ficou conhecido, abriga, hoje, a  Secretaria de Cultura, a Secretaria de Turismo , Ponto de Cultura Viva o Museu e recente uma sala para o Areia Convention & Visitors Bureau. A visita ao casarão é cartão postal da cidade de Areia e merece ser visitado sempre .

Areia participou de várias revoluções no século 19, tais como : revolução de 1817, a Pernambucana, a de 1824, a revolução do Equador. O casarão foi construido pelo português Francisco Jorge Torres, era a maior fortuna do lugar e se instala aqui em 1812 e em 1818 ele constroi o primeiro sobrado na Vila Real de Areia. Antes na sala funcionava uma casa de comércio onde se vendia a seda, a prata.O sotão era a fortaleza do casarão. São 12 cubiculos na parte externa, 6 na parte inferior e 6 na parte superior, os escravos dormiam sentados, eram de 6 a 8 . Os escravos trabalhavam na lavoura. Areia foi a primeira cidade do Brasil a libertar seus escravos, antes mesmo da Lei Áurea.

Teatro Minerva

Teatro mais antigo da Paraiba, sendo o primeiro do estado e foi fundado em 1859. Até hoje funciona e recebe para eventos . Uma obra prima bem no centro histórico.

Colégio Santa Rita

Um pôr do sol imperdível é do Colégio Santa Rita,o lugar mais alto de Areia, onde pode se apreciar um concerto de jovens com oração de São Francisco e tantos outros sucessos, e ainda ao fundo violinos. Vale a pena visitar. A vista é maravilhosa.

  • Viajei para Areia, a convite da prefeitura municipal de Areia, através da prefeita, a Dra. Silvia Cunha Lima, secretaria de turismo, através do secretário Francisco Lourenço e apoio do Areia Conventions & Visitors Bureau.

Cristina Lira Turismo

Cristina Lira - graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) é baiana e radicada em Natal (RN), com cidadania portuguesa. Trabalha há mais de 20 anos com o turismo e adora o que faz: escrever, viajar e prestar serviços de assessoria de imprensa no segmento. Em 2008, criou o blog www.turismocristinaliranatal.blogspot.com, um sucesso, que migrou para o site www.cristinalira.com (Turismo por Cristina Lira). "Desde 2011, organiza o Encontro dos Profissionais do turismo com Cristina Lira (RN), em Natal e que já aconteceu em 7 cidades do Brasil , em Portugal e na Itália. O evento reúne empresários, profissionais do turismo e jornalistas para um momento de aprendizado e network. O próximo pode ser em sua cidade!. Neste espaço divulga as news do turismo do Brasil e do mundo. Confira e mande sua sugestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.