Abav-RJ promove reunião junto com AgeRio e Setur-RJ

Na manhã de ontem, o presidente da Abav-RJ, Luiz Strauss, promoveu uma importante reunião para esclarecer as dúvidas dos associados no acesso às linhas de crédito disponíveis pelo Fungetur. O encontro, que contou com a presença de mais de 50 agências, foi conduzido pela diretora de Clientes e Negócios da AgeRio, Dara Silva e pela secretária Estadual de Turismo do Rio de Janeiro, Adriana Homem de Carvalho.

“Foi uma reunião muito produtiva, onde pudemos esclarecer as principais dúvidas. Nosso papel é de unir as pontas e facilitar o acesso à informação”, destacou Luiz Strauss.

No encontro, Dara Silva executiva explicou o papel da AgeRio na captação e repasse dos recursos e revelou que a agência acaba de receber um aporte de 56 bilhões e que o mesmo já está disponível.

“Temos recursos para atender a todos os pleitos”, revelou Dara Silva.

Veja alguns pontos levantados na reunião:

>> Empresas que faturam anualmente até R$ 4,8 milhões ao ano, podem utilizar o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), onde o Sebrae entra como avalista ou fiador e oferece as garantias necessárias para acesso ao Fungetur. Vale ressaltar que o Sebrae garante até 80% do financiamento, com limite de até R$ 100 mil.  Para cobrir esses 20% restantes, a AgeRio compõe a garantia com o aval dos sócios e não há bloqueio de bens.

>> Empresas com faturamento anual acima de R$ 4,8 milhões podem acessar o Fungetur, porém não poderão utilizar nenhum fundo garantidor. A garantia deverá ser feita pela própria empresa.

>> Para os Micro Empreendedores Individuais com Cadastur, há uma linha de capital de giro do Fungetur com uma taxa de juros de 3% ao ano e limite de até R$ 21 mil de financiamento. Caso o MEI não tenha Cadastur, há a possibilidade de conseguir o Microcrédito Produtivo Orientado direto com a AgeRio, financiamento com taxa de 3% ao ano.

>> Para empresas com faturamento anual de até R$ 30 milhões, há opção de financiamento com prazo máximo de 60 meses para pagar, taxa medida pelo INPC e com carência de 12 meses.

>> Com relação ao balanço dos últimos 24 meses, uma das exigências do Fungetur para acesso ao crédito, podem ser enviados o balanço de 2018 e 2019 e do primeiro semestre de 2020. É considerado comprovação de faturamento qualquer documento formal que a empresa tiver do banco, da Receita Federal ou do próprio contador.

>> Agências que possuem algum financiamento junto a outros bancos e que ficaram inadimplentes diante da falta de faturamento podem ter acesso ao Fungetur, desde que não apresentem nenhuma certidão negativa. Para quem estiver nessa situação, a AgeRio sugere:

1 – Colocar em dia o contrato que está com pendência de regularização ou renegociar com o banco essa dívida ou o prazo de pagamento, de forma que o financiamento não cause impacto nas certidões exigidas para acesso ao crédito.

2 – Verificar junto ao banco o valor da dívida atualizada e qual desconto poderia ser aplicado para quitação à vista. Desta forma, a empresa poderia acessar o crédito do Fungetur e quitar a dívida, ganhando tempo no prazo de carência sem a cobrança de juros.

Nesse link é possível acessar a cartilha que mostra o passo a passo de como acessar as linhas disponíveis. https://www.agerio.com.br/fungetur/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.