UNAV prestigia 66º Fórum Executivo Abav-SP

 

‘Finanças’ foi o tema conduzido por Lúcio Oliveira, com participação do especialista na área, Eduardo Ramos

Mais de 60 agentes de viagens lotaram as dependências da Abav Nacional, na manhã desta terça-feira, 18, para participar 66º Fórum Executivo da Abav-SP. Desse total, cerca de 40 profissionais eram constituídos de não associados à entidade – mas membros da UNAV – União Nacional de Agências de Viagens. Segundo Inês Melo, da Stanfer, que vai se associar à Abav, movimento surgiu em Santos (SP) e ganhou adesões Brasil afora. Conta com cerca de 250 participantes e se posiciona como detentora de papel complementar ao da Abav.

Ao fazer a abertura do encontro, o presidente da Abav-SP, Marcos Balsamão, anunciou a presença de Vanessa Godoy, diretora da EMB – Escola de Magia e Bruxaria do Brasil e, também, agente de viagens. A convidada apresentou um case de sucesso em inovação e marketing de nicho.

“Investimos 15 salários mínimos em marketing e no bloqueio do Castelo Nacional Inn de Campos do Jordão, para a realização de imersão inspirada na saga de Harry Potter. Nosso retorno: 1.087 salários mínimos; 1 milhão de reais em mídia espontânea; 386 mil curtidas; e mailing qualificado de 23 mil pessoas”, contabiliza Vanessa Godoy.

Raquel Patti, sócia da Jural Consultoria, especializada em Gestão Estratégica de Pessoas, falou da parceria com a Abav-SP e do projeto de mapeamento do setor de RH. “Nosso objetivo é identificar gargalos e apresentar soluções. Em breve, todos os associados receberão um informativo sobre o tema”, explica Raquel Patti.

Wellington Miyazaki, gerente da VEPCA – escola de inglês corporativo para o setor de turismo – falou da parceria com a Abav-SP. “Todos os associados fazem jus a benefícios exclusivos em cursos de língua inglesa”, resumiu o executivo. 

Lucro e Longevidade

O especialista Lúcio Oliveira destacou, na abordagem sobre o tema do evento – ‘Finanças’ ­– que “o lucro é o que garante a longevidade de uma empresa”. Acrescentou que a lucratividade deve ficar em torno de 2% do faturamento e chamou atenção para a importância da análise de rentabilidade e do ponto de equilíbrio. “É bom frisar que capital de giro não serve para dar crédito ao cliente – e sim para garantir o equilíbrio do negócio”, aponta Oliveira.

Eduardo Ramos, especialista em finanças e facilitador da apresentação do tema, afirmou que “para atender grandes empresas, é necessário incluir no portfólio da agência o serviço financeiro. Clientes corporativos com esse perfil costumam exigir prazos de pagamento. Ademais, a área financeira é o pulmão das agências e dinheiro é oxigênio que entra e sai”. Entre as dicas, Ramos disse que negociar o pagamento antecipado para fornecedores pode gerar bons resultados para ambos os lados. E chamou a atenção para as diversas linhas de crédito disponíveis no mercado.

Todos os participantes do 66º Fórum Executivo Abav-SP foram convidados a responder pesquisa sobre o tema ‘Finanças’. A tabulação dos dados será concluída em 25/07. “Mais uma vez, foi gratificante a presença significativa e participativa dos agentes de viagens inscritos. Em formato dinâmico e objetivo, conseguimos trocar ideias e difundir conhecimento específico ao agenciamento de viagens”, conclui o presidente da Abav-SP, Marcos Balsamão.

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »