SESI BIG BAND convida Ed Motta para comemoração do International Jazz Day no final do mês em Natal

Evento é comemorado simultaneamente em todo o mundo e aberto ao público

Já imaginou participar de uma comemoração que acontece, simultaneamente, em todo o mundo? Pois bem, esse dia chegou. No dia 30 de abril, Natal vai receber e festejar o International Jazz Day com um show gratuito da SESI BIG BAND convida Ed Motta, renomado artista brasileiro. A apresentação vai acontecer no estacionamento externo do Natal Shopping que também comemora 25 anos de fundação na capital.

O International Jazz Day é celebrado de forma global com o objetivo de mostrar a relevância deste gênero musical e sua contribuição na promoção de diferentes culturas e povos ao longo da história e do desenvolvimento das sociedades. A realização do evento fica por conta do Fest Bossa & Jazz e SESI em parceria com a UNESCO.

O repertório do show passeará pelas belas canções do cantor, compositor e produtor musical, Ed Motta, com melodias e arranjos da irreverente orquestra da SESI BIG BAND sob o comando do maestro Eugénio Graça.

Sobre Ed Motta

Ed Motta despontou no final dos anos 80 como o vigoroso cantor e um dos compositores e produtores do Conexão Japeri. Uma sensação instantânea no circuito carioca de shows, que o grupo confirmou em seu disco de estreia, “Conexão Japeri” (Warner), em 1988, com canções como “Manuel”, “Vamos dançar”, “Baixo Rio” e “Um love”. Sucessos marcados por exuberante musicalidade e que introduziam fortes componentes do soul e do funk ao pop-rock que então vigorava no Brasil. Logo ficou patente que, aos 16 anos, Ed Motta chegara para ficar e voar bem mais alto.

Décadas depois, no entanto, nem o mais otimista dos otimistas poderia prever que fosse tão longe. Hoje, é um cantor, compositor, multinstrumentista, arranjador e produtor de trânsito internacional. Em seu estilo, sem abrir da veia funk-soul, tritura influências que vão do jazz à canção brasileira, das trilhas sonoras de Hollywood ao rock, da música clássica aos standards americanos, da bossa nova ao reggae. Em estúdios e palcos, Ed também já trocou experiências com músicos como Roy Ayers, Chucho Valdés, Jean-Paul “Bluey” Maunick (líder do Incógnito), Ryuichi Sakamoto, Paul Griffin, Bernard Purdie, Bo Diddley, Ed Lincoln, Miltinho, Mondo Grosso, Marcos Valle, João Donato, Dom Salvador, entre tantos outros.

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »