SECRETÁRIOS ESTADUAIS APOIAM A TRANSFORMAÇÃO DA EMBRATUR EM AGÊNCIA

Durante a reunião do Fornatur, realizada na WTM, representantes dos governos estaduais entregam manifesto de apoio ao presidente do Instituto

Presidente Vinicius Lummertz e o diretor Gilson Lira participaram da reunião do Fornatur.

Os secretários estaduais de turismo estão apoiando de forma incisiva a transformação da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) em uma agência nos moldes da APEX-Brasil ou do Sebrae. Reunidos para uma sessão ordinária do Fornatur (Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo), nesta quarta-feira (5), em São Paulo (SP), durante a WTM Latin America, os secretários que integram o fórum lançaram um documento. No “manifesto em favor do turismo brasileiro”, eles defendem o novo formato do Instituto e protestam contra o corte anunciado pelo governo no orçamento do Ministério do Turismo, da ordem de 68%.

Num trecho do documento, referendado por todos os secretários presentes, os responsáveis pelas políticas de turismo em seus estados, destaca-se: “apoiamos, ainda, de forma veemente, a transformação da Embratur em serviço social autônomo. Uma agência nos moldes da APEX, com agilidade para movimentar recursos no sentido de promover o Brasil a ponto de elevar o patamar atual do fluxo de turistas estrangeiros”.

O presidente Lummertz lembrou que na terça-feira (4) o ministro do Turismo, Marx Beltrão, anunciou que o presidente Michel Temer garantiu apoio ao projeto, mas lembrou que ainda é preciso avançar na questão da alavancagem de recursos para viabilizar a agência. “Não podemos ficar dependentes do orçamento da União. Temos que ter mais autonomia para promover mais e alcançarmos o mesmo nível dos nossos concorrentes internacionais”, resumiu o presidente.

Para ele, somente com uma Embratur moderna, funcionando como agência, será possível estabelecer parcerias com a iniciativa a privada e o Brasil sairá do atual patamar de 6 milhões de turistas internacionais e U$ 6,9 bilhões de recursos arrecadados. “Com esse fluxo, alcançaremos a meta de 12 milhões de turistas até 2022, com uma arrecadação de U$ 19 bilhões até lá”, disse Vinicius Lummertz.

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »