República Dominicana aposta no turismo responsável com múltiplas alternativas

 

 

As várias regiões do país contam com excursões, hospedagem e áreas naturais que conciliam o respeito pelo meio ambiente, a inclusão das comunidades locais e o cuidado com o patrimônio cultural e natural

– Com muitas alternativas que garantem aos visitantes descanso e diversão combinados com o cuidado ao meio ambiente e à preservação da identidade das comunidades, a República Dominicana aposta no turismo responsável, uma tendência que ganha cada vez mais força em todo o mundo.

”Nosso país conta com importantes riquezas naturais e culturais, e estamos comprometidos com o desafio de satisfazer os desejos dos viajantes fazendo um uso eficiente dos nossos recursos enquanto preservamos nossas qualidades positivas”, afirma Magaly Toribio, assessora de marketing do Ministério do Turismo da República Dominicana (MITUR). “A cada ano cresce o número de turistas que querem planejar as férias com alternativas e atividades que têm o valor agregado da sustentabilidade”.

A Organização Mundial de Turismo (OMT) define o turismo sustentável, ou responsável, como “o turismo que tem plena consciência das repercussões atuais e futuras, econômicas, sociais e ambientais para satisfazer as necessidades dos visitantes, da indústria, do entorno e das comunidades anfitriãs”. Trata-se de um turismo que concilia o crescimento econômico com a inclusão social, a proteção ambiental e o cuidado dos patrimônios culturais e naturais.

A República Dominicana tem em seu território 128 áreas protegidas – incluindo 15 reservas naturais, 31 parques nacionais e 31 monumentos nacionais – e uma diversidade de ecossistemas que a fazem única no Caribe. Recifes de corais, manguezais, bosques secos, cordilheiras, rios e praias oferecem várias alternativas e aventuras para serem feitas em contato íntimo com o ambiente, sempre no espírito de preservação.

Jarabacoa, localizada no centro montanhoso do país, é reconhecida como “o berço do ecoturismo”. O amplo leque de opções que a região oferece vai desde passear pelas plantações sustentáveis de café entrando em contato com comunidades locais, uma rota para chegar ao famoso Pico Duarte, até fazer rafting no rio Baiguate e outras atividades aventureiras como ciclismo de montanha e canionismo.

Nos arredores do rio Yaque do Norte há acomodações ecossustentáveis administradas pela comunidade. Alguns produzem eletricidade com o uso da água do rio, fazem seu próprio tratamento de águas e oferecem refeições elaboradas com carnes e vegetais que os habitantes da região produzem organicamente.

O respeito e a conservação da identidade sociocultural local é um aspecto central do turismo sustentável. Neste sentido, Santo Domingo, a capital do país, é uma cidade que oferece uma verdadeira experiência cultural e imersão nas tradições e valores dominicanos, na gastronomia e nas danças, principalmente na Ciudad Colonial, onde festivais de música e espetáculos populares, restaurantes, museus e a arquitetura revelam o DNA do povo dominicano. Todas as sextas-feiras e sábados, na Plaza España, acontece a Santo Domingo de Fiesta, uma atividade gratuita promovida pelo MITUR onde diferentes artistas mostram as danças e músicas dominicanos. Já aos domingos, nas Ruinas de San Francisco, acontece um animado espetáculo celebrando os ritmos típicos dominicanos: merengue, bachata e son.

No sudoeste do país, as províncias de Barahona, Pedernales, Independecia e Bahoruco são ideais para o turismo sustentável, uma vez que contam com uma biodiversidade excepcional e áreas protegidas de todo tipo.

O Parque Nacional Sierra de Bahoruco é um paraíso para desfrutar da natureza, assim como o imenso Lago Enriquillo, compartilhado entre as províncias de Independencia e Bahoruco. Um dos passeios imperdíveis é andar de bote neste lago cercado por montanhas até chegar a Isla Cabritos, onde habitam crocodilos, iguanas e flamingos. As paisagens e bosques de Barahona são ideais para realizar observação de aves.

Em Punta Cana, destino por excelência de sol e praia, o turismo sustentável também ganha força com alternativas como o Parque y Reserva Ecológica de los Ojos Indígenas – uma reserva florestal com 12 lagoas de água cristalina, projetos de agricultura sustentável e outras iniciativas de impacto positivo, como converter os resíduos dos resorts em compostagem.

Em relação a estadia, os viajantes encontrarão uma ampla oferta de hospedagem com uma arquitetura confortável que se nutre do ambiente de uma forma consciente, além de fazer um uso eficiente dos recursos naturais (muitos utilizam energia solar). A oferta complementária nessas hospedagens inclui atividades lideradas por pessoas da comunidade local, que realizam visitas guiadas para o avistamento de aves, passeios a cavalo, elaboração de compotas ou tours por várias plantações.

O turismo responsável na República Dominicana permite ao visitante desfrutar da beleza das paisagens compartilhando, ao mesmo tempo, as vivências e atividades cotidianas dos nativos, que são beneficiados e revalorizados por essas experiências.

Pico Duarte
Pico Duarte
Ojo Indigenas
Ojo Indigenas
Jarabacoa
Jarabacoa
Constanza
Constanza
Barahona
Barahona
Jarabacoa
Jarabacoa
Rafting
Rafting

 

As várias regiões do país contam com excursões, hospedagem e áreas naturais que conciliam o respeito pelo meio ambiente, a inclusão das comunidades locais e o cuidado com o patrimônio cultural e natural

Santo Domingo, 6 de abril de 2018 – Com muitas alternativas que garantem aos visitantes descanso e diversão combinados com o cuidado ao meio ambiente e à preservação da identidade das comunidades, a República Dominicana aposta no turismo responsável, uma tendência que ganha cada vez mais força em todo o mundo.

”Nosso país conta com importantes riquezas naturais e culturais, e estamos comprometidos com o desafio de satisfazer os desejos dos viajantes fazendo um uso eficiente dos nossos recursos enquanto preservamos nossas qualidades positivas”, afirma Magaly Toribio, assessora de marketing do Ministério do Turismo da República Dominicana (MITUR). “A cada ano cresce o número de turistas que querem planejar as férias com alternativas e atividades que têm o valor agregado da sustentabilidade”.

A Organização Mundial de Turismo (OMT) define o turismo sustentável, ou responsável, como “o turismo que tem plena consciência das repercussões atuais e futuras, econômicas, sociais e ambientais para satisfazer as necessidades dos visitantes, da indústria, do entorno e das comunidades anfitriãs”. Trata-se de um turismo que concilia o crescimento econômico com a inclusão social, a proteção ambiental e o cuidado dos patrimônios culturais e naturais.

A República Dominicana tem em seu território 128 áreas protegidas – incluindo 15 reservas naturais, 31 parques nacionais e 31 monumentos nacionais – e uma diversidade de ecossistemas que a fazem única no Caribe. Recifes de corais, manguezais, bosques secos, cordilheiras, rios e praias oferecem várias alternativas e aventuras para serem feitas em contato íntimo com o ambiente, sempre no espírito de preservação.

Jarabacoa, localizada no centro montanhoso do país, é reconhecida como “o berço do ecoturismo”. O amplo leque de opções que a região oferece vai desde passear pelas plantações sustentáveis de café entrando em contato com comunidades locais, uma rota para chegar ao famoso Pico Duarte, até fazer rafting no rio Baiguate e outras atividades aventureiras como ciclismo de montanha e canionismo.

Nos arredores do rio Yaque do Norte há acomodações ecossustentáveis administradas pela comunidade. Alguns produzem eletricidade com o uso da água do rio, fazem seu próprio tratamento de águas e oferecem refeições elaboradas com carnes e vegetais que os habitantes da região produzem organicamente.

O respeito e a conservação da identidade sociocultural local é um aspecto central do turismo sustentável. Neste sentido, Santo Domingo, a capital do país, é uma cidade que oferece uma verdadeira experiência cultural e imersão nas tradições e valores dominicanos, na gastronomia e nas danças, principalmente na Ciudad Colonial, onde festivais de música e espetáculos populares, restaurantes, museus e a arquitetura revelam o DNA do povo dominicano. Todas as sextas-feiras e sábados, na Plaza España, acontece a Santo Domingo de Fiesta, uma atividade gratuita promovida pelo MITUR onde diferentes artistas mostram as danças e músicas dominicanos. Já aos domingos, nas Ruinas de San Francisco, acontece um animado espetáculo celebrando os ritmos típicos dominicanos: merengue, bachata e son.

No sudoeste do país, as províncias de Barahona, Pedernales, Independecia e Bahoruco são ideais para o turismo sustentável, uma vez que contam com uma biodiversidade excepcional e áreas protegidas de todo tipo.

O Parque Nacional Sierra de Bahoruco é um paraíso para desfrutar da natureza, assim como o imenso Lago Enriquillo, compartilhado entre as províncias de Independencia e Bahoruco. Um dos passeios imperdíveis é andar de bote neste lago cercado por montanhas até chegar a Isla Cabritos, onde habitam crocodilos, iguanas e flamingos. As paisagens e bosques de Barahona são ideais para realizar observação de aves.

Em Punta Cana, destino por excelência de sol e praia, o turismo sustentável também ganha força com alternativas como o Parque y Reserva Ecológica de los Ojos Indígenas – uma reserva florestal com 12 lagoas de água cristalina, projetos de agricultura sustentável e outras iniciativas de impacto positivo, como converter os resíduos dos resorts em compostagem.

Em relação a estadia, os viajantes encontrarão uma ampla oferta de hospedagem com uma arquitetura confortável que se nutre do ambiente de uma forma consciente, além de fazer um uso eficiente dos recursos naturais (muitos utilizam energia solar). A oferta complementária nessas hospedagens inclui atividades lideradas por pessoas da comunidade local, que realizam visitas guiadas para o avistamento de aves, passeios a cavalo, elaboração de compotas ou tours por várias plantações.

O turismo responsável na República Dominicana permite ao visitante desfrutar da beleza das paisagens compartilhando, ao mesmo tempo, as vivências e atividades cotidianas dos nativos, que são beneficiados e revalorizados por essas experiências.

Pico Duarte
Pico Duarte
Ojo Indigenas
Ojo Indigenas
Jarabacoa
Jarabacoa
Constanza
Constanza
Barahona
Barahona
Jarabacoa
Jarabacoa
Rafting
Rafting

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »