Museu de Congonhas chega aos 100 mil visitantes

 

Com pouco mais de um ano de inauguração, o Museu de Congonhas comemorou, no dia 12 de julho, a marca histórica de 100 mil visitantes. Construído para potencializar a percepção e a interpretação das múltiplas dimensões do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, sítio histórico que, desde 1985, possui o título de “Patrimônio Mundial”, o Museu de Congonhas é fruto da parceria entre a Prefeitura de Congonhas, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A instituição abriga importantes acervos que tratam das manifestações da fé no passado e no presente, como a coleção Márcia de Moura Castro formada por ex-votos e santos de devoção; a coleção de livros do Fábio França, que é referência no Brasil sobre o barroco, a arte e a fé; as réplicas e cópias de segurança dos profetas de Aleijadinho, além de promover um programa intenso de exposições temporárias.

Para o turismo regional, a inauguração do Museu representou uma iniciativa importante, como comprova o depoimento de comerciantes como o Congonhense Clemente Junqueira. “O Museu foi um ganho para a cidade. Tenho meu comércio aqui no Santuário. Cada vez que vou ao local me impressiono e descubro coisas novas. Para a cidade e para o turismo foi um ganho excelente. 100 mil visitantes é um número realmente expressivo.”

Além do reconhecimento local e nacional, o Museu de Congonhas já contabiliza, em pouco tempo, repercussão internacional. Ano passado a instituição teve seu projeto reconhecido como uma das boas práticas internacionais de preservação da memória pelo “International Award UCLG -Mexico City – Culture 21″. Recentemente o reconhecimento veio dos Estados Unidos, quando o Museu esteve entre os poucos equipamentos culturais brasileiros convidados a participar do Intercâmbio Internacional com aquele país objetivando trocas de experiências entre os dois países.

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »