Emirates reúne seus melhores vinhos da adega, lançando a coleção Vintage Emirates

Vinhos foram armazenados por até 15 anos na adega exclusiva da Emirates em Borgonha
Your image description goes here
Emirates Vintage Collection conta com rótulos especiais. Foto: Emirates / Divulgação
 A Emirates lançou a Emirates Vintage Collection – uma seleção de vinhos finos de sua adega na Borgonha, que foram armazenados por até 15 anos. Os quatro vinhos que serão incluídos este ano são o Château Cheval Blanc 2004, Château Haut Brion 2004, Château Mouton Rothschild 2001 e Château Margaux 1998. Devido à disponibilidade limitada, estes vinhos exclusivos serão servidos na Primeira Classe em rotas selecionadas por um período limitado.

Desde 2006, a Emirates compra vinhos para armazenamento a longo prazo, muitos dos quais comprados “en Primeur” (quando ainda estavam em barris). A Emirates Vintage Collection é uma seleção rara e de difícil acesso. A companhia aérea conseguiu adquirir grandes encomendas, graças à sua abordagem única para a compra de vinhos. Construiu relações diretas com alguns dos vinhedos mais prestigiados do mundo para escolher e garantir os vinhos mais exclusivos e raros para seus clientes.

“Fomos direto aos vinicultores, escolhemos essas colheitas a dedo e depois as armazenamos por até 15 anos na Borgonha antes de decidirmos que estavam prontas para serem servidas. Foram precisos muita paciência, investimento e planejamento a longo prazo. Nosso objetivo sempre foi surpreender e encantar nossos clientes e eles estão satisfeitos com esta seleção”, disse Joost Heymeijer, vice-presidente sênior de Inflight Catering da Emirates.

Ele acrescentou: “Todo o esforço foi feito para apresentar os vinhos da Emirates Vintage Collection da melhor maneira possível. Passamos um tempo treinando nossa tripulação de cabine, redesenhando nossas taças e criando um cardápio de harmonização de alimentos para garantir que, quando você saborear estes excelentes vinhos a bordo, não seja diferente do melhor restaurante das principais cidades do mundo.”

A Emirates Vintage Collection foi lançada na semana passada em um voo especial para Paris com o Château Cheval Blanc de 2004. Arnaud de Laforcade, diretor comercial da Estate, ofereceu aos clientes uma aula de vinhos surpresa a 40.000 pés no icônico Emirates A380 Onboard Lounge. A degustação especial deu aos clientes a oportunidade de saborear os Château Cheval Blanc 2004 e 2006.

Pratos especiais também foram criados para serem combinados com cada vinho da Emirates Vintage Collection. A equipe de culinária da companhia aérea trabalhou com seus sommeliers internos para desenvolver pratos que complementariam melhor os vinhos e ofereceriam uma experiência gastronômica a bordo.

De acordo com os seus menus de inspiração regional, foi escolhido um prato único para cada rota e vinho. Nos voos para e de Dublin, por exemplo, o Château Cheval Blanc 2004 será harmonizado com filé irlandês alimentado com capim e servido com batata, creme de alho-poró e espinafre, cenouras e chalota. O mesmo vinho será acompanhado por uma carne de veado assada servida com tomilho, couve-rábano, cenouras e broccolini nos voos para Genebra.

Os quatro vinhos serão servidos ao longo do ano em várias rotas na Europa, Américas, Ásia e Australásia. A seleção é fruto do investimento contínuo da Emirates em vinhos de Bordeaux – um produto básico em suas listas de vinhos. Somente no ano passado, a companhia comprou US$ 56 milhões em vinhos e champanhes na França. Desde 2006, a companhia aérea investiu US$ 780 milhões em vinhos de todo o mundo para oferecer aos seus clientes uma experiência culinária inigualável a bordo. Hoje, a companhia aérea tem uma oferta de classe mundial de mais de 80 vinhos finos e champanhes servidos em toda a sua rede diariamente.

Nos próximos anos, mais vinhos serão adicionados à coleção Emirates Vintage, uma vez que eles atingiram a maturidade ideal. A adega da Emirates detém atualmente 4,7 milhões de garrafas de vinho – algumas das quais só serão servidas em 2027.

Emirates Vintage Collection

Château Cheval Blanc 2004

Atualmente servido em voos para o Reino Unido, Irlanda, França, Holanda e Genebra por um período limitado

Cheval Blanc é a propriedade líder em Saint-Émilion e o vinho mais famoso de Cabernet Franc no mundo. Algumas vintages desse terroir único são lendárias, como a de 1947, que Robert Parker descreve como “a joia da coroa em qualquer adega de colecionador milionária”.
O 2004 tem um aroma perfumado de cerejas, framboesas e pétalas de rosa. Médio a encorpado, o paladar mostra morango cristalizado e groselha misturada com especiarias exóticas. Taninos firmes e acidez suculenta proporcionam um equilíbrio perfeito.

Château Margaux 1998

Programado para voos para a Australásia e rotas asiáticas selecionadas a partir de junho por um período limitado

Conhecido também como Versalhes do Médoc, este vinho de 1998 é produzido em propriedade familiar e tem aroma de ameixas frescas, cerejas pretas e amoras picantes com um toque de chá preto e fumaça. O paladar é de médio a encorpado e apimentado na entrada, desenvolve-se com notas de couro, ameixa damson e equilíbrio, graça e charme que sintetizam os vinhos desta denominação.

Château Haut Brion 2004

Programado para voos para as Américas e o Reino Unido a partir de outubro ou em período limitado

O mais antigo dos classificados, e único de fora do Médoc, Haut-Brion ostenta uma ilustre história com uma menção no livro-adega de 1660 do inglês King Charles II. Suas atuais credenciais reais são igualmente impressionantes, com a administração da propriedade agora supervisionada pelo príncipe Robert de Luxemburgo.
A safra de 2004 exibe aromas típicos Graves de groselha preta e caixa de charuto com toques de azeitona preta. O paladar é médio e harmonioso, com fruta preta tingida de grafite acariciada por taninos macios e finos.

Château Mouton Rothschild 2001

Programado para voos a Alemanha e Áustria a partir de junho por um período limitado; e para voos a França, Holanda e Genebra a partir de novembro por um período limitado

A classificação de 1855 dos vinhos de Bordeaux do primeiro ao quinto status de crescimento baseou-se nos recentes preços de mercado para os vinhos de um vinhedo, com uma exceção: Château Mouton Rothschild. Apesar do preço de mercado da Mouton igual ao do Château Lafite Rothschild, foi excluído do nível 1er Cru, um ato que o barão Philippe de Rothschild chamou de “a monstruosa injustiça”. Depois de décadas de intenso lobby pelo barão, em 1973 Mouton foi finalmente elevado ao status de “primeiro crescimento” e justificadamente, já que certamente é um dos melhores vinhos, não apenas de Bordeaux, mas do mundo!
O 2001 tem um bouquet complexo e aberto com notas de amora, chão de floresta, grafite e notas de casca de laranja. O palato é médio a encorpado com taninos finos, excelente acidez, grande profundidade e uma nota mineral distinta ao final do tom de tabaco.

Sobre a Emirates Airline
Emirates é uma das companhias aéreas que mais rapidamente crescem no mundo. Recebeu cerca de 500 prêmios internacionais pela sua excelência e conta com 16 milhões de membros Skywards. Atualmente, voa para 156 destinos em 84 países e opera uma frota de 269 aeronaves de fuselagem larga, incluindo o número recorde na indústria de 101 aviões A380. A companhia aérea é a maior operadora mundial de aeronaves A380s e Boeing 777s. Para mais informações, acesse www.emirates.com.

Categories: Enoturismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »