EMBRATUR APOSTA NA PROMOÇÃO TURÍSTICA CONJUNTA ENTRE PAÍSES DO MERCOSUL

 

Em reunião com ministros do Turismo do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, presidente do Instituto Brasileiro de Turismo sugere criação de GT para sistematizar ações que atraiam mais turistas para as nações

Presidente da Embratur e ministros do Turismo do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai discutem em Alagoas como atrair turistas

Os países do Mercosul vão intensificar as ações de promoção para aumentar a circulação de turistas dessas nações nos destinos dos vizinhos. “Uma circulação mais livre dos turistas argentinos ou uruguaios e paraguaios, com mais conectividade e mais investimento em promoção, vai beneficiar os destinos do Brasil, sem dúvida. E o mesmo vai acontecer em relação aos brasileiros nos países vizinhos”, destacou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, na XIX reunião de ministros do turismo do Mercosul, que acontece nesta quinta-feira (7), em Maceió.

Ao lado dos ministros do Turismo do Brasil, Marx Beltrão; da Argentina, Gustavo Santos; do Uruguai, Liliam Kechichián, e do Paraguai, Marcela Bacigalupo, Lummertz sugeriu, ainda, a formação de um grupo de trabalho para sistematizar essas ações, bem como a apresentação de um plano para buscar financiamento de organismos internacionais como o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O consultor do BID Francisco Castilho comentou que o banco poderá ser parceiro. Os ministros e o presidente da Embratur também analisaram a possibilidade de levar adiante as ações de sensibilização de mercados distantes, como Japão e China, utilizando maciçamente os meios digitais.

“Precisamos atrair os viajantes chineses, que são mais de 130 milhões, mas pouco mais de 100 mil chegam aos nossos países. Mas, não adianta ficarmos canalizando recursos somente para marcar posição. O digital é o futuro”, ponderou o ministro Marx Beltrão, que teve o apoio de todos os demais ministros.