EMBRATUR ANUNCIA O ‘MAIS AMÉRICA LATINA’ PARA INCREMENTAR O TURISMO NO SUL

Vinicius Lummertz anunciou o programa na apresentação da Pesquisa Turismo Verão 2017 de Santa Catarina

Lummertz fala sobre o programa ‘Mais América Latina’, em Florianópolis (Foto: Mafalda Press)

Para incrementar o turismo no Sul do País e em Santa Catarina, o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, anunciou nesta segunda-feira (27), durante a reunião da Câmara Empresarial de Turismo catarinense, em Florianópolis (SC), a estruturação do programa ‘Mais América Latina’, para dar novo impulso ao turismo dos estados do Sul, com missões econômicas, exposições e eventos nos países vizinhos. Em Santa Catarina, o programa deverá contar com o apoio do Governo do Estado, da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte e da Santur, assim como das entidades representativas do comércio, serviços, turismo e da indústria e também da iniciativa privada.

O anúncio do novo programa foi feito no painel em que foram debatidos os resultados da Pesquisa Turismo de Verão 2017 de Santa Catarina, realizada pelo Fecomércio-SC. Os dados foram levantados com turistas e empresários de Florianópolis, Balneário Camboriú, Imbituba, Laguna e São Francisco do Sul, os cinco principais destinos catarinenses. O levantamento mostra uma queda de 14% no faturamento com relação a 2016.

“Observamos uma mudança no perfil do turista, expresso na classe social preponderante e no gasto médio menor. A desvalorização do dólar em relação ao ano anterior pode ter impactado na queda no número de visitantes e no poder de compra dos países vizinhos, sobretudo da Argentina, Uruguai e Chile, tradicionalmente responsáveis por uma boa fatia do turismo catarinense”, apontou o presidente da Fecomércio-SC, Bruno Breithaupt.

Após a apresentação da pesquisa, foi realizado um painel, que contou com a participação do presidente da Embratur, Vinicius Lummertz; do secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Leonel Pavan; do secretário de Turismo de Florianópolis, Vinicius De Lucca Filho; do presidente da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-SC, João Eduardo Amaral Moritz; e com a mediação do professor doutor Alexandre Biz.

Em suas intervenções, o presidente da Embratur fez uma avaliação histórica sobre o setor turístico de Santa Catarina e constatou que “o turismo catarinense vive do que foi plantado no passado. Não é uma prioridade política, infelizmente, porque o governo, a classe política e a iniciativa privada precisam entender o efeito econômico do turismo, num Estado que tem 500 quilômetros de Litoral, um potencial único no planeta”. Lamentou também todas as barreiras que têm sido impostas para a construção de marinas, hotéis, resorts, criação de parques temáticos e naturais. Lembrou que, mesmo assim, não houve queda no número de turistas na temporada de Verão, apesar da queda de faturamento.

Lummertz revelou que os números nacionais são melhores: “Enquanto em 2015/2016, tivemos 2.183 milhões de turistas estrangeiros, agora a expectativa é de crescimento de 11%, com 2.420 milhões. Com relação à chegada de turistas estrangeiros na região Sul nessa última temporada, nossa expectativa continua a mesma, com 1,4 milhão de argentinos, 27% a mais do que o mesmo período do ano passado, quando o País recebeu 1,1 milhão de argentinos”.

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »