Cerimônia premia vencedores da regata transatlântica  Jacques Vabre

 

Os primeiros velejadores da regata Jacques Vabre a chegarem à Baía de Todos-os-Santos participaram, na noite deste domingo (19), da cerimônia de premiação reconhecendo os esforços dos competidores que partiram do porto de Le Havre, na França, no último dia 5. Maior competição transatlântica, com trajeto de 8 mil quilômetros, a Jacques Vabre tem apoio do Governo da Bahia por meio da Secretaria do Turismo.

 

Durante a cerimônia, o secretário do Turismo do Estado, José Alves, destacou a visibilidade que a Baía de Todos-os-Santos ganhou na mídia com o retorno da Jacques Vabre para a Bahia, depois de 10 anos. “Sabendo que os resultados seriam bons, o governo não mediu esforços para que voltássemos a sediar a regata e para que o evento náutico fosse realizado com sucesso”, disse José Alves.

 

Eleito embaixador da regata no Brasil, Lars Grael exaltou a vocação da Baía de Todos-os-Santos para os esportes náuticos. “Salvador tem todo potencial náutico, tradição e essa baía maravilhosa”. O velejador medalhista olímpico e campeão de torneios brasileiros, sul-americanos e mundiais também disse desejar que a Bahia, com seu potencial para sediar grandes eventos, seja destino permanente da Jacques Vabre.

 

História e categorias – A história da regata foi tema do pronunciamento de Gildas Gautier, organizador da Jacques Vabre. “A regata refaz a rota do café, saindo de Le Havre, na França, para chegar a um destino produtor do grão”. Por isso, a competição também é conhecida pelo nome Rota do Café.

 

 

São quatro as categorias da competição: Ultime, Multi50, Imoca e Class40. O barco Sodebo Ultim’, da dupla Tomas Covelle e Jean-Luc Nélios, foi o primeiro a chegar a Salvador, nas imediações do Terminal Náutico. Os franceses competiram pela categoria Ultime. Já as duplas Lalou Roucayol e Alex Pella e Jean-Pierre Dick e Yann Eliès foram as vencedoras dos gêneros Multi50 e Imoca.

 

Categoria mais lenta, a Class40 ainda não tem vencedor. Os líderes da prova são Aymeric Chappellier e Arthur Le Vaillant, que estão a cerca de 1,2 mil quilômetros de distância da linha de chegada. O brasileiro Leandro Chicourel  e o angolano radicado em São Paulo, José Guilherme Caldas, são os penúltimos colocados, tendo completado até agora 66% da prova. A distância deles até a Baía de Todos os Santos é de 2.750 quilômetros.

 

Entre as autoridades presentes na cerimônia de premiação estavam o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas; o subsecretário estadual do Turismo, Benedito Braga; e o comodoro do Yacht Clube da Bahia, Marcelo Sacramento. Integrantes do trade turístico baiano também marcaram presença, a exemplo de Roberto Duran, presidente do Conselho Baiano de Turismo, e Silvana Ross, do Sindicato dos Guias de Turismo do Estado da Bahia (Singtur).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »