AINDA INSTÁVEL, PROCURA POR VIAGENS AÉREAS DOMÉSTICAS AVANÇA 1,96% EM JUNHO

A demanda1 consolidada por transporte aéreo doméstico pelas empresas aéreas associadas à ABEAR em junho foi 1,96% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado. Essa é a quarta alta consecutiva do indicador após intervalo de 19 meses em baixa. A cada novo relatório, entretanto, o percentual de crescimento tem sido inferior ao apurado no mês imediatamente anterior. Diante dessa instabilidade, a oferta2, que também vinha sendo ampliada desde março, apresentou em junho recuo de 0,68% na mesma base de comparação.

O quadro de pequena alta da demanda em oposição à leve retração da oferta proporcionou, todavia, melhora de 2,08 pontos percentuais no fator de aproveitamento3 no mês, resultando em uma taxa de ocupação de 80,24% – desempenho saudável para indústria em termos de eficiência. O melhor aproveitamento das operações possibilitou o crescimento de 3,70% do número de viagens realizadas, que somaram pouco mais de 6,9 milhões em junho.

Os dados são referentes aos serviços prestados por AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM, integrantes da Associação Brasileira das Empresas Aéreas, que respondem juntas por mais de 99% do mercado doméstico.

 

Em valores absolutos, a oferta total é a mais baixa para o mês de junho desde 2011; à exceção de 2016, demanda e volume de passageiros transportados têm os valores mais baixos para o mês de junho desde 2012. O fator de ocupação, por sua vez, é o mais elevado para o mês pelo menos desde 2007.

Participação do mercado4 doméstico em junho de 2017:

GOL – 35,39%

LATAM – 32,85%

AZUL – 18,28%

AVIANCA – 13,49%

Encerrado o primeiro semestre do ano, a oferta doméstica se apresenta praticamente estável na comparação com os primeiros seis meses de 2016: redução de 0,14%. Já a demanda tem avanço de 1,06%. O fator de aproveitamento teve melhoria de 0,96 ponto percentual, para 80,31% de ocupação dos voos. O total de passageiros transportados no período cresceu 0,52%, para 43,3 milhões de viagens.

Participação do mercado doméstico no 1º semestre de 2017:

GOL – 36,08%

LATAM – 32,50%

AZUL – 18,57%

AVIANCA – 12,85%

Transporte internacional

A parcela da demanda do mercado internacional detida pelas companhias aéreas brasileiras permaneceu em alta pelo nono período seguido: crescimento de 15,10% no mês ante junho de 2016. Na mesma base de comparação, a oferta teve ampliação um pouco menor, de 12,32%. Como o aumento da demanda foi superior ao da oferta, o fator de aproveitamento das operações teve aprimoramento de 2,06 pontos percentuais, para 85,21% de ocupação dos assentos ofertados. Os passageiros transportados nas rotas internacionais foram pouco mais de 601 mil, alta de 8,55% em relação ao total do mesmo mês do ano passado.

Os valores de oferta, demanda, volume de passageiros e fator de aproveitamento são os mais elevados para o mês de junho na série histórica. As estatísticas são referentes às operações das empresas AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM, que respondem juntas por cerca de 30% do mercado internacional atualmente.

Participação do mercado internacional em junho de 2017 (entre as empresas brasileiras):

LATAM – 78,88%

GOL – 8,57%

AZUL – 12,05%

AVIANCA – 0,50%

De janeiro a junho desse ano a oferta internacional consolidada vê ampliação de 7,14%, para uma demanda reforçada em 11,74%. Esse comportamento proporcionou a elevação do fator de aproveitamento em 3,51 pontos percentuais, para 85,27% de ocupação. O volume de passageiros tem crescimento de 10,26%, chegando a um total de 3,9 milhões de viajantes.

Participação do mercado internacional no 1º semestre de 2017:

LATAM – 78,47%

GOL – 10,70%

AZUL – 10,66%

AVIANCA – 0,17%

Cargas5

A aviação doméstica movimentou 28,3 mil toneladas de cargas em junho, uma alta de 8,34% sobre os embarques do mesmo mês de 2016. Já nas rotas internacionais os fretes transportados somaram 20,6 mil toneladas, crescimento expressivo de 57,96% em igual base de comparação. Também por peso total movimentado, em todo o primeiro semestre desse ano o mercado cargueiro doméstico registra alta de 7,21%, enquanto no mercado internacional o avanço é de 18,92%. As estatísticas incluem as operações das associadas AVIANCA, AZUL, GOL, LATAM e LATAM CARGO.

 

 

 

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »